logo

Pokémothim

Biomothim: Deino e sua linha evolutiva!



Como vão treinadores?!

Hoje, trazemos uma tarefa um pouco mais difícil para o Biomothim. Analisar Pokémon do tipo dragão nem sempre é uma tarefa fácil, muito menos quando o mostrinho da vez tem sua origem também explicada de maneira mitológica. Porém, ainda lembramos que seres mitológicos são uma mistura de fantasia e realidade. Pois bem, vamos começar nossa análise sobre o pseudo lendário da Região de Unova: Hydreigon!

Antes de tudo, talvez o fato mais notável dessa linha evolutiva seja a presença de um número incomum de cabeças nos dois últimos estágios evolutivos. Dragões mesmo que sejam seres mitológicos continuam sendo répteis, e na nossa natureza, encotramos algo que se assemelha ao caso das cabeças: As Anfisbenas.

Podemos classificar as Anfisbenas como as conhecidas Cobras-de-Duas-Cabeças. São seres que possuem as extremidades semelhantemente arredondadas, olhos pequenos, e a capacidade de se movimentar para frente e para trás com a mesma facilidade, o que é uma ótima ferramenta quando o assunto é confundir predadores e presas. São animais carnívoros, que se alimentam desde minhocas e larvas, até pequenos invertebrados. 

Com a rigidez de seus crânios, as Anfisbenas conseguem usá-lo para golpear o chão e abrir buracos, que usam para locomoção. Não possuem veneno, porém, podem ser agressivas quando ameaçadas, sendo donas de uma mordida potente.


Deino é um pequeno Pokémon dos tipos dragão e sombrio. Como grande maioria dos répteis, Deino precisa se adaptar para se orientar no espaço a sua volta, este pequeno dragão não possui visão. Utiliza de sua mordida para reconhecer seus arredores. Não se trata de uma maneira muito eficiente, uma vez observado que seu corpo é repleto de feridas.

Sua evolução é tardia, ocorre no nível 50, onde chega ao estágio de Sweilous. talvez esse fato se deva a dificuldade do Pokémon em se manter efetivo em batalhas graças a sua falta de visão, onde suaevolução acontece quando este está bem adaptado a se orientar por seus instintos, conseguindo maior resistência física e poder de ataque. Nesta fase de sua linha evolutiva, Sweilous ganha uma cabeça a mais, e agora, essas duas cabeças vivem constantes atritos. Se trata de uma espécie om hábitos terrestres, então notamos um fortalecimento de suas patas e o surgimento de garras, que auxiliam em sua mobilidade, ataque e defesa. Contudo, percebemos a presença de pequenas asas semi desenvolvidas, que ainda não podem ser usadas para vôo.

O desaparecimento de feridas pelo corpo de Sweilous indica que mesmo não possuindo visão, este possui total controle de seus sentidos para que se locomova sem gerar danos a si mesmo, o que consolida nosso argumento sobre a evolução de Deino.


Assim que atinge o nível 64 nos jogos, Sweilous se torna o feroz Hydreigon. São várias as mudanças no corpo deste dragão, como o desaparecimento de membros que permitam lomoção por meio terrestre. Em algum ponto de sua história evolutiva, foi necessário que este Pokémon criasse hábitos voadores, porém, como ocorre na nossa querida sistemática, área da biologia que tem po finalidade estudar a evolução dos seres, é muito incerto afirmar quais foram os motivos que levaram Hydreigon a dominar os céus.

As asas do Pokémon se desenvolvem por completo, longas e separadas em três pares. A mais notável mudança continua sendo em sua cabeça, ou melhor..cabeças. Hydreigon conta com estruturas semelhantes a cabeças no lugar de suas patas dianteiras; não possuem cérebro, são apenas estruturas que servem para intimidação e ataques, de maneira semelhante as Anfisbenas. Na "cabeça principal" agora há o surgimento de olhos, junto ao aparecimento de longas cristas. Hydreigon também conta com o surgimento de uma cauda, ótimo auxiliar para seus vôos.


Antes de finalizar, devemos lembrar que este pseudo lendário também possui origem mitológica, também disponível aqui no site. Podem conferir essa linha de raciocínio pelo link abaixo:


E este foi o Biomothim dessa semana! O que acham, foi de confundir a cabeça? Deixem suas opiniões aqui nos comentários, o feedback de vocês nos ajuda a trazer sempre conteúdo de primeira!

Lembrando, o intuito dessa série é apenas analisar os Pokémon com fundamentos científicos, de modo a explicar suas biologias usando métodos lógicos.

Um ThunderShock pra vocês!
Sobre Gabriel Henrique
18 anos, mora em Gonçalves-MG. Curte animações e filmes de ficção, é amante da música desde muito cedo, multi instrumentista. Tem um grande amor por Pokémon, seu preferido é o Chandelure, além dos tipos grama e água.
E-mail: contato@pokemothim.net

Um comentário:

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar