Fanfic Cephei Capítulo 08 – Derrepente... Tudo vira de cabeça para baixo


Fanfic Cephei Capitulo 08 – Derrepente... Tudo vira de cabeça para baixo


                Andamos por algum tempo. Angela e Adrian pareciam se dar muito bem, apesar  do Hoppip dela ficar muito assustado com o Liwick dele.
                Eles riam bastante, meu eu permanecia sério.
- Estamos chegando Igor? - Disse Adrian que já havia reclamado uma boa parte do caminho.
- Mais ou menos - Fui breve, estava bem reflexivo do que havia ocorrido nos últimos dias.
                Flabébé rodopiou ao chegar e um ponto e quando chegamos, notamos claramente onde estávamos.
-Undella...
- Essa é Undella? - Adrian parecia encantado com a cidade - Praias!
                Eu odiava ter que estragar a festa dele.
- Adrian, desculpe, mas estamos em um caso sério aqui, estamos diante do Cephei e cidades costeiras podem não ser uma coisa muita legal.
                Ele ficou cabisbaixo.
- Você disse que seu irmão é um treinador da liga não é mesmo? Pois bem, ele não deve ter muito tempo, quando Cephei passar, prometo te trazer aqui, tudo bem?
                Finalmente um sorriso.
- Tudo bem!
                Resolvemos parar para acampar. Colhemos algumas frutas com a ajuda de Flabébé, Shelmet e Joltik.
                Algumas das frutas, fizemos um belo cozido com a ajuda de Camerupt e Litwick e todos nós nos alimentamos muito bem.
- Qual o plano agora? - Angela foi a primeira a parar de comer e estava sentada ao lado seus Pokémon.
               
Cocei a cabeça.
- Então, não sei... Temos que evitar o Cephei certo? Mas parece que ninguém esta entendendo muito bem o que está ocorrendo.
- Porque então existe um templo com pilastras para armazenam os Pokémon?
                A pergunta a Angela foi muito pertinente, o que me deixou refletindo. Não demorou muito para que eu obtivesse uma resposta coerente.
- O templo não foi criado por lendários e sim humanos, eles se classificaram na época para definir o que era bom ou ruim e...
- E que isso não tem sentido Igor! - Ela cruzou os braços.
               
Torci o rosto.
- Porque haveria então lendários adormecidos?
                Essa menina é muito esperta.
- Mas você viu, a imagem de todos ali, juntos, na sala de fotos.
- Cephei devem ser diferentes um do outro, os lendários estão testando os humanos Isac, não existe bons ou ruins e sim como você usa o poder... Veja Adrian, ele é um bom garoto, Isac, mas não conseguiu administrar tanto poder, o que foi destrutivo.
- Espere um pouco Angela, o que quer dizer? Que realmente há lendários cruéis?
- Sim e não... Veja bem, existem muitas especies fortes que foram criadas em laboratório, criadas por humanos...
- Sim, Mewtwo por exemplo.
- Ele é bom? - Perguntou Adrian - Ele faz parte do Cephei?
                Eu estava ali, diante de duas crianças que possuíam o poder de um lendário e não fazia ideia do que estava acontecendo... Pois bem Isac, nem você!
- Ok Ok, confesso que ninguém sabe ao certo o que esse Cephei e o que devemos fazer - Me joguei na grama - Eu só não sei o que fazer.
- Talvez seria apenas impedir que as pessoas usem errado até que tudo mantenha o equilíbrio novamente - Angela sorriu, parecia simples.
- Tudo bem, mas você está esquecendo de algo... E os adormecidos que acordaram? Eles anunciam o novo Cephei...
- Devem adormecer da mesma forma não acham? - Adrian Perguntou, confuso.
                Antes que eu pudesse refletir, vi algo imenso tampar o Sol, não era Lugia, nem Latios e nem Latias, era Tornadus.
               
Nos olhamos, curiosos ao ver alguém em cima. Estávamos ali diante de alguém, bom ou não, tínhamos que arriscar.
               
Arrumamos as coisas rapidamente e descemos rumo a cidade.
                                                                *             *             *
                Sara chegou e olhou Augusto, que espera uma boa noticia.
- Nada deles...
                Augusto estava bravo, revoltado, inconformado.
- Como podemos perdê-los tão rápido? Conseguimos cobrir o lugar todo... Eles tiveram ajuda, só pode.
- Acho que Darkrai é ajuda suficiente! - Disse Augusto - Ele camufla tudo... - Augusto de dirigiu a Pedro e Sandra - Vocês também são espiões?
- Não! - Sandra estava ofendida - Escute aqui, Igor não é espião e nem nada, sem dúvida eles foram influenciados por alguma coisa, nós o conhecemos no templo, ele não havia nenhuma Pokébola a mais, estava tão assustado quando nós... Eu não acredito em você Pedro.
- Acredite se quiser, eu sei o que vi!
                A atenção foi toda para era.
- Muito bem então, diga para nós o que você viu! - Augusto se aproximou dele.
- Ele estava esquisito, desmaiando, tendo pesadelos... Acredite, ele pode não ter chegado aqui sendo portador do Darkrai, mas ele saiu daqui sendo.
- Ele estava tendo pesadelos, deve ter sido influenciado...
- Sandra... - Pedro ficou nervoso - Pesadelos não influenciam ninguém.
- Nem pesadelos do Darkrai?
- Nem do Darkrai! - Augusto foi veemente.
                Ficou um breve silêncio.
- Então é impossível caçar um Darkrai e pelo que vejo, estamos atrasados... Eles estão na nossa frente - Sara estava inconformada.
                Augusto estava de braços cruzados e finalmente abriu um sorriso torto.
- Existe um meio sim... Cresselia!
- Tudo bem, mas não temos ainda o portador do Cresselia! - Pedro estava inconformado, principalmente por Igor ter um lendário e ele não.
                Sara finalmente entendeu.
- Se Cresselia caça Darkai, então ambos escolhem juntos... - Ela estava confiante do que estava falando.
- Então é só esperar - Augusto se jogou no banco onde estava escrito Mew atrás.
                                                                *             *             *
                Colocamos os pés em Undella.
                Adrian estava apenas com seu Litwick no ombro, Angela caminhava sorridente com seu Hoppip e sua mais nova amiga, Flabébé.
                Eu apenas estava com meu Joltik no ombro (Que também fazia questão de ir na minha cabeça apenas para me descabelar) e o Shelmet no colo.
               
Estávamos simplesmente camuflados. Estava tendo um evento de pesca e troca, a cidade estava em festa. Apesar de tudo que estava ocorrendo, ela estava igualzinho, apenas mais cheio do que o normal. O que para mim, era ótimo para me camuflar e péssimo, pois vimos um lendário vindo para cá.
                Eu não sabia direito como era a pessoa, pois passou rápido, mas sem duvida estava aqui em algum lugar.
- Ei, você! - Um garoto baixinho que possuía um Klink se aproximou - Gostaria de trocar seu Joltik pelo meu Pokémon?
- Não, obrigado - Sai sem graça enquanto meu Joltik agradecia, aliviado.
- Que Litwik bonito, veja a chama forte que ele tem... - Argumentou uma garota com um Chimchar no colo.
- Obrigado! - Então, Adrian se escondeu atrás de mim.
                Então, me desviando de curiosos, então, trombei com uma moça com uma faixa verde no cabelo.
-Cuidado garoto, olhe por onde anda! - Ela finalmente se virou para mim e antes que eu pudesse pedir desculpas, continuou falando - Te conheço, acho que te vi na televisão!
- Sim, eu estava no templo que desmoro...
- Em Snowpoint? Regigigas certo? - Ela jogou o cabelo ara trás.
- Isso... - Estava revoltado, ela não me deixava concluir nada, então resolvi falar pouco, era a melhor opção.
                Ela me olhou e eu olhei ela.
- Então... - Ela dizia olhando Angela e Adrian que se escondiam atrás de mim.
- Então o quê? - Me permiti perguntar.
- Você é o portador do Regigigas?
- Não! - Falei rápido, mas notei uma coisa... Como ela sabe sobre portadores? - Você é uma portadora?
                Ela percebeu que não era um papo muito adequado para o local.
- Vamos para um lugar mais vazio! - Ela andava na multidão e seguíamos, completamente perdidos.
                Chegamos a um campo aberto, fora do festival da cidade, bem próximo a entrada do aquário que liga Undella à Seigaiha.
                Ela ficou me encarando, rodeando o céu.
- Fugindo de alguém?
- Creio que você também deveria fugir.
               
Ela riu.
- Então é um portador... Hum, Regigigas, potente em.
- Já disse que não é o regigigas!
                Ela me encarou e eu fiquei sério.
- Quem é então?
- O Tornadus que não é... - Eu a encarei.
- Sabidinho o garoto... - Estava a odiando - Escute aqui garoto, se é para ficar aqui e me atrasar, então dê o fora - Ela virou de costas.
- O que pensa em fazer? - Eu a encarei.
                Ela parou e olhou para trás com a cabeça sobre o ombro.
- Festival de pesca meu amor, é isso que eu farei? - E ela desapareceu no meio do pessoal.
                Olhei os dois que estavam junto a mim e achei que não era nada, até o ouvir o primeiro grito.
                Eu corri para o meio da multidão quando ouvi a voz de Darkrai no meu ouvido.
- Aqui não, Cresselia está vindo!

                                                                *             *             *
                Em poucos segundos, houve o anuncio na televisão do ataque do Tornadus a cidade de Undella.
- Temos trabalho a fazer! - Disse Augusto já ajeitando as coisas e indo a caça.
- Vou ficar pessoal, meu trabalho não é lá fora - Sandra estava certa do que estava falando.
                Todos se olharam e concordaram.
- Tudo bem, apenas se cuide!
                Quando todos saíram, Sandra abaixou e tentou fazer uma prece.
- Por favor, não deixe que nada de ruim aconteça ao Igor... Espero que ele não esteja em perigo - Agradeceu e voltou a ficar de pé.
                Ela então, resolveu sair andando por aí, procurando alguma coisa, ou alguma evidência, quando ouviu o barulho de alguém no saguão.
                Ela voltou inconformada.
- O que esqueceu dessa vez Pedro... - Mas não era Pedro que estava no salão, era um rapaz de um rosto familiar, apesar de maduro ao lado do Regigigas e de um dragonite.
- Vim buscar meu irmãozinho! - Ele bufou e depois cuspiu.
- Como sabia desse lugar? - Ela estava retrocedendo.
                Ele começou a andar em sua direção.
- Assim como todo portador sabe... Espero que seu lendário seja digno de uma batalha.
                Sandra ficou em silencio.
- Não sou uma portador!
                Ele gargalhou.
- Que pena! - Indicou ela com o polegar - Regigigas, Giga Impact!


Revisão: Rafha




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!