Teoria: Darwinismo e Alola

Darwinismo é um conjunto de movimentos e conceitos relacionados às ideias de transmutação de espécies, seleção natural ou da evolução, incluindo algumas ideias sem conexão com o trabalho de Charles Darwin.




Um processo darwinista requer as condições seguintes:
  • Reprodução: os agentes devem ser capazes de produzir cópias de si próprios e essas cópias devem ter igualmente a capacidade de se reproduzirem;
  • Hereditariedade: As cópias devem herdar as características dos originais;
  • Variação: Ocasionalmente, as cópias têm que ser imperfeitas (diversidade no interior da população);
  • Recombinação: Troca de informações genéticas entre pares de cromossomos;
  • Seleção Natural: Os indivíduos são selecionados pelo ambiente. A seleção natural destrói, e não cria. O problema da existência de um objetivo não surge da eliminação dos inaptos, e sim da origem dos aptos.
Em qualquer sistema onde ocorram essas características deverá ocorrer evolução e, se tratando de evolução, é possível que esse assunto seja tratado em Pokémon.

Hoje, seu teórico favorito cofcof irá escrever outro textão, para comprovar que Darwinismo está presente em nossa franquia favorita! Mas não da forma mais óbvia que é possível notar, ao simplesmente evoluir um Pokémon a um novo estágio, mas sim, observando as diferentes espécies de Pokémon existentes.

Seguindo o Darwinismo, que sustenta a evolução das espécies, podemos teorizar que os Pokémon fósseis são os ancestrais da maioria das espécies que conhecemos hoje. Contudo, sabemos que existe uma espécie que originou as demais: O Mew. Dito por conter o DNA de todo Pokémon em seu corpo, além de poder aprender qualquer ataque, existe uma teoria que diz que Arceus, ao criar o mundo e os lendários, criou o Mew, para tomar forma de acordo com o ambiente, clima e outros aspectos importantes.


As Pokédex das últimas 3 gerações, pelo menos, citam em algum jogo que cientistas acreditam que ele é o ancestral de todos os Pokémon. Essa teoria também é suportada pelo movepool de Mew, já que o mesmo consegue aprender Transform naturalmente, como um dos seus primeiros ataques. Sendo assim, ele se adaptou e se transformou nas espécies anciãs, como os fósseis.


Já a partir dos fósseis, houve uma nova evolução. Observando os Pokémon répteis, por exemplo, todos podem ser originados do Aerodactyl. Sendo assim, passando por diversas alterações, os Aerodactyl que sobreviveram em picos vulcânicos podem ter chegado a se adaptar ao ponto de evoluírem no atual Charizard, que tem a mesma estrutura de crânio e de asas.

Ou, quem sabe, correndo para sua sobrevivência à extinção, os Aerodactyl, na época, correram para se esconder e acabaram presos em cavernas, fazendo se transformarem em Crobat. As semelhanças são inúmeras: a estrutura das asas, a cabeça com duas orelhas pontudas, dentes apenas na parte inferior da boca, além das cores shiny de Aerodactyl e do Crobat normal serem rosa no corpo, com o interior das asas na cor azul. Morando na caverna, sua aparência geral muda, já que seus olhos não são mais tão necessários, pois para enxergar no escuro, ele só precisava de Supersonic, um ataque que ambos aprendem naturalmente em seus primeiros níveis, assim como Bite e Wing Attack. Além disso, ambos apresentam a mesma curva em seus stats, apesar do Crobat ter 20 pontos a mais, no total.



No ambiente de dentro das cavernas que agora está preso, Aerodactyl diminui seu tamanho para poder circular melhor no ambiente fechado. Além disso, seu maxilar protuberante não é mais necessário para as caçadas, já que agora não necessita mais do tipo Pedra, usando o tipo Venenoso para atacar e se alimentar. Sua pele fica mais clara, para poder serem enxergados no escuro.




Outra teoria que serve de exemplo é que todos os Pokémon pássaros são formas evoluídas de Archeops, o primeiro pássaro. Suas adaptações ocorrem de acordo com as condições, como clima, habitat, temperatura, flora e fauna existentes, meios de alimentação e outros, que fizeram a espécie se transformar nos pássaros que atualmente se parecem tanto, mas com pequenas diferenças, que os fazem únicos, ganhando características que variam não só em sua aparência, mas também em seus hábitos e tipagem.

Fonte


Quem sabe, esta seja a mesma teoria que explica a similaridade entre Scyther e Kabutops - que por sua vez, pode ter sido o material utilizado na criação de Genesect. Assim como talvez seja a explicação de Luvdisc e Alomomola não fazerem parte da mesma cadeia evolutiva, apesar de todas as suas semelhanças. Eis uma possível linha evolutiva de alguns dos aquáticos:

Fonte


Esses processos provavelmente levaram anos para se completarem. A evolução que ocorre nos jogos está mais relacionada à metamorfose, pois o corpo do Pokémon passa por uma mudança na sua forma e/ou na sua estrutura, no decorrer de sua vida. Já a evolução das espécies, defendida por Darwin, é um processo demorado, que só é notado após breeds e breeds, descendências após a primeira espécie ter sofrido a alteração no habitat ou no hábito.


Em Alola, vemos que espécies já identificadas há algumas gerações atrás (até o momento, apenas cinco espécies entre os 151 originais), se adaptaram para morar naquela região. Segundo o site oficial dos novos jogos, "alguns Pokémon adaptaram-se aos vários microclimas da região de Alola, assumindo formas diferentes das que têm noutras regiões. Estes Pokémon são denominados variantes regionais."

Seguindo o Darwinismo, o Pokémon que encontra-se em um novo habitat, adapta-se a ele, para aumentar suas chances de sobrevivência. Vejam as espécies que foram reveladas hoje e os motivos de suas adaptações:

Exeggutor: Grass/Dragon
"O ambiente da região de Alola, onde a forte luz do sol brilha ao longo de todo o ano, provocou esta mudança na forma do Exeggutor. [...] Ao contrário de outros Exeggutor, o Alolan Exeggutor tem uma quarta cabeça — na cauda! Esta quarta cabeça controla a cauda independentemente e pode enfrentar adversários na parte traseira, que estejam fora do alcance dos ataques desferidos pelas cabeças principais."
Ou seja, o sol em abundância fez com que o Pokémon coqueiro crescesse melhor, ficando mais alto que a forma que conhecemos. O pescoço mais longo foi o que ocorreu com as girafas, contudo, o motivo dado pelos teóricos é que as girafas adaptaram-se para poder se alimentar. Além de seu tipo mudar, seu corpo cria mais uma cabeça, que fica em sua cauda, para que seja possível atacar mesmo quando suas cabeças principais não podem. Talvez seja a forma que Exeggutor tenha encontrado para substituir o tipo Psíquico de sua pré-evolução e de sua forma já conhecida. A cauda deve ser para manter o equilíbrio.


Sandshrew: Ice/Steel
"Historicamente, os Sandshrew viviam em áreas de deserto. Mas as frequentes erupções vulcânicas nas proximidades levaram os Sandshrew a sair do deserto e a migrar para as montanhas nevadas, onde assumiram esta forma. O corpo do Sandshrew mudou, para se adaptar ao ambiente agressivo das montanhas nevadas."
Aqui notamos que o Vulcão foi o motivo da mudança de Sandshrew: não podendo mais viver no deserto, ele tem que arrumar formas de sobreviver na neve, criando uma carapuça de gelo, tão dura quanto o aço. Já que não pode mais se curvar em uma bola, pois sua carapuça agora é rígida, que também se torna uma nova forma de se defender e se camuflar.


Sandslash: Ice/Steel
"Os Alolan Sandslash escondem-se na neve quando surgem inimigos poderosos, deixando apenas os seus espinhos expostos e prontos para entrar em ação. O peso do gelo que cobre o seu corpo torna estes Alolan Sandslash mais pesados e lentos que os Sandslash normais. No entanto, em campos de neve e no gelo, deslocam-se abrindo caminho com as suas garras, o que permite que se movam com rapidez."
Apesar de seu peso, Sandslash criou uma forma de se movimentar mais rápido, ao adaptar suas garras para abrir a neve com mais facilidade. Seus espinhos, agora maiores e mais pesados, devem ser usados como camuflagem na hora de se defender de presas. Sua defesa aumenta, em troca de sua velocidade.


Vulpix: Ice
"Diz-se que o Vulpix veio para a região de Alola juntamente com os humanos, mas o Pokémon Raposa foi para as montanhas nevadas, de modo a evitar os habitats normais dos outros Pokémon, acabando por assumir esta forma. Estes Alolan Vulpix vivem nas altas montanhas que permanecem cobertas de neve ao longo de todo o ano. Vivem em pequenos bandos de dois a cinco membros, ajudando-se entre si a sobreviver."
Fugindo da interação com os novos habitantes de Alola e dos demais Pokémon, os Vulpix que devem ter sido levados pelos humanos para Alola, mudaram-se para montanhas geladas. Para sobreviver à baixa temperatura e poder se misturar ao ambiente, assim como as raposas-do-ártico, os Vulpix mudam de cor e de tipo, adaptando-se ao clima e ao habitat, podendo camuflar-se.


Ninetales: Ice/Fairy
"Os Alolan Ninetales vivem num pico nevado, que é venerado como uma montanha sagrada na região de Alola. São tratados como emissários sagrados e as pessoas encaram-nos com medo e temor."
Além de serem do tipo gelo, os Ninetales em Alola finalmente adquiriram o tipo Fairy, por serem tratados como emissários sagrados, naquela Região. Sua pré-evolução não se adapta bem ao calor, ao contrário das suas formas originais; mas quando a temperatura sobe muito, produz gelo a partir da sua cauda, para baixar a temperatura circundante.




É estranho vermos apenas agora os Pokémon se adaptando e mudando de forma, contudo, é possível que essa evolução tenha se dado por causa da grande distância e diferença entre as regiões, uma vez que Alola é a primeira região ocidental a ter Pokémon originais selvagens. Unova foi uma região nova, também ocidental já que foi inspirada nos EUA, que não apresentou Pokémon selvagens que já conhecíamos, até Black 2 e White 2. Portanto, podemos teorizar que essas espécies foram trazidas recentemente, apenas no hiato de BW e BW2. Sendo assim, é possível que as espécies trazidas não tiveram ainda tempo suficiente para se adaptarem.


Contudo, ainda assim, talvez já tenhamos visto tal mudança antes:

Apesar da diferença não ser tão grande, Arbok muda seu padrão nas diferentes regiões. Atualmente, em Kalos, apresenta um padrão parecido com o de Kanto, contudo, não existe mais as listras nas costas que era visto na primeira geração e (difícil de notar, mas ainda conta!) nem os dois pontinhos vermelhos na listra de cima, que era visto em FireRed/LeafGreen.

Outros Pokémon mudam de forma dependendo do lado que se encontram, na mesma região. Contudo, é esse tipo de evolução que Darwin teoriza: não somente por habitat, mas pelo clima, pela alimentação e mais outros aspectos que influenciam na adaptação.




Não sabemos quanto tempo essas espécies estão em Alola para se transformarem e nem sabemos se um Exeggute de Kalos for transferido para Alola poderá evoluir em um Alolan Exeggutor ou se apenas os originados daquela região poderão se transformar em um Pokémon pescoçudo de Grama e Dragão.

Dentre outros exemplos, o novo Pokémon de Alola, Oricorio, é um pássaro que também passa por mudanças, já que sua forma é alterada de acordo com as flores que se alimentam, havendo um tipo em cada ilha. Contudo, ainda estamos sem saber se trata-se de uma metamorfose ou de uma evolução darwinista, pois se uma mesma espécie puder mudar de forma, trata-se de metamorfose. Caso uma espécie só possa mudar de forma antes de evoluir ou de nascer, neste caso, seria uma evolução darwinista.




Uma coisa é certa: Pokémon Sun e Moon está inovando em todos os aspectos competitivos, com novos Pokémon, novas habilidades e novas mecânicas. Então fiquem atentos na Pokémothim!


Fiquem ligados em mais novidades e teorias originais, na Pokémothim.


Revisado MM
em 01/08/16
Comentários
Disqus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!