logo

Pokémothim

Biomothim: Charmander e sua linha evolutiva!



Como vão treinadores?!

É com muita honra que me junto a meu colega de profissão Denis para trazer o segundo capítulo dessa série para vocês. Como já dissemos antes, Pokémon não é apenas diversão, é também ciência. Analisando o monstrinho de hoje, vamos observar alguns detalhes de zoologia e química.

Charmander é o Pokémon de número #004 na dex, da tipagem fogo puro neste primeiro estágio. É fácil assemelhar a aparência do pequeno inicial a Salamandra Vermelha (Pseudotriton ruber), da família Plethodontidae. Vale lembrar que salamandras não são seres bípedes como Charmander.

A Salamandra vermelha costuma ter de 5 a 8 centímetros em sua fase adulta, dado que não se aplica ao Charmander, mas o fato da associação está em sua coloração. A cor da pele da Salamandra Vermelha é vibrante, e vai se tornando opaco com o passar dos anos do réptil. Com base nessa informação podemos fundamentar as cores do Pokémon em seus estágios, que é mais vibrante quando Charmander evolui para Charmeleon, e se torna mais claro quando atinge o estágio de Charizard. É comum que essa espécie de Salamandra também adquira manchas pretas em suas costas quando atingem uma idade avançada. 


Uma dúvida pode surgir quanto a escolha de réptil para representar o Charmander, mas a resposta está associada a um antigo mito. Em ocasiões de incêndios em florestas nos séculos passados, acreditava-se que as salamandras podiam emergir das cinzas. O que acontecia na verdade era a liberação de uma resina pela pele que as protegia com eficácia contra o fogo. Dada essa informação, fica justificável a escolha do réptil.

Ao atingir o nível 16 nos jogos da franquia, Charmander evolui para Charmeleon. No processo de evolução este ganha garras mais afiadas nos membros superiores, para melhor aproveitamento de sua fase terrestre, além de ter estes mesmos membros alongados, o que permite ao Pokémon se locomover com maior velocidade e praticidade. Os caninos de Charmeleon ganham aspecto mais pontiagudo, ao contrário de seu estágio anterior, onde os caninos do maxilar eram arredondados - caninos que auxiliam o Pokémon em sua sobrevivência, já que é uma fase de transição para sua fase adulta.
Atingindo o nível 36, Charmeleon evolui para Charizard, catalogado como Pokémon Flamejante. Charizard é indiscutivelmente um dragão em sua aparência (lembrando que sua tipagem carrega os tipos fogo e voador); mas ainda assim é possível assemelhar sua ferocidade com a do Dragão de Komodo (Varanus komodoenses), da família Varanidae. Dragões de Komodo são seres hostis, capazes de atacar e comer presas com até 80% de seu tamanho.



Envolvendo um pouco de química temos a curiosa chama na ponta da cauda dos três estágios. Para que a chama possa queimar, deve haver um combustível interno circulando o corpo do Pokémon, que ao entrar em contato com o oxigênio na ponta da cauda, entra em combustão. A descrição de Charmander na dex do jogo Ruby nos da um fato interessante

  • " A chama na ponta da cauda é uma indicação de suas emoções. A chama tremula quando Charmander está se divertindo. Se o Pokémon ficar enfurecido, a chama queima ferozmente."

Esta descrição nos leva a imaginar uma conexão do sistema nervoso do Pokémon, com o sistema por onde circula o combustível que mantém o fogo de sua cauda. A produção em grande quantidade do fogo interno levaria o monstrinho a evoluir, na necessidade de adquirir maior resistência e capacidade de conter o fogo. São inúmeras as vezes que já vimos um Pokémon do tipo fogo evoluir após uma intensa batalha, onde precisou elevar suas chamas, não é mesmo?!

Esse foi o segundo capítulo da nossa série sobre biologia em Pokémon. O que acham, nossa teoria sobre evolução por necessidade de expansão tem fundamentos? Deixem aqui suas opiniões! Lembrando, nosso intuito é apenas analisar de um ponto de vista científico todas as informações dadas através dos jogos ou animes.

Um ThunderShock pra vocês!
Sobre Gabriel Henrique
18 anos, mora em Gonçalves-MG. Curte animações e filmes de ficção, é amante da música desde muito cedo, multi instrumentista. Tem um grande amor por Pokémon, seu preferido é o Chandelure, além dos tipos grama e água.
E-mail: equipe@pokemothim.net

6 comentários:

  1. no aguardo da staryu...

    ResponderExcluir
  2. Kevin Feige17/04/2020 21:00

    Achei esse post mais organizado e melhor escrito que o anterior.
    Como é uma dupla, recomendo que os 2 façam revisão de todos os posts, só pra manter uma uniformidade entre eles. Porque ficou claro que esse post foi escrito pelo Gabriel e o anterior pelo Denis.
    Sem mais, adorei a série! ^^

    ResponderExcluir
  3. Gabriel Henrique17/04/2020 23:51

    Obrigado pela sua opinião Kevin, é de extrema importância para o crescimento da série :) o texto anterior passou por uma revisão entre mim e o membro anterior, mas peço desculpas por nós dois nessa questão organização, estamos a cada dia aprendendo muito com vocês! E fico contente que tenha gostado da série, é muito bom ler isso ^^

    ResponderExcluir
  4. Gabriel Henrique17/04/2020 23:52

    Iremos ja deixar a pesquisa sobre ele organizada! :)

    ResponderExcluir
  5. Interessante,até que a teoria faz sentido, tem certos pokémons que vai ser impossível comparar ou até vai dar pra,mas não vai ter muito o que falar tipo por serem coisas inanimadas kkk.🍦

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar