logo

Pokémothim

Evolução no mundo Pokémon


Oláá treinadores! 

Quando começamos uma jornada, nós treinadores ficamos apreensivos com os Pokémon que vamos capturar e o que eles vão se tornar. 

No mundo Pokémon e no mundo real existem diversas maneiras de evoluirmos. 

No artigo de hoje, vamos falar das maneiras evolutivas e entender o surgimento de Pokémon com skins alternativas e até um mesmo Pokémon que evolui para diversas formas. 


Shinka


No mundo Pokémon, quando há a evolução ou transformação, usamos o termo japonês shinka(Mega Shinka = Mega Evolução). 

Em nosso mundo, a evolução Pokémon seria o equivalente ao desenvolvimento de alguns animais:

1 - As espécies já nascem com a aparência que terão quando adultos, apenas aumentam de tamanho durante a vida. Exemplo: Elefante. 


2 - Desde quando nascem, aquele organismo pode passar por transformações até chegar à fase adulta, essas transformações podem ser pequenas e simples. Exemplo: Filhote de leão macho, que nasce sem a juba e vai adquirindo a pelagem com o passar do tempo. 


Então, a evolução no mundo Pokémon é diferente de evolução biológica no nosso mundo? Sim, e para esclarecer essas ideias de evolução no mundo Pokémon vamos falar sobre epigenética, Darwinismo e Neodarwinismo.. 


Epigenética

São características de organismos que são estáveis ao longo das divisões celulares, mudanças que acontecem nos genes sem alterar o código genético de um indivíduo. É diferente de uma mutação, que o código genético é alterado. 

Porém, quando ativados, eles podem ajudar ou inibir um determinado gene, fazendo com que características físicas ou do organismo comecem a se manifestar ou a desaparecer. Um mesmo indivíduo muda, ao passar dos anos. 


Um exemplo de epigenética é das abelhas, das quais todas começam de um mesmo ovo e tem o mesmo estágio larval, contudo, conforme se alimentam de maneira diferente, podem tornar operárias(alimentando-se apenas de mel e pólen) ou uma rainha(alimentando-se apenas de geleia real). 


O que faz com que uma abelha rainha seja rainha? As operárias sofrem o definhamento dos ovários, portanto, ela é a única na colmeia que põe ovos. Abelhas rainhas também são maiores e vivem mais do que as operárias. 


Agora vamos para o exemplo da epigenética envolvendo o mundo Pokémon. 

Vimos que o termo é caracterizado quando um gene é forçadamente ativado, fazendo com que características se manifestem ou desapareçam. No mundo Pokémon isso também acontece e o principal exemplo disso é o Eevee, que evolui para Pokémon diferentes com tipagens diferentes. 


O que causa essa variação na transformação do Eevee são os agentes externos como as pedras e o clima. 


Epigenética no mundo Pokémon

Falando agora da epigenética, que é basicamente forçar um Pokémon a evoluir para uma forma que se adapte ao meio. 


Para explicar isso, vamos usar o Pokémon Eevee, que evolui para oito formas diferentes, porém continua sendo da mesma maneira espécie. 

O Eevee possui no seu código genético características de todas as suas formas evoluídas, porém, para que ocorra a manifestação, ela precisa ser ativada. 

Para que a ativação aconteça, o treinador vai usar artifícios externos como as pedras, para que o Pokémon se adapte ao lugar onde ele está. 

Para que um Eevee se adapte ao mar, ele precisa de características marinhas que são ativadas quando o Pokémon entra em contato com a Water Stone, que fará com que o mesmo evolua para um Vaporeon. 




Agora que já falamos sobre a epigenética tanto no mundo real quanto no mundo Pokémon, vamos falar sobre uma das principais teorias quando o assunto é evolução humana, a Teoria de Darwin. 


Teoria de Darwin

Os animais começam a mudar de acordo com o meio, e aquele que melhor se adaptar ao ambiente tem mais chances de sobreviver. Essa evolução demora anos e gerações para ocorrer. 

O clássico exemplo para explicar essa teoria está na foto abaixo mostrando a evolução das girafas:




Darwin no Mundo Pokémon

Recentemente foram adicionadas as Alolan Forms no mundo Pokémon. Mostrinhos que já existiam, porém ganharam mudanças na aparência para sobreviver ao novo continente. Um exemplo é o Vulpix, que originalmente era um Pokémon do tipo fogo e com a mudança adquiriu as tipagens gelo e fada. 


Chegou ao continente juntamente com os humanos, Vulpix começou a migrar para as montanhas nevadas para evitar conflitos com outros Pokémon, isso fez com que o seu fenótipo(característica física) mudasse, resultando em uma alteração no genótipo(característica genética) do Pokémon. 

Essa evolução fez com que o Vulpix de fogo fossem extintos na região, dando lugar a uma nova espécie, o Alolan Vulpix. 


Para confirmar isso, basta você notar que não há como um Vulpix de fogo evoluir em uma Ninetales de gelo. Uma vez que a espécie evoluiu para aquele tipo, não se pode alterar isso, apenas numa futura geração, cujo o ovo rache em Alola. 

Outro detalhe que vale ressaltar é que Alola foi recentemente colonizada. Se pensar que Havaí é sua inspiração, existe pelo menos desde 700d.C, mas os europeus só chegaram nas ilhas em 1778 e foram os estrangeiros que trouxeram algumas espécies, como o Meowth e as demais Alolan Forms. 

Essas variações regionais ainda estão em processo de evolução e, em outras futuras gerações e séculos, poderão se tornar espécies completamente diferentes das originais. 

O que fode à regra seria o Cubone ou Marowak: o mesmo ovo  de Cubone pode evoluir para a forma solo, ou a forma fantasma e fogo, o que fez o Cubone mudar de forma foi o local da evolução e as condições nele, que levaram aquela espécie a se desenvolver. O mesmo se aplica ao Pikachu e ao Exeggcute. 

Uma explicação para que o Cubone, Pikachu e Exeggcute não sofressem com alterações, é o fato dos mesmos estarem adaptados às condições da região de Alola. 


Neodarwinismo

O neodarwinismo foca na variabilidade de espécies de acordo com a seleção natural. Estudos baseados na genética apontam que os fenótipos dos animais são alterados de acordo com o meio ambiente que ele está vivendo e isso acaba afetando o genótipo. 

Porém, os fenótipos só vão se manifestar se os animais encontrarem o ambiente adequado para isso. 

Essas variações podem ser hereditárias ou não. Um exemplo de animal que sofre com o neodarwinismo é a raposa, que possui diversas variações como a raposa do ártico e a raposa vermelha.


Cada raposa possui características que ajudam o animal a sobreviver no meio como por exemplo a coloração da pele, que ajuda as raposas se esconderem de predadores ou se esconderem para armarem uma emboscada. 


Neodarwinismo no mundo Pokémon

Recentemente foram adicionadas as Alolan Forms no mundo Pokémon. Monstrinhos que já existiam, porém ganharam mudanças na aparência para sobreviver ao novo continente. Um exemplo é o Vulpix, que originalmente era um Pokémon do tipo fogo e com a mudança adquiriu os tipos gelo e fada. 


As descrições da dex do Vulpix dizem que o Pokémon nasce com uma única cauda branca que posteriormente muda de cor e se divide, à medida que o monstrinho cresce. Além disso, descreve que esse Pokémon tem a temperatura corporal. Os Vulpix são encontrados naturalmente em áreas montanhosas, na maioria das vezes áreas vulcânicas de quase todos os continentes Pokémon. Ao contrário, em Alola, ele é encontrado em montanhas gélidas. 

Então o que podemos concluir sobre isso? Primeiro, os Vulpix dos tipo fogo, foram, migrando para as montanhas geladas para se protegerem da predação; segundo, o Pokémon sofreu ajustes fisiológicos para sobreviver em áreas frias, afinal sua temperatura corporal sempre foi elevada; terceiro, em áreas frias o próprio ambiente seria capaz de ajustar a temperatura corporal do monstrinho; quarto, os vulpix sempre tiveram genes capazes de codificar a cor branca(afinal, eles nascem com cauda branca). 

Assim, basicamente a região fria de Alola fez com que o seu fenótipo(característica física) mudasse, através da inibição de alguns genes e ativação de outros, porém sem necessariamente interferir na carga genética desta espécie. Já que se um Vulpix Kantonian reproduzir em Alola, vai nascer um Alolan Vulpix. Se um Alolan Vulpix reproduzir em outras regiões, nasce um Vulpix Kantonian. 


Nesse caso, é interessante notar que, além de ativar os genes árticos do Vulpix, a Alolan Form impede que os genes de fogo se manifestem, ou seja, mesmo em contato com uma Fire Stone, o Alolan Vulpix não evolui para uma Ninetales Kantonian. Para evoluir é necessário uma Ice Stone, que vai ativar os genes árticos. 


Concluindo, existem diversas maneiras de um ser vivo evoluir e isso fica evidente no mundo Pokémon. O que vocês acham que vai acontecer com os Pokémon que conhecemos agora? Será que eles vão mudar com a continuação da franquia? Será que as Alolan Forms vão se transformar em outros Pokémon? Será que teremos mais variações regionais? Se sim, quais Pokémon vocês queriam que ganhassem variações?

Até a próxima o/

Sobre Rodrigo Mantovani
23 anos, Itabirito-MG, fissurado por games e eletrônicos desde pequeno. Acredita em excentricidades e é apaixonado por séries/ livros/ filmes de ficção. Sua paixão por Pokémon vem desde de seus 7 anos e adora todos os Pokémon, cada tipagem tem um lugar reservado no seu time. Em Galar, se apaixonou pelo Falinks!
Email: contato@pokemothim.net
Redes Sociais: Facebook || Instagram

Comentários

Nós da Pokémothim, gostaríamos de agradecer os comentários/sugestões feitos e dizer que eles nos ajudam a melhorar significativamente a qualidade do nosso trabalho, sem falar que é a melhor forma de contato que temos com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar