logo

Pokémothim

Pocket Monsters: A Barreira Sobre a Troca no Anime!



Olá, Thunders!

Depois de um longo tempo, as trocas voltaram a ser assunto dentro do anime Pokémon. Aproveitando isso, convido-o a acompanhar uma análise sobre a mecânica na animação e porque ela parece ser tão evitada.


RESUMO

Ash, Goh, Pikachu, Raboot e Sobble são servidos pelo Professor Sakuragi e comem encantados. Os dois garotos trocam as comidas que comem, quando é dito pelo mais velho que está acontecendo um evento de troca Pokémon. A ideia anima o treinador de Vermilion, que deseja trocar e conhecer novas criaturinhas, por isso seguem até o local. Lá, impressionam-se com a variedade de Pokémon e assistem a troca de um Farfetch'd por um Spearow, vendo-os fazerem amizade com os novos treinadores também. Com isso, Goh fica ainda mais animado e segue para fazer a sua troca.

Andando entre os muitos treinadores, Goh tenta escolher com quem irá trocar, enquanto Sobble se mostra incomodado com a quantidade de pessoas. O treinador tem a sua atenção tomada por um Kricketune, checando detalhes sobre ele na Pokédex, mas é surpreendido por se tratar de uma garota que o nomeia de Poké-Rei Inseto de Kanto ao saber que tem todas as criaturinhas do tipo Inseto da região. Ela se apresenta como Koromi Kricketune, a Poké-Rainha Inseto de Sinnoh. De início, Goh estranha o comportamento da treinadora, mas isso até saber que ela tem todos os Pokémon do tipo Inseto de Sinnoh e almeja conseguir os das demais regiões, admirando-se com a sua conquista. Contudo, a conversa é interrompida por chegar um pedido de batalha no Rotom Phone da garota, vindo ele do Ash, que tem a sua solicitação aceita.

Depois de o Rotom Drone oficializar a batalha da Super Classe, os treinadores se apresentam e descobrem que a partida será de 1x1, escolhendo Heracross e Pikachu. Sem perder tempo, Goh checa os detalhes do Pokémon da Koromi. Com o início da batalha, o roedor Elétrico investe com o Ataque Rápido, mas, para escapar do Golpe de Braço, desvia o seu caminho, também esquivando do Ataque de Fúria. Ainda querendo atingir o oponente veloz, Heracross o persegue e tenta acertar o Megachifre, mas é preso em uma Teia Elétrica e derrotado por uma Cauda de Ferro. Com a vitória, Koromi elogia a força do treinador e diz que não teria chance, enquanto Ash sobe para a posição 890.

Um tempo depois, a Enfermeira Joy entrega Heracross curado para Koromi, então, ela o solta, chamando a atenção de muitos treinadores ao redor. Goh pede para ver na Pokédex os Pokémon Inseto que a garota já capturou e, depois, mostra os seus. Ao descobrir que o garoto tem um Pinsir, Koromi propôs uma troca entre ele e o seu Heracross, por dizer que a espécie não vive em Sinnoh, o que a fez ir até o evento para procurar alguém que trocasse um. Goh explica não poder trocar esse Pokémon, mas decide ajudá-la a achar um, por isso a leva até onde capturou o seu.

Lá, Goh mostra seu Pinsir, que é imediatamente atacado por um abraço de Koromi. Porém, o Inseto a joga longe e se esconde de Heracross, sendo explicado por seu treinador que o motivo é timidez, deixando a garota ainda mais animada para ter o seu próprio da espécie. Ash confere se há um no mesmo arbusto onde encontrou o do Goh, e o seu amigo confirma na Pokédex que eles são achados por ali. Continuando a busca, Pikachu acha um Weedle; Koromi uma Nidoran Fêmea; Raboot três Venonat; Ash um Parasect; e Heracross um Ekans, ao levantar com seu chifre um grande tronco caído. Ele ataca a cobra para afastá-la, deixando Pinsir impressionado.

Sem exito, Goh se lamenta, mas Koromi diz que continuarão tentando de outra forma, por isso prepara com Heracross o Especial Koromi com frutas, xarope, mel, pó de cogumelos e raiz pungente. Assim, inicia-se a "Operação Venha Aqui, Pinsir", para capturá-lo enquanto come. Ao mesmo tempo em que Heracross e Pinsir provam uma amostra, os demais espalham pratos com a mistura e melam as árvores próximas com ela, para atrair o alvo.

Na mesma floresta, uma Equipe Rocket faminta procura qualquer Pokémon para que possam capturar e mostrar algum resultado ao Giovanni, mas não tem forças nem mesmo para pegar um Caterpie. Irritados, os vilões atribuem toda a culpa a Morpeko, afirmando que, desde que o roedor passou a viver na base deles, acaba com toda refeição que possuem. Chegaram a tentar expulsá-lo, mas o Pokémon sempre retorna, o que os fez desenvolver o hábito de comer muito rápido. Determinados a desistir das capturas e a procurarem comida, os quatro são atraídos pelo cheiro do Especial Koromi, mas encontram Morpeko o comendo. Apenas James é cético quanto a ideia de comer o que acharam na floresta, mas é convencido pelos amigos, e, logo, saem devorando todas as iscas para Pinsir. Satisfeito, o roedor volta para o seu Modo Barriga Cheia.

Quando vão ver se as iscas deram certo, os heróis ficam surpresos por notarem que não sobrou nenhuma, mas Koromi destaca que os Pokémon Inseto não deixam os pratos tão lambidos. Após isso, seguem um barulho mais ao fundo da floresta e encontram a Equipe Rocket em um estado selvagem, terminando de comer mais um prato do Especial Koromi. Depois de apresentarem o lema, os protagonistas os perguntam o motivo de estarem comendo como animais, mas Jessie disfarça, dizendo que apenas os perseguiam, e Meowth fala que odiaram a comida. Ofendida, Koromi avisa ter sido um pecado estragarem o seu especial, mas descobre que está lidando com ladrões.

Pelipper é chamado e solta a máquina de bolinhas, de onde são tirados Scolipede e Drapion, deixando Koromi animada com os Pokémon Inseto que soltaram. Goh atenta ela de que é um momento sério, por isso se preparam para o confronto, mas os oponentes se apressam para comer o Especial Koromi, ao invés de batalharem. Sendo assim, Meowth ataca com uma rede que prende Ash, Koromi, Pikachu, Raboot e Sobble, todos chorando devido ao choro do último. Goh, então, decide batalhar usando Pinsir, mas seu companheiro se recusa, levando-o a receber provocações da Equipe Rocket, por parecer durão e não gostar de combates. Porém, Heracross se põe na frente para defendê-los, usando o Golpe de Braço e Ataque de Fúria para nocautear o gato falante, a pedido de Goh, e o Ás dos Ares para salvar Pinsir da investida feita por Jessie e Wobbuffet, deixando o outro Inseto apaixonado por ele, algo observado por Koromi. Por fim, o Megachifre faz os vilões decolarem.

A Equipe Rocket sente dor na barriga durante a decolagem, de tanto que comeram, e Goh comemora com Heracross a vitória. Nesse instante, surge outro Pinsir para comer o que sobrou do Especial Koromi. Como a garota está presa na rede, Goh faz a captura por ela e, depois, solta os seus amigos. Libertos, Pikachu e Raboot aproveitam para acalmar Sobble. Koromi propõe uma troca entre o Pokémon pego pelo garoto de Vermilion e o seu Heracross. Ela alega que o treinador parece ser alguém que cuidaria bem dele, revela ter outros cinco da espécie e mostra que algo a mais surgiu entre o Pinsir do Goh e o seu Heracross que o salvou. De volta ao Centro Pokémon, a garota se despede do seu companheiro e faz a troca, ganhando finalmente o Pokémon que queria. Do outro lado, o protagonista se anima por ter feito a sua primeira troca, seguindo junto ao Ash a sua jornada com um novo Pokémon na equipe.


DEBATE

A troca no anime apareceu em poucas ocasiões de destaque antes da atual série, sendo elas: Butterfree do Ash por um Raticate de um Cavalheiro, classe de treinadores dos jogos de idade avançada e trajes formais; Lickitung da Jessie pelo seu atual Wobbuffet; Victreebel do James por um Weepinbell do golpista Vendedor de Magikarp; Aipom do Ash pelo Buizel da Dawn; Shelmet da Bianca pelo Karrablast da Professora Juniper; e Pumpkaboo da Jessie por um Mawile do Conde Pumpka. É importante destacar ainda que no primeiro e no último caso a troca foi desfeita, e os dois últimos ocorreram como forma de se mostrar a evolução por troca.

Então, percebe-se que, se considerar os mais de mil episódios existentes, as trocas são extremamente raras. Muito disso se deve ao fato de não ser considerada uma prática legal abrir mão de uma criaturinha apegada a você, quase como se objetificasse ela. Tendo em vista que o anime, diferente dos jogos, possui uma maior carga emocional, é compreensível que a ideia seja evitada. No entanto, o episódio trouxe uma troca consciente, pois era nítido que o Pokémon tinha a noção de que seria trocado e estava confortável com a ideia, algo semelhante ao que houve entre Aipom e Buizel, ainda criando quase que imediatamente um laço com o novo treinador. Como um extra, é legal notar o sistema de troca atual baseado no de Pokémon Sword & Shield.

Para o futuro, se essa mecânica pode vir a aparecer com mais frequência, bem... Goh parece não sentir problema com a ideia da troca. Diferente do Ash, que nem cogitou a ideia, até por já ter feito antes com Butterfree e ter se arrependido, sobretudo por ter sofrido certa pressão para isso, o outro protagonista mostrou ver isso como uma forma de se conhecer e conseguir novos Pokémon, mostrando-se bem mais disposto a "negociar" criaturinhas. Pela animação dele pela troca, é provável que elas se tornem mais recorrentes no anime, mesmo que só para evoluir Pokémon que precisem dessa mecânica. Isso sem contar os Dustox, principal aposta para serem trocados no episódio, mas que não deixam de ser uma possibilidade futura, exceto se realmente deram três a ele só para que sofresse por não ganhar um Beautifly.

Referências não faltaram nesse episódio. Para começar, a feita à versão japonesa de Pokémon Red & Blue, pois o Spearow apelidado de "Oni-chan" existe na casa de um personagem residente de Vermilion, da mesma forma que, na mesma cidade, o jogador pode trocar algum Pokémon por um Farfetch'd chamado de "Osho". Porém, não para por aí. Mais recente, em Pokémon Let's Go Pikachu & Let's Go Eevee, um Cavalheiro pensa em trocar seu Farfetch'd por um Spearow. Juntando esse desejo de troca, a cidade onde aconteceu e os Pokémon nomeados, surgiu a referência que ocorre logo na primeira troca mostrada em Jornadas Pokémon. Isso sem contar que, assim como a primeira troca que Ash viu foi feita por um Cavalheiro, o mesmo ocorreu com o Goh, podendo ser outra homenagem.

Dos personagens até então mostrados em Jornadas Pokémon, Koromi se tornou uma das minhas preferidas. Ao mesmo tempo em que tem uma aparência e até alguns comportamentos peculiares, possui bastante carisma e cordialidade, realmente uma rainha educada e divertida. Um dos detalhes mais legais nela é mostrar que não há uma limitação. Ash gosta de batalhas e Goh de colecionar diferentes criaturinhas, e esses objetivos são descritos como muito distantes, sendo que a Poké-Rainha Inseto de Sinnoh faz os dois, ou seja, quebra essa ideia de que ou é um ou outro, somente se for da escolha do próprio treinador, claro. E justamente por essa versatilidade, pode funcionar como uma rival para Goh, mesmo que apenas no que diz respeito aos Pokémon Inseto, e também para o Ash.

Ainda sobre Koromi, pela ligação que foi possível ver entre ela e Heracross, é estranho que quisesse trocar justamente aquele, e não um dos outros cinco. Certo que no final ela teve uma justificativa muito plausível, por ter notado que ele estava apaixonado, abrindo mão de continuar com seu companheiro, mas, mesmo assim, ela quis o trocar desde antes disso. Achei esse detalhe e o fato de o Goh que precisar capturar o Pinsir dela estratégias muito convenientes do roteiro só para que não soasse maldoso o fato de ela ceder seu Pokémon, e para o protagonista conseguir trocar sem precisar dar um dos seus. Um único outro ponto que me deixou reflexivo foi a afirmação sobre não viverem Pinsir em Sinnoh. Seria isso um achismo dela, ou o anime quer estabelecer essa ausência? Não dá para saber, mas, nos jogos, existe na Rota 229.

Aproveitando que foi citado, Heracross teve uma exaltação merecida nesse episódio. Muitos reconhecem o Pokémon como um dos mais poderosos do tipo Inseto, o que torna verídico no anime ter um certo encanto ao vê-lo. Como exemplo, é só notar como as pessoas no Centro Pokémon ficaram impressionados assim que o viram. E qual o seu papel nas mãos do Goh? A julgar pela abertura, acredito que ganhará bastante destaque, principalmente quando precisar fazer alguma batalha, como costuma ocorrer com Scyther. Portanto, creio que o potencial dele é enorme, inclusive para o crescimento do seu treinador em batalhas.

Por falar em Heracross, outro destacado foi Pinsir. É legal se notar como a personalidade desse Pokémon foi moldada ao poucos. Quando encontrado pela primeira vez, por Ash, o Inseto foi extremamente hostil e agressivo. Porém, desde o episódio focado no Parque Sakuragi, resolveram dar uma característica mais dócil a ele, ainda mais reforçada agora. Entretanto, o principal é o novo ship. Goh não pareceu dar muita atenção a isso, mas realmente existe amor entre seus Pokémon. Inclusive, a escolha de um Heracross com um Pinsir é ótima por quebrar padrões, por não seguirem o estereótipo de casais mais famosos que os fãs formam entre os Pokémon, e por suas espécies serem rivais em alguns territórios. Ou seja, poético e inovador. Houve também quem estranhou a grande quantidade de criaturinhas de Johto para as trocas, mas, por ser uma região conectada a Kanto, não é de se impressionar que muitos treinadores de lá se interessaram pelo evento.

Mais um Pokémon que, apesar da rápida participação, merece ser citado é Morpeko. Como contado por James, o roedor está em Kanto, morando na base da Equipe Rocket e dando bastante trabalho a eles, por sinal. Pergunto-me por que eles não o capturam logo e o mandam para Giovanni? Seria medo de acabar comendo tudo por lá? É uma possibilidade. De qualquer forma, provavelmente, ainda o veremos aprontar muito. Somente chamo a atenção para o detalhe de que Ash e Goh ainda não o viram. Parece que algo está sendo guardado para esse encontro, seja uma captura, rivalidade ou somente um simples episódio focado nele.


CONCLUSÃO

A barreira sobre a troca existe, mas deve ceder mais! Os três Dustox ainda com Goh e as evoluções que precisam de negociação servem como possíveis indícios, até por o protagonista querer todos os Pokémon. Poucas foram as trocas feitas até então, mas, notando que estão tendo um cuidado cada vez maior para mostrar que o Pokémon sabe previamente que será trocado e parece concordar com isso, formando um laço rapidamente com o novo treinador, é bem mais fácil começar a ver o mecânica com bons olhos mesmo na animação. Claro, depende muito do quão forte for o laço do treinador com o Pokémon também. Como Goh pega muitos em um curto intervalo de tempo, é mais fácil para o personagem, por ainda não ser tão conectado a todos.

Como se não bastasse, as trocas do episódio referenciaram Pokémon dos jogos e até os seus treinadores, tendo em vista a cidade Vermilion e os apelidos que tinham, além de seguirem agora o modelo das feitas nos jogos Pokémon Sword & Shield. Curiosamente, a primeira troca vista por Goh, assim como a por Ash, foi feita por um Cavalheiro. Além disso, Koromi se mostrou uma personagem muito rica, por ter uma personalidade única e ser, ao mesmo tempo, uma treinadora como Ash e colecionar Pokémon como Goh, com a particularidade de serem do tipo Inseto. Sua afirmação sobre Pinsir não viverem em Sinnoh é a única grande questão duvidosa deixada por ela.

Heracross e Pinsir brilharam no episódio, o primeiro sendo ressaltado como o Inseto poderoso que muitos fãs consideram também fora do anime, podendo crescer bastante ao lado do Goh e o ajudar a crescer também; e o segundo por ter uma personalidade diferenciada dos da sua espécie, o que formou um Poké-Casal distinto, o qual foge dos padrões estéticos e até os do próprio universo da franquia, visto que as espécies são rivais. Morpeko morando com a Equipe Rocket é uma ótima surpresa também, mas que deixa muitas teorias fluírem sobre uma possível captura. E a grande quantidade de Pokémon de Johto se deu pela proximidade das regiões, sem mistério. Para você, deixo os seguintes questionamentos: Gosta das trocas dentro do anime? Qual Pokémon gostaria de ver Ash e/ou Goh trocando?


Leia Também:

Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar