Os erros e acertos de Pokémon Sun e Moon (Review)

Resultado de imagem para Pokémon Sun e Moon art

Pokémon Sun e Pokémon Moon, chegaram as nossas mãos prometendo, não um novo começo, não um fim para uma historia, não uma aventura emocionante em um novo ângulo, mas sim prometendo ser um bom jogo de Pokémon com mecânicas novas e com um brilho suficiente para comemorar os 20 anos da franquia.

Em suma, Sun e Moon tiveram êxito nessa tarefa, sendo até agora, os jogos mais bonitos e polidos de Pokémon para o 3DS. Mas cometeram algumas falhas graves, que devem ser revistas para conseguir um jogo melhor no futuro. Mas vamos começar falando dos acertos:

Um jogo polido

Para mim, não tem um adjetivo melhor para se usar com esse jogo. Diferente de XY e ORAS, Sun e Moon é um jogo polido, fluido e recebeu um acabamento excelente. Você pode ver isso nos pequenos detalhes, como as pequenas interações de seu personagem com os cenários, os sons de Pokémon selvagem nas rotas e cidades de Alola e até mesmo as interações entre personagem e Pokémon. Quero ressaltar a Pokédex do jogo, com modelos incríveis dos Pokémon e descrições tão incríveis quanto. Aliás, Mega Evoluções e Pokémon de Kanto que não sejam Alolan forms tem descrições próprias na Pokédex! Um detalhe pequeno, mas muito bem-vindo. Outro detalhe muito bom, é que cada Pokémon inicial evoluído, tem suas próprias animações de ataque para seus movimentos de assinatura.

Tudo no jogo é bonito e agradável de se ver. Durante a historia, temos alguns momentos de interação pré renderizados, cutscenes e algumas aparições interessantes, todas elas muito bonitas e bem feitas. O único problema aqui é que, nosso personagem não muda sua expressão facial em nenhum momento. Sempre está com um sorrisinho no rosto, mesmo nas cutscenes mais críticas da historia. Enquanto todos os personagens do jogo mudam suas expressões, o nosso parece um boneco de plástico morto. Infelizmente foi um descuido sem tamanho da GF e eu não vejo motivos para nos deixar sem expressões. Deus, até os Pokémon tem expressões faciais nesse jogo!

Ainda visualmente, a ambientação e os layouts do jogo são incrivelmente consistentes e bem feitos. Algo que para mim, não foi feito em Pokémon XY, Por exemplo. Em Alola, eu tive a impressão de que a equipe artística do jogo se empenhou de verdade na construção de cenário e acabamento dos mesmos. Isso deixou toda a experiência melhor e mais memorável. Até mesmo os cenários de batalha estão bonitos e são diferentes em cada localidade do jogo, uma evolução muito boa em relação com seus antecessores.

Os Pokémon parecem mais vivos do que nunca, são bem animados e possuem até mesmo expressões. O amie, agora Pokémon Refresh, trouxe um grau de imersão com os monstrinhos nunca visto antes e realmente era algo que era necessário, uma verdadeira evolução da geração anterior.

No departamento sonoro, Pokémon Sun e Moon possui músicas fantásticas e muito bem trabalhadas, com relação ao seu antecessor. Senti um acabamento mais do que caprichado em cada faixa do jogo, muitas delas detalhando muito bem cada um dos ambientes em que se encontram. Eu não consigo pensar muito em alguma música que não gostei de Sun e Moon, mas talvez as que eu goste menos. Nas músicas, eu vou dar destaque para o tema do Gladion e das Ultra Beasts, que foram os meus favoritos. Os sons do jogo no geral, estão muito melhores e mais audíveis do que os antigos, cada efeito sonoro passa uma sensação diferente, o que é muito agradável.

Resultado de imagem para Pokémon Sun and Moon ultra beasts appear
Aparição de Buzzwhole enfrentando Tapu Koko foi um dos momentos mais emocionantes do jogo

Melhorias aqui, declínios ali

Um dos maiores desafios de uma franquia, principalmente de RPGs, que se mantem a tantos anos, é manter as mecânicas atualizadas enquanto se da a manutenção necessária para elas. Junichi Masuda já tinha deixado claro em algumas ocasiões, que após a geração 5, eles iriam focar em dar manutenção a mecânicas já existentes na franquia, em vez de apenas adicionar mais e mais. Dito e feito, Pokémon Sun e Moon vem com inovações, mas também arruma (e quebra) algumas mecânicas antigas.

A principal grande sacada do jogo aqui, são os Z-moves, que são como um ataque especial que seu Pokémon vai usar apenas uma vez na batalha. Na historia do jogo, usar um Z-move é parte dos seus laços com o Pokémon e eles são uma mecânica central de toda a trama, sendo que coleta-los, é equiparado a coletar insignias nos jogos anteriores. Enquanto muita gente não gostou disso, (assim como das mega evoluções na geração anterior) é completamente visível o motivo de estarem no jogo. É interessante, do ponto de vista de gameplay single e multiplayer, uma mecânica especial que aumenta as estratégias em combate, que vão diferenciar para sempre esse jogo. E voltando ao quesito visual, as animações dos Z-Moves estão lindas, é impressionante o cuidado que foi colocado nelas e merece ser creditado.

Resultado de imagem para Pokémon Sun and Moon zmove

Sun e Moon ainda vão facilitar a vida do jogador em diversos momentos. Agora nosso computador de armazenar monstrinhos foi totalmente reestruturado e com funções novas que vão deixar tudo mais prático, como por exemplo: Uma opção que mede as IVs de seu Pokémon com um gráfico de forma rápida e eficiente. Além disso, todos os Pokémon em seu PC irão automaticamente para o Poképelago, um local onde eles coletam itens para seu treinador e podem ficar até mais fortes. Sendo assim, encher seu box de Pokémon nunca foi tão útil. Outra coisa que foi maravilhosamente bem-vinda, foi a extinção dos HMs. Agora, você viaja por Alola com Pokémon especializados em travessias marítimas, quebra de pedras, ou montaria. Isso deixa sua jornada mais fluida, seus times mais naturais e tudo fica mais rápido e prático. 

Mas vocês querem saber o que não foi melhorado, aliás, foi piorado? As mecânicas de modo online. É quase um consenso geral que o Festival Plaza é um retrocesso enorme na franquia, que fez de tudo para facilitar as jogatinas online em XY, jogou tudo ralo a baixo em Sun e Moon. Chat por voz foi removido, a possibilidade de você abrir um jogo online enquanto fazia outras coisas no jogo foi removida, o tempo para conseguir fazer algo online foi piorado. Eu entendo, que a GF teve a intenção de centralizar e organizar as funções online em apenas um sistema, mas foi ridiculamente falho. Isso afastou muito a comunidade que gostava de jogar online e até mesmo afastou algumas pessoas do jogo. Isso também dificultou para que pessoas mais novas, crianças e etc... pudessem desfrutar de uma boa experiência online. Para mim, um retrocesso de uns 10 anos, em algo que foi tão elogiado na geração 6. Embora seja interessante a ideia de um lugar onde os jogadores pudessem se encontrar online, a ideia aqui foi extremamente mais aplicada.

Imagem relacionada

Algumas coisas ainda funcionam mal no sistema online de Sun e Moon mesmo depois de meses do lançamento. Pessoas que são banidas das funções online pois o seu colega de troca se desconectou, GTS que ainda é uma bagunça, mesmo 11 anos depois de ser criado. De fato, a GF não se focou em um multiplayer dessa vez. 

Uma mudança drástica também veio na Pokédex, que agora carece de uma versão nacional, contendo apenas os 300 monstrinhos que habitam Alola. Essa função, segundo a GF foi passada ao Pokémon Bank, não que muita gente a use.

Uma repaginada na antiga formula

O maior marketing e atrativo de Sun e Moon foram as mudanças aplicadas a formula tradicional da franquia, seriamente desgastada para uns e muito bem estabelecida para outros. Sun e Moon teria o enfoque em uma série de desafios pelo arquipélago de Alola, que são mais sobre o desenvolvimento pessoal do seu personagem como um treinador. Tudo isso tem como o objetivo de fundar a primeira liga Pokémon de Alola. 

De início os diálogos são exageradamente arremessados em sua cara o tempo todo. Demora muito para o jogo finalmente soltar a sua mão, e quando solta normalmente não demora para mais intervenções de NPCs que simplesmente não confiam em você o suficiente para dar dois passos sem que eles achem que você precisa de ajuda. Nesse quesito, você pode afirmar que era para o desenvolvimento da historia, mas muitas vezes nas primeiras rotas, os NPCs do jogo te enchem de tutoriais que são tão lentos e tediosos que chegam a irritar. No fim, tudo poderia ter sido resolvido com um simples ''você deseja receber um tutorial? Sim ou Não?'' Como foi em outros jogos da série, mas não aqui.

De resto, temos pela primeira vez na franquia uma historia muito caprichada, embora ainda não seja uma obra de arte, a historia é consistente e nos prende de inicio ao fim do jogo. Os diálogos são profundos e possuem múltiplas respostas, Os NPCs do jogo tem uma personalidade mais explorada. Pela primeira vez temos um laço emocional com os lendários do jogo e temos personagens secundários com personalidades distintas e tramas aprofundadas e desenvolvidas. Exceto pelo Hau, como eu odeio esse moleque. Para mim, a historia não pecou em muitos pontos, mas entregou o que prometia desde os primeiros trailers e, com certeza a historia das invasões das Ultra Beasts ao mundo Pokémon e como Lillie e o protagonista impedem uma catástrofe interdimensional, ainda vai ser lembrada por muito tempo. Diferente da historia medíocre e mal acabada de Pokémon XY.  

Imagem relacionada

Temos também a inclusão das Alola forms, monstrinhos de Kanto que sofrem mutações genéticas em Alola devido a sua exposição ao ambiente tropical, em contraste com o ambiente mais temperado de Kanto. Aqui temos uma mudança muito bem-vinda, mas isola-la a Kanto pode ser encarada como um erro. Mas devemos levar em consideração que Pokémon Sun e Moon são os jogos de 20 anos da franquia e por isso poderíamos esperar uma referência direta a Kanto. Os Alola forms são bem interessantes e temos mudanças de tipos e habilidades muito bem-vindas, além é claro, de muitos designs interessantes. Além disso, a unica forma de obter monstros de Kanto em suas formas nativas é por transferência o que os torna raros em Alola, algo bem interessante de se propor. Alguns monstrinhos, como Lapras, ganharam até mesmo um lore atualizado, contando como eles saíram de risco de extinção.

A maior diferença, entretanto, em Sun e Moon é a ausência completa dos ginásios, que foram substituídos pelas trials, que são uma espécie de quests, onde no final enfrentamos um Pokémon ''chefão'' e nos provamos dignos de prosseguir pelas próximas provas. Uma ideia muito boa, entretanto não foi muito bem aplicada em minha opinião. A mecânica central de Sun e Moon ao meu ver, falhou em entregar o que prometia, entregando uma série de quests medíocres e sem profundidade, que não agregavam peso ao enredo do jogo e muito menos nos desafiavam. Embora a franquia Pokémon tenha um foco maior no público infantil, a série de gincanas das trials não demonstraram praticamente nenhum desafio ao jogador, mesmo que o mais infantil. (e eu sei, pois falei com crianças que jogaram no lançamento.) Claro, Pokémon nunca foi um jogo verdadeiramente difícil, digo isso como um veterano da série, mas sendo tão simples e bobas as trials não aplicaram o verdadeiro peso da jornada de autoconhecimento e desenvolvimento que prometiam entregar ao jogador, por mais que tenha um enfoque infantilizado. 

Imagem relacionada

Conclusões, futuro e mais um pouco

Embora não seja o melhor jogo da franquia, Pokémon Sun e Moon se consagram como os melhores jogos de Pokémon do 3DS até agora, visto que em breve teremos mais dois jogos dessa geração, sendo Pokémon Ultra Sun e Ultra Moon. Pokémon Sun e Moon é uma excelente pedida para os antigos jogadores, que vão se aventurar por um mundo vasto, bem polido e diversificado. Os jogadores antigos vão gostar das referências e variantes a monstrinhos antigos, mas também vão se sentir imersos em uma aventura nova e revigorante. Os jogadores mais novos, vão gostar de uma aventura mais detalhista e impressiva que provavelmente vai prende-los e ser memorável. Pokémon Sun e Moon definitivamente valem a pena, mesmo com uma deficiência grave em sua espinha dorsal, (trials) é com certeza um jogo memorável da franquia. 

E, eu sei faltou abordar muita coisa como as Battle Royals, mas isso vai ter que ficar pra outro artigo, pois tudo isso de texto e vocês já devem estar querendo me matar.

Recentemente tivemos o anúncio de Pokémon Ultra Sun e Ultra Moon que, diferente de BW2, não serão sequências dos jogos anteriores, mas novas perspectivas, incluindo Necrozma na historia das Ultra Beasts, Solgaleo e Lunala. Um upgrade mais do que esperado, nos maiores moldes de Pokémon Platinum, ao meu ver. Minha maior esperança em Ultra Sun e Moon é que esses jogos revitalizem e concertem tudo que foi introduzido em Sun e Moon. E é claro, esse será um fim de década de incertezas na franquia, pois não sabemos se a GF pretende de fato seguir o caminho do Nintendo Switch ou se o 3DS ainda terá um sucessor, o fato é que USM provavelmente serão os últimos jogos da franquia para o 3DS e podemos esperar que eles levem o hardware do portátil ao seu maior extremo. Portanto, vamos ficar ligados. 

Imagem relacionada

Obs: As minhas opiniões não refletem de forma alguma a da Pokémothim no geral. Se for xingar alguém, xingue a mim. Essa review crítica foi baseada em toda a minha gameplay por Sun e Moon diversas vezes pelos últimos meses.

Julius

2 comentários:

  1. São 20 anos spammando ataque em 13 inimigos, pra mim toda inovação na estrutura do jogo é bem-vinda...

    ResponderExcluir
  2. O que mais pesou contra para mim foi também o modo online, mas principalmente a falta da National Dex e dos ginásios. MUITO RUIM esse lance de quests, trials e os Zcrystals como prêmio. O PokéPelago foi uma grata surpresa! Ficou nítida a intenção da Nintendo em forçar os jogadores a usar o Pokebank não dando box suficiente para todos os pokes existentes e pela falta da national dex. Enfim...

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!