logo

Pokémothim

Artigo - 1 ano de Pokémon Sword & Shield

Pokémon Sword & Shield completam um ano de existência. E a difícil tarefa de suprir as expectativas do público de ver pela primeira vez um título da saga core nos consoles fez de Pokémon Sword & Shield um dos games mais polêmicos da história da franquia.

Para contar essa história, uma história sobre expectativas, temos que voltar para o final de 2016 quando começaram a circular rumores de que a Game Freak estaria desenvolvendo uma terceira versão de Pokémon Sun & Moon, chamada Pokémon Stars, para o novo console da Nintendo, o Nintendo Switch, na época chamado pelo codinome de NX.

Foi na E3 2017 que tivemos a confirmação parcial das informações. A terceira versão de Pokémon Sun & Moon estava por vir, mas seriam mais duas, Pokémon Ultra Sun & Ultra Moon, para Nintendo 3DS e que seriam lançados no final daquele ano. As esperanças sobre o assunto tinham diminuído até que dias depois, em um Nintendo E3 Spotlight, Tsunekazu Ishihara, presidente da The Pokémon Company, resumiu as informações da E3 2017 e revelou que o próximo jogo da franquia Pokémon estaria sendo desenvolvido para o Nintendo Switch.

Tsunekazu Ishihara, presidente da The Pokémon Company, no Nintendo Spotlight da E3 2017

Um grande hiato de informações sobre o assunto pairou sobre a Terra, e para preencher esse vazio, os fãs se engajaram em teorias, rumores e expectativas, até que surgiu uma oportunidade deste silêncio ser quebrado na 2018 Pokémon Press Conference. Durante a sua apresentação na conferência, Junichi Masuda, membro da Game Freak, mostrou 2 novos jogos. O primeiro era Pokémon Quest, um jogo para smartphones e Nintendo Switch, e o segundo foi Pokémon Let's Go Pikachu & Eevee, um jogo exclusivo para Nintendo Switch em que os treinadores poderiam revisitar a região de Kanto utilizando uma mecânica parecida com o jogo de celular Pokémon Go. Os fãs já bem animados, mas nem tanto, tiveram mais uma postergação. Masuda disse que esse ainda não era o jogo core RPG da franquia que estava sendo desenvolvido para Switch.

Depois do lançamento de Pokémon Let's Go Pikachu & Eevee no final de 2018, os fãs esperavam incessantemente o próximo passo da The Pokémon Company e da Game Freak com o tão sonhado jogo core. E mais uma vez, enquanto os fãs esperavam, teorias, rumores e expectativas surgiam dentro da comunidade. A mais forte de todas as teorias era a de que no dia 27 de fevereiro, no Pokémon Day, seria anunciado o tão aguardado jogo. E para corroborar, a Nintendo publicou em documentos fiscais que Pokémon RPG 2019 seria lançado no final do ano e programou uma série de eventos para o Pokémon Day em Nova York.

O tempo passava e a cada dia nos aproximávamos mais do dia 27 de fevereiro e nada da The Pokémon Company anunciar alguma apresentação. As esperanças estavam cada vez menores até que no dia 26 a empresa anunciou que faria uma transmissão no dia seguinte para apresentar novidades sobre a franquia.

Dia 27 de fevereiro chegou e os fãs estavam todos apostos para ver as novidades, mas com medo de escutar mais uma vez "esse ainda não é o jogo core para Nintendo Switch". Tsunekazu Ishihara começou o Pokémon Direct do Pokémon Day dando uma pincelada nostálgica sobre a história da franquia, culminando em um trailer com cenas de gameplay com gráficos que nunca tínhamos visto antes em jogos de Pokémon. Ainda não satisfeitos, veio uma cinematic com um coelho fofinho, um macaquinho com um bastão e um anfíbio chorão, terminando em uma tela preta com a aparição imponente das logos de "Pokémon Sword & Pokémon Shield". Junichi Masuda e Shigeru Ohmori, respectivamente produtor e diretor dos jogos, sequestram a apresentação e começam a falar sobre os novos títulos que aconteceriam em uma nova região chamada Galar, uma região inspirada no Reino Unido. O Direct acabou com um anúncio, mas manteve dúvidas e expectativas no ar.

Logos de Pokémon Sword & Shield apresentados no Pokémon Direct do dia 27 de fevereiro de 2019

Demorou cerca de 3 meses para termos um conteúdo mais massivo sobre os jogos. Só no final de março que foram anunciados a 2019 Pokémon Press Conference, para dia 27 de maio, e um Pokémon Direct, para o dia 05 de junho.

Os fãs estavam atentos a 2019 Pokémon Press Conference esperando qualquer novidade sobre Pokémon Sword & Shield. As esperanças de mais informações floresceram com a entrada de Junichi Masuda no palco. O membro da Game Freak começou a apresentar o Pokémon Home, o novo sistema de armazenamento de Pokémon que trabalhava de forma similar ao Pokémon Bank, e, ao finalizar, lembrou do Pokémon Direct dos próximos dias. Isso soou para alguns como um "esse ainda não é o RPG core para Switch" de anos atrás, que poderia ter desanimado os fãs, mas botou mais fogo na lareira da expectativa.

No dia 5 de junho, os fãs estavam grudados com a cara no monitor esperando as novidades. Se era pra botar fogo no palheiro, a empresa decidiu fazer um incêndio colossal. Ishihara regeu a orquestra composta por Masuda, Ohmori, Iwao (diretor de planejamento) e James Turner (diretor de arte) que, durante o concerto, apresentaram novas cenas de gameplay, novos Pokémon, uma área de mundo aberto, seus lendários e a mecânica da geração, o Dynamax. Para encerrar, Ishihara volta a tela para revelar que o lançamento mundial dos jogos ocorreria no dia 15 de novembro.

A recepção das novidades foi incrível. Comparando cenas anteriores e vendo melhorias em texturas, os fãs pareciam felizes de com a forma que os jogos estavam sendo tratados, mas também se perguntavam se haveria mais um espaço grande de tempo para terem novidades, e a resposta foi: Não. A Nintendo anunciou sua presença na E3 2019 com demonstrações no pátio de diversos jogos incluindo uma demo de Pokémon Sword & Shield, e também faria uma apresentação no dia 11 de junho.

Novos Pokémon apresentados no Pokémon Direct do dia 5 de junho de 2019

Não houve muito mistério no curto espaço de tempo entre o Pokémon Direct e a E3 2019. Nesse ponto, os fãs estavam felizes com todas as expectativas que estavam sendo sanadas e cada vez mais as aumentando. Expectativas são como balões de ar (bexiga ou papo, dependendo de onde você mora) e quanto mais cheios, mais fácil de algo a estourar e destruí-las. O Nintendo Treehouse da E3 2019 foi a agulha no balão dessa ocasião.

Depois da apresentação da Nintendo, Começou o Nintendo Treehouse no qual Junichi Masuda e Shigeru Ohmori jogaram um pouco dos jogos apresentando com detalhes a Wild Area e diversas features do game. Até que Masuda revelou a informação que estouraria o balão de expectativas de muitos fãs: Os jogos não teriam suporte a todos os Pokémon e só um número seleto de monstrinhos poderiam ser transferidos para Pokémon Sword & Shield.

E quanto mais cheio o balão, mais barulho ele faz quando estoura. A comunidade recebeu essa informação com maus olhos. Reclamações, boicotes e retaliações aconteceram em todas as partes do mundo. O vídeo do Nintendo Treehouse teve 89 mil deslikes no Youtube.

Os dias da E3 2019 se sucederam com os desenvolvedores dando diversas entrevistas, e claro que o polêmico assunto surgiria. A explicação era "nós sabíamos que um dia não poderíamos dar suporte para todos Pokémon que temos, tanto recriando seus modelos 3D quanto balanceando para novos jogos".

Junichi Masuda e Shigeru Ohmori na Nintendo Treehouse da E3 2019

Os fãs, agora sem expectativas e furiosos por isso, vasculharam cada detalhe já apresentado dos jogos e começaram a manifestar suas insatisfações. Luz, texturas, gráficos e Pokémon gigantes se juntaram a um bolo de reclamações junto com o "corte da Dex". A mais notória de todas as manifestações foi a #Bringbacknationaldex, hashtag postada em redes sociais para protestar contra a seletividade dos Pokémon que poderiam entrar em Pokémon Sword & Shield.

Enfurecidos, os fãs fizeram o anunciador da má notícia, Junichi Masuda, alvo de suas lamentações. Ameaças, fake news sobre a vida pessoal do desenvolvedor e pedidos para que ele renunciasse assolaram a internet. Todo esse ódio canalizado ao Masuda fez com que ele se manifestasse. Em uma postagem feita no site oficial da Pokémon, Masuda diz que eles estão olhando as reclamações dos fãs e que fica feliz por ver como as pessoas se importam com a franquia, mas que algumas decisões foram difíceis de tomar, mas foram necessárias para que os jogos existissem.

Os jogos estavam falhando em sua missão? Os números diziam ao contrário. Pokémon Sword & Shield ficaram em segundo lugar dos jogos mais vendidos na pré-venda da GameStop durante a semana da E3 2019 e o resultado da pesquisa da revista Nintendo Dream dizia que Pokémon Sword & Shield eram os jogos mais esperados do ano por seus leitores.

O processo de divulgação estava no meio e eles tinham uma bomba para desarmar. Parece que para contornar a situação, a The Pokémon Company diminuiu o espaçamento de novas informações para não dar brecha pro vazio criar um novo balão de expectativas que poderia ser estourado e fazer outro barulhão. Se tornou certo ter uma informação toda nova semana. Trailers mensais (como a revelação do Gigantamax, novos Pokémon e features), entrevistas, notícias, tours para apresentar os jogos, vazamentos, merchandising, abertura de lojas, bônus de pré-vendas (mais de 20 bônus exclusivos de pré-venda) e etc. Era tanta informação que os fãs ficavam até desnorteados. Muitas dessas foram bem executadas, mas outras,  como a live de 24 horas para apresentar a Ponyta de Galar, tiveram um sabor amargo.

Screenshot da live de 24 horas para revelar a Ponyta de Galar

Novembro chegou e a conclusão dessa história estava próxima. Será que os jogos atenderiam a todos que os esperavam, e mais importante, mudaria a opinião dos fãs que tiveram suas expectativas destruídas? Os dias que antecederam o lançamento tiveram mistos de emoções. Com a imprensa já recebendo e jogando suas cópias para reviews, muitas informações foram vazadas.

Em meio a muitas críticas por parte dos fãs, surgiu a hashtag #ThankYouGameFreak, que atingiu os trending topics mundiais do Twitter, para mostrar um novo lado e que o carinho pela empresa ainda existia. Ohmori agradeceu todo o carinho e apoio em sua conta pessoal na rede social. Em contrapartida, a #GameFreakLied também tomava os trending topics alegando que não houve mudanças nos modelos 3D de Pokémon Sword & Shield em comparação aos jogos anteriores.

Uma petição foi criada no site oficial da Casa Branca para que os jogos fossem proibidos de serem vendidos nos EUA. Com o argumento de que os jogos "impactavam negativamente o mercado com decisões questionáveis", a petição teve 481 assinaturas.

No dia 13 de novembro, o embargo da imprensa caiu. A recepção da grande crítica foi um fato positivo para os jogos, com portais como a IGN dando nota 93 e a Game Informer dando 87, a média das notas dos críticos no site Metacritic foi de 80.

Finalmente o dia 15 de novembro chegou e todos estavam curiosos para saber como toda essa história seria convertida em vendas e recepção do público. Competindo com Star Wars - Jedi: Fallen Order, que teve lançamento no mesmo dia, Pokémon Sword & Shield dominaram o primeiro e segundo lugar de vendas na Amazon no mundo todo. Já no relatório do GFK, que contabilizaram as vendas no mercado do Reino Unido, Pokémon Sword ficou em primeiro, Star Wars em segundo e Pokémon Shield em terceiro, durante a primeira semana de vendas. O mesmo se repetiu em vários países da Europa como França e Espanha, terminando a primeira semana com 6 milhões de unidades vendidas no mundo todo.

A recepção do público foi mista. Já nos primeiros dias, o Metacritic foi bombardeado com notas negativas e o score dos jogos baseado na nota do público foi baixíssimo. Já através do Twitter, Junichi Masuda e Shigeru Ohmori compartilhavam e agradeciam a todos os feedbacks positivos que estavam recebendo.

Hoje, um ano depois de seu lançamento, Pokémon Sword & Shield têm 19 milhões de cópias vendidas e seguem dividindo opiniões, sendo tema de diversas discussões entre aqueles que os amam ou os odeiam.

Sobre Augusto
29 anos, Iguaba Grande - RJ. Fã, colecionador, jogador e estudioso do mundo Pokémon desde 1999, quando a Pokéfebre assolou o Brasil e o Mundo. Acompanho todas as novidades da franquia de forma hardcore.
Redes: Twitter | Twitch

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar