logo

Pokémothim

Biomothim: Binacle e Barbaracle

Como vão treinadores?!

Hoje iremos fazer uma viagem aos costões rochosos da Região de Kalos, para ter um encontro com esse.. ou melhor, esses crustáceos surpreendentes: Binacle e Barbaracle.

Binacle e sua evolução possuem ambos os tipos rocha e água, porém, sua inspiração da vida fora da franquia os deixa próximos aos tipo inseto, já que são inspirados nas Lepas, crustáceos que compartilham o mesmo filo dos insetos, o filo dos artrópodes. 

A espécie de Lepa que provavelmente trouxe inspiração para o design e nome de Binacle e Barbaracle é a Lepas anatifera, com semelhanças na coloração e até mesmo no formato. O formato da carapaça dessa espécie parece com um bico de ganso, o que as torna popularmente conhecidas como goose barnacles (cracas de ganso). Lepas são seres de vida séssil, ou seja, imóvel, geralmente presas a superfícies sólidas quando atingem a maturidade. Se alimentam através de um processo chamado de filtração, no qual captam partículas em suspensão na água. 

Lepas anatifera


Quando olhamos para Binacle, vemos que este é constituído por duas Lepas, que atuam de forma independente da outra. Na região da cabeça desse Pokémon, por assim denominar, temos estruturas que se projetam de forma pontiaguda, das quais denominados de cirros nas Lepas; essas estruturas são responsáveis pela captura de alimento nesses animais, sendo tentáculos filamentosos, ao contrário do que vemos em Bincale, que aparentam ter um aspecto mais sólido. 

O fato mais interessante dessa espécie de Pokémon, está no seu hábito de conviver em parceria com outro da mesma espécie; vemos isso em vários momentos na franquia, como no caso do Dugtrio e Magneton. Binacle utiliza uma pedra para se fixar, agindo em dupla de seu parceiro de espécie para atuar na captura de alimento.


Este Pokémon se movimenta através da contração e estiramento da musculatura de seu pedúnculo para se projetar na direção que desejar, de forma que sua pesa atue como contrapeso, o que pode ser um pouco limitante se formos levar em consideração tal informação como um fator de sobrevivência.

Binacle vive também em regiões costeiras e se alimenta de algas que chegam a costa através das marés. Imaginemos, que em determinados períodos do ano, ou até mesmo em determinados períodos do mundo Pokémon, a ação das marés tenha sido baixa, diminuindo a oferta de alimento para esses pequenos Pokémon; até mesmo pode ter sido que tenhamos tido uma queda na existência das espécies de alga, como aconteceria se outras espécies começassem a se alimentar delas.

Binacle, perante está série de possíveis situações, estaria sendo colocado a prova para continuação de sua espécie, uma série de eventos de seleção natural agindo dentro da franquia. Já sabemos que esta espécie adotou um hábito de cooperação entre dois indivíduos para sua sobrevivência. A falta de recursos para sua sobrevivência, em teoria, teria desencadeado uma sequência de novas práticas e hábitos, modificações que ao longo dos anos - décadas, quem sabe até mesmo séculos - teriam levado Bincale a originar uma nova espécie, uma que não conta mais com a cooperação entre dois indivíduos, mas sete que se juntam em um corpo robusto e que pode se aventurar em ambiente terrestre com mais facilidade: Barbaracle.

Barbaracle é formado da união de sete Binacle que se juntam quando evoluem, formando seus braços, pernas e a cabeça. Em cada um dos membros, vemos a presença dos mesmos cirros presentes em Binacle, sendo uma possível adaptação para alimentação, já que cada um dos Binacle pode agir de forma individual, agindo também como garras, úteis nos momentos de predação, ataque e defesa. Olhando para este Pokémon, devemos compreender que sua cintura e a região do tórax, é inorgânica, formada por pedras que agem como base de sustentação para os sete Binacle que o compõe. 

A maior mudança aparente está no Binacle que forma a cabeça, atuando como chefe dos seis Binacle restantes, no qual podemos notar um número maior de cirros, que lembram muito a anatomia de uma mão. Este é também o único dos sete a possuir dois olhos, onde cada um dos outros possui apenas um, o que não deixa de auxiliar na hora de verificar cada uma das direções, preservando sua segurança com uma maior percepção dos arredores, fato que ganha muita credibilidade quando sabemos que cada membro tem mente própria, mesmo depois de constituir um indivíduo que é reconhecido como um só organismo.





A vantagem de viver em conjunto, cooperando para garantir a sobrevivência, está no fato de que os Binacle encontraram, em algum momento, a perfeita combinação que permitiu garantir a continuação de sua espécie. Compreendemos até aqui, de que esta configuração permitiu que essa espécie pudesse desbravar novos terrenos, contando com um arranjo corpóreo mais robusto e ágil, que lhe auxilia na captura de presas, nos momentos em que precisa se defender e atacar.

O fato de Binacle ter sido uma espécie costeira, faz pensar bastante na possibilidade que esta não seja uma espécie tão recente como aparenta, mas uma espécie mais antiga, que ganhou o ambiente terrestre com todas essas adaptações das quais analisamos, e que auxiliou a marcar uma nova era no mundo Pokémon. Tudo isso considerando Binacle e Barbaracle como espécies de invertebrados. 

Mais uma vez, vemos a Biologia fazendo a mais linda ponte entre a franquia e a vida fora dela. O que acham, seria Barbaracle uma das primeiras espécies a se aventurar fora d'água e ganhar espaço no ambiente terrestre, já milhões de anos juntamente das espécies fósseis? Deixe sua opinião.

Lembrando, este trabalho tem como objetivo teorizar um pouco sobre a utilização de conceitos biológicos na franquia, sem compromisso com o que pode ou não ter sido verdadeiramente comprovado. Foram utilizadas técnicas e informações disponíveis na literatura que compõe o acervo disponível no campo das Ciências Biológicas.

Um ThunderShock pra vocês!
Sobre Gabriel Henrique
anos, estudante de Ciências Biológicas, mora em Paraisópolis-MG. Curte animações e filmes de ficção, é amante da música desde muito cedo, multi instrumentista. Tem um grande amor por Pokémon, seu preferido é o Chandelure.
E-mail: equipe@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar