Crônica: O Magneton Shiny


O primeiro shiny é uma memória recorrente nos treinadores.

Quando eu tinha uns 12 anos, eu e meu irmão tínhamos as versões Pokémon Leaf Green e Pokémon Fire Red, respectivamente. Nós sempre tivemos as versões opostas um do outro, de forma que ficasse mais fácil completar a Pokédex, entre outros. Depois que finalizei Pokémon Silver, fiquei curioso sobre o Gyrados vermelho do Lake of Rage. Não sabia bem do conceito de Pokémon shiny, mesmo que já fosse algo relativamente antigo. 

Certa noite, decidi ir buscar na internet o que era aquilo e por ventura achei um artigo em um site (provavelmente já extinto) que explicava o conceito dos monstrinhos shiny. Aquilo ficou na minha cabeça, e comecei a fuçar, não só a minha versão Leaf Green, como também a Silver. Não obtive sucesso na minha busca incessante por um Pokémon brilhante, mesmo que por semanas eu ficasse buscando.

Eu me lembro que estávamos no começo do recesso escolar de Julho, quando meu irmão finalmente encontrou a caverna onde o Mewtwo se esconde, em Pokémon Fire Red. Eram o começo da noite e eu sempre tive o costume de madrugar jogando algo. Outro costume infame que eu tinha, era de infernizar a vida do meu irmão. Eu me achei no total direito de invadir seu save de Fire Red e tentar chegar no Mewtwo por ele e captura-lo, só para provar que eu conseguia.


Depois de um tempo andando na caverna, que eu já havia desbravado tempos antes, lembrei de como ela pode ser irritante, com Pokémon pulando do escuro toda hora para te infernizar. Foi num desses encontros que o inacreditável aconteceu: Um Magneton pulou em minha frente, sua animação era diferente e estrelas voavam dele. Achei estranho de início, não me veio na cabeça que ele poderia ser um monstrinho shiny. Antes de desferir qualquer golpe nele, comecei a me lembrar do artigo que eu havia lido anteriormente. Nele constavam alguns dos Pokémon shiny que apareceram no anime, e não por mero acaso, Magneton era um deles. Lembrei-me que a coloração era a mesma e capturei ele imediatamente. Logo comecei a tentar transferi-lo para meu jogo. Eu não tinha uma noção verdadeira de como ele era raro, mas sabia que era incomum.

Bem, eu tinha uns 12 anos, com mínimo, se não nenhum, conhecimento em inglês. Não sabia como efetuar a troca de Pokémon entre as duas versões e no fim, por algum motivo estúpido que não me recordo, acabei por passar os seis Pokémon do meu irmão, mais o Magneton. Os problemas só aumentaram, em certo momento eu não consegui mais desfazer a troca, o jogo dele sempre travava. Depois de um tempo eu desisti e peguei no sono, no dia seguinte eu resolveria de alguma forma.

No dia seguinte meu irmão ficou histérico quando descobriu que seus Pokémon haviam sumido. E eu não conseguia criar coragem para explicar o que houve, sabendo do temperamento explosivo dele, ele provavelmente tomaria meu amado Magneton. Mas o pior ainda estava para acontecer, quando ele revisitou o jogo os dados salvos estavam corrompidos. Ai ele entrou em desespero e chorou de mais, eu sabia que os Pokémon dele estavam salvos comigo, mas se eu dissesse eu estaria encrencado.


Não aguentei a pressão e decidi contar a verdade. Primeiro disse que mexi em seu jogo na noite anterior e achei um Magneton shiny. Então contei que o levei para o meu jogo, mas acidentalmente acabei levando o time dele inteiro e substituindo por um punhado de Pidgeys. E não consegui desfazer a troca, pois seu jogo estava com algum tipo de defeito. Isso o acalmou um pouco, embora ele ainda estivesse furioso. Estavam todos lá, mas seu Pokémon mais amado era seu Blastoise, que ele tem até hoje. Não demorou para ele recomeçar o jogo, recuperar o que perdeu e rever seus monstrinhos amados novamente. Mas nem tudo terminou em rosas.

Depois desse empecilho ter sido resolvido, ele começou a me questionar sobre o bendito Magneton. Se ele tinha o OT dele e foi capturado no jogo dele, por qual motivo deveria ficar comigo? Eu insisti que a existência desse Magneton foi o que salvou seu jogo, mas ele não me deu ouvidos e no fim depois de uma longa disputa ele pegou o Magneton para ele. Eu ainda tentei insistir em uma batalha valendo o Pokémon, mas não adiantou.

O pior é que ele nem se quer usava o Magneton, e eu acabei ganhando um apego especial por esse monstrinho metálico. Depois de muitos meses, e de já termos migrado para a geração DP, acabei esquecendo do Magneton.

O cenário só mudaria em meados de 2013, quando eu estava revisando os últimos monstrinhos que levaria de Unova para Kalos em poucos meses. Quando meu irmão pediu para que eu transferisse os Pokémon dele da geração DPP para meu BW, já que ele não tinha um jogo da quinta geração. Fuçando nos box, onde passaram Pokémon por incontáveis anos, lá nos entulhos de monstrinhos utilizados com o mero propósito de encher a Pokédex, achei o Magneton shiny de muitos anos antes.


Naquela altura, o Magneton era só um assunto curioso que contava para meus amigos quando saiamos. Fiquei um bom tempo olhando para ele, ele estava da mesma forma que veio, meu irmão não havia treinado ele ou mexido nos seus golpes desde aquele dia, anos antes. Ele parecia ser um dos Pokémon mais antigos naquele save, junto com o Blastoise. Mas conclui que meu irmão se esqueceu dele, então esperei ele voltar para casa para perguntar o que queria que fizesse com ele.

Quando ele chegou ficou surpreso de ainda ter o Magneton. Eu inclusive achava que ele já deveria te-lo evoluído em Magnezone e trocado-o. Mas não, depois de transferir os Pokémon de seu antigo Fire Red, Magneton acabou ficando esquecido, como um troféu numa estante empoeirada. Eu insisti que me deixasse treina-lo um pouco, pelo menos uma vez, quem sabe evoluí-lo. No fim ele teria que ir para o meu jogo de qualquer forma, então ele acabou deixando. Eu não só evolui ele, mas treinei suas EVs, montei um moveset e venci o PWT com sua ajuda em meu Pokémon White 2.

Por fim, meu irmão acabou me dando o Magnezone (agora já evoluído) depois de quase 10 anos. Acho que não existe rancor que dure para sempre, não é? Hoje em dia meu Magnezone permaneceu comigo tanto em XY como em ORAS, e aguardamos ansiosamente a atualização de Pokémon Bank para que ele finalmente conheça Alola.

Meu amado Magnezone em minha versão Y.

Qual foi seu primeiro Shiny? Conte para nós!

Um comentário:

  1. Meu primeiro shiny foi um Ryhorn encontrado na Safara Zone no Fire Red. Pena que eu nunca gostei muito dele rs mas lembro bem até hoje do susto que foi dar de cara com ele e o medo que ele fugisse, mas consegui capturar. Não dá para esquecer mesmo rs

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!