Mothim Top 6: Mind game, a espinha de uma batalha Pokémon


No nosso primeiro artigo da coluna Mothim Top 6, onde iremos abordar a temática do universo competitivo de Pokémon, vamos falar da parte mais importante da batalha, aquela que é responsável por diversas derrotas e vitórias: O mind game.

Mind game é o nome dado para situações de jogo que fogem do controle dos monstrinhos e a batalha se torna uma disputa psicológica. Basicamente, todo treinador deve saber usar o mind game e deve saber quando usar. A guerra psicológica é algo que sempre esteve presente no competitivo de Pokémon desde o princípio.  Mas como funciona?

Mind game é a batalha que não ocorre no campo entre os dois monstrinhos, mas entre os dois treinadores. Mind Game refere-se à capacidade de raciocínio dos treinadores com relação às jogadas que ambos farão. Por exemplo, enganar seu oponente utilizando certo ataque apenas para encobrir o ataque que realmente quer usar, travando-o numa jogada especifica.

Imagem ilustrativa de como o Mind Game funciona.
Dominar o mind game de uma partida pode muitas vezes significar a diferença entre vencer ou perder. Isso significa ter poder psicológico sobre seu adversário se mantendo no controle da batalha. Mas não se engane, você também está vulnerável a ser a vítima do mind game!

O importante é saber identificar os momentos em que estão em cheque. Quando notar algo de errado ou fácil demais, o jogador deve-se perguntar: Como essa jogada poderia trazer um ''lucro'' para meu oponente? A partir daí existem duas possibilidades: A possibilidade de você errar seu palpite e o jogador apenas ter tido uma falha de cálculo - o que abre uma brecha para que se vença o jogo; Ou a possibilidade de você de fato estar em uma jogada arriscada. Nessa segunda hipótese, o treinador deve tomar uma decisão que surpreenda ou não o rival a fim de virar o mind game. Dessa forma o rival se prejudicará na própria jogada.

A melhor maneira de fazer isso muitas vezes é dando um switch que quebra totalmente a jogada do oponente. Nesse caso usa-se o predict para se safar do mind game, mas as formas de escapar dessas jogadas são inúmeras e vão desde um switch até um possível sacrifício de um dos monstrinhos a fim de abrir caminho para melhores jogadas. O switch é a base de qualquer virada de mind game. É a primeira hipótese que deve ser levada em consideração ao perceber qualquer jogada suspeita. Para que o switch seja eficaz, é sempre bom saber montar e organizar seu time, tema que abordaremos aqui futuramente.

Um Switch muitas vezes pode ser a divisão entre cair num mind game e vencer a partida

Sacrificar um monstrinho é uma jogada traiçoeira, portanto só deve ser cogitada em casos extremos. O treinador deve avaliar se o monstrinho ainda pode ser útil, se compensa mais mantê-lo em jogo ou trocá-lo por outro. Por exemplo, manter um monstrinho em jogo que já está prejudicado apenas adia sua perda, jogar um checker ou counter do monstrinho oponente após a perda dele pode compensar mais e abrir mais espaços para buffs que seriam mais difíceis em outras jogadas.

Por fim pode existir a possibilidade de repelir golpes ou certos monstrinhos utilizando também a tática de dar switch. Parar um Outrage com um tipo Fairy, repelir hazzards com Magic Bounce ou Rapid Spin, parar um Toxic com um tipo Steel... São várias as formas que um monstrinho pode ser repelido, isso geralmente quebra o mind game mais rapidamente, mas mantém o jogo em equilíbrio, muitas vezes não abrindo brechas para nenhum dos lados.

Batalhas equilibradas geram uma carga pesada de mind game, que muitas vezes acaba por decidi-la


Como estar preparado?
Como disse antes, o treinador deve estar apto a identificar os momentos em que pode estar caindo em um truque de mind game. Essa tarefa pode requerer uma percepção muito grande por parte do treinador, portanto, minha dica é levar sempre um caderno, um bloco de notas, um papel, qualquer coisa que você possa anotar cada jogada de seu oponente e analisá-las. Lembrando que nem todas as competições Pokémon permitem essa prática.

É importante também ter conhecimento dos monstrinhos mais utilizados do metagame ou da tier em que está jogando. Saber com antecedência do que o Pokémon do seu rival pode fazer vai te livrar de surpresas indesejáveis durante a batalha. Conhecimento nunca é demais!

Por fim, a dica mais importante, uma dica que basicamente me moldou competitivamente: NÃO SEJA IMPULSIVO. Tomar decisões sem pensar antes pode lhe custar monstrinhos ou até mesmo a batalha. Treine sua impulsividade ou ansiedade, pense bem e calcule friamente cada movimento que seus Pokémon farão para que não se arrependa.


Por hoje é só treinadores, semana que vem volto com dicas de como montar um time ideal para competir! Abraços e boas batalhas.

Revisado M.M.
em 26/06/16
Comentários
Disqus

Um comentário:

  1. oq é o mid game é uma competicão psicologica o parte do jogo

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!