Mothim Top 6: Vamos falar sobre VGC


Mês passado passamos pelo mundial de Pokémon, e muitos treinadores que assistiram pela primeira vez não entenderam muito bem o formato utilizado e como ele é diferente do formato Smogon mais comum entre torneios não oficiais. Pois bem, como eu mesmo disse em um artigo anterior, eu mesmo não era um entusiasta da modalidade, mas de um tempo para cá comecei a me aventurar no VGC e vou dividir um pouco das minhas experiências com vocês.


A primeira regra do clube da luta...


O Grande diferencial da modalidade em relação aos torneios da Smogon é que aqui o treinador precisa coordenar dois monstrinhos por batalhas. Embora os times sejam de 6 Pokémon, apenas 4 entram em confronto, as batalhas são disputadas em melhor de 3.

Outra coisa bem diferente é que as regras da modalidade VGC mudam todo ano, atualmente estamos no fim da temporada VGC 16´ que é a última disputada na sexta geração.  Esse ano a novidade foi que agora Pokémon guardiões como Groudon e Kyogre podem ser usados nas batalhas, o que na verdade deixou algumas pessoas enfurecidas.

Os torneios são disputados desde 2009, sempre seguindo sua base de batalhas em dupla, mas sempre mudando suas regras.




Hoje em dia os torneios VGC são abundantes no Brasil, agora os brasileiros podem ser classificados para o mundial, além de já termos dado as caras em duas edições! Sendo que em 2016 tivemos a primeira mulher brasileira no mundial de Pokémon.

Na América do Sul temos Colômbia, Chile, Argentina, Chile, Peru e Brasil são os focos de torneios classificatórios, mas nenhum conterrâneo da América do Sul jamais chegou ao ouro nos mundiais, mas nossa presença lá continua aumentando.


Se engana você que acha que VGC é diferente da Smogon no quesito de variedade de monstrinhos. Como qualquer metagame tem um centro. Enquanto as batalhas singles são mais ofensivas, VGC temos muito suporte, sendo uma modalidade muito estratégica, sempre buscando as jogadas mais complexas. Por tanto, não são só os monstrinhos que devem ser treinados, mas a mente do treinador também, pois a pressão psicológica as vezes, principalmente em torneios grandes, fica pesada.

Os monstrinhos aqui usam e abusam de movimentos como Protect e Fake Out, atrasar os monstrinhos oponentes é fundamental para a estratégia, podendo adiar o nocaute de um dos Pokémon. Movimentos como Wide Guard são mais que obrigatórios, visto que protegem dois monstros ao mesmo tempo. Além disso, habilidades como Lightning Rod são salvadoras da pátria em muitas batalhas. Até as divisões de EVs e IVs são diferentes e devem ser feitas pensadas nos mínimos detalhes. O último campeão mundial de Pokémon, conhecido como Wolfe, calculou diversas vezes quais as EVs e IVs seus Pokémon deveriam ter para aguentarem diversos ataques.

Mas calma, a criatividade também reina no VGC, em 2014 um coreano simplesmente venceu o mundial usando um Pachirisu! O lendário feito ficou eternizado nas mentes de muitos treinadores e inspirou muita gente a começar a competir na modalidade.


em 23/09/16
Comentários
Disqus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!