logo

Pokémothim

Pocket Monsters: Afinal, É um Reboot?


Olá, Thunders!

É hora de falarmos sobre o segundo episódio do anime, que trouxe diversas respostas e mais dúvidas para os fãs que tanto aguardavam entender as propostas dessa nova série.


RESUMO

Ash é convidado pelo Professor Carvalho para irem ao novo laboratório que será aberto em Vermilion e recebe a companhia da sua mãe e do Mr. Mime nessa curta viagem. Lá, participa da cerimônia de abertura e conhece Yamper, o Professor Sakuragi e a sua equipe, os quais se propõem a analisar tudo sobre todos os Pokémon. 

Enquanto isso, Go aguarda o início de uma Batalha de Reide, que é alertada no Laboratório Sakuragi e anunciada aos treinadores pelo professor. Rapidamente, todos se dirigem para o Porto de Vermilion, onde diversos treinadores tentam derrotar um Lugia que surge em meio a uma tempestade e sai de uma esfera de nuvens, contudo, o único a acertar um golpe no Lendário é o Pikachu do Ash, mas não parece surtir grande efeito. 

Ash e Go conseguem pular sobre Lugia, que, depois de relutar um pouco, permite que os dois viagem em suas costas, tanto no céu como dentro da água. A partir disso, os garotos se apresentam e se tornam amigos, mas o momento é interrompido por Lugia descer velozmente próximo ao chão e os deixar em um gramado florido, sob a promessa de se verem novamente. O garoto de Pallet influencia o outro a sair em sua jornada e percebe que estão perdidos.

De volta ao Laboratório Sakuragi, Ash conhece Koharu, e Go reencontra o Professor Carvalho. Por o segundo ter coletado dados analíticos do Lugia e o primeiro ter se conectado ao Pokémon, o Professor Sakuragi os convida para serem assistentes de pesquisa, como forma de terem contato com todas as criaturas existentes. E, para facilitar a locomoção do garoto de Pallet, é oferecido um quarto para os dois no próprio estabelecimento, além de Delia pedir para que Mr. Mime fique para cuidar dele.

É oferecido um dos três inicias de Kanto para o Go, mas ele recusa por dizer que o seu primeiro Pokémon será o Mew e esse é um futuro que já está em suas mãos. Assim, inicia-se a jornada dos dois novos pesquisadores do Laboratório Sakuragi.


DEBATE

Logo na primeira cena, é possível ver diversos objetos pertencentes ao Ash sobre uma cômoda. Dentre eles, as insígnias que ganhou em Hoenn, Sinnoh, Unova e Kalos; os símbolos da Batalha da Fronteira; os troféus de campeão da Liga Alola, da Partida de Exibição e da Liga Laranja; a Pulseira Z; insígnia de participação da Liga Índigo e um Pokéboneco, provavelmente dado por Lílian. Vale lembrar que as insígnias de Kanto e Johto não estão ali por Ash não usar estojo na época que as conseguiu, além de que os demais objetos que fizeram falta devem estar guardados em outros cantos, como é o caso da fita compartilhada com a May. A questão é que todos esses itens afirmam que há uma continuidade das séries anteriores.

Essa continuidade é vista até nos hábitos frequentes do Ash, que é mostrado, mais uma vez, atrasando-se e jogando o despertador na parede, por sonhar estar fazendo uma captura. Além de ser uma referência, reforça ser uma característica mantida nele como algo que já fazia antes, no caso, no primeiro episódio no anime. 

Não o suficiente, o narrador apresenta o Ash e Pikachu como companheiros em uma longa jornada e diz que o garoto continua com os estudos de um treinador Pokémon. Se ele continua, é porque já havia começado antes, certo? Ainda, o Professor Carvalho pergunta se o herói continua a se esforçar para se tornar um Mestre Pokémon, mais uma vez indicando que há um bom tempo já faz isso.

A própria interação entre Ash e alguns personagens indicam não ser um reboot. Mesmo que eles pudessem ter pulado o momento em que pegou o Pikachu para não ser repetitivo, o garoto já tem uma boa relação com o Professor Carvalho, coisa que só veio a acontecer um pouco depois, já que ele parecia achar o Ash inferior ao seu neto. Outro ponto é o Mr. Mime, que só foi capturado ao fim primeira temporada, mas está presente nessa nova série. Não deveria estar se fosse reboot.

Ainda teve o aspecto lembranças. Todos os Pokémon que apareceram no decorrer do episódio foram deixados claros como já conhecidos pelo Ash, com exceção do Yamper, que, por sinal, foi o único pertencente a uma região ainda não visitada pelo treinador, Galar. 

Mas, por que existiriam indícios de que talvez fosse um reboot mesmo assim? Desconsiderando outros questionamentos que surgem em episódios futuros, o principal foi a ausência do Tracey e dos Pokémon do Ash presentes no laboratório do Professor Carvalho. Se o garoto foi até lá, não custava nada visitar os seus antigos Pokémon ou reencontrar um velho amigo, principalmente por antes do lançamento do novo anime terem sido recapitulados todos os seus companheiros de viagem. Contudo, eles simplesmente não quiseram fazer esse encontro. Não é como se necessariamente nenhum desses personagens tivessem entrado na vida do treinador só por não terem se visto nesse momento específico.

Outro ponto foi como ficou encantado ao ver os inicias de Kanto, o que levou muitos a pensarem que era a primeira vez que os via pessoalmente. Porém, sabe-se como esse trio foi importante para a história do Ash, sobretudo por serem parte do início da sua jornada e participarem de duas regiões inteiras, além de garantirem a vitória no desafio final da Batalha da Fronteira. O encanto foi por algo mais nostálgico e por os achar fofos, igualmente como muitos fãs reagiram ao ver a cena. 


CONCLUSÃO

Não é um reboot! É compreensível que algumas medidas estejam deixando os fãs bem confusos sobre isso, mas podem estar certos que é uma continuação. O que mais tem causado essa impressão é o modo como o anime está se esquivando de trazer antigos elementos de volta, ainda que esse fosse o propósito inicial imaginado para ele, mas deixa pequenos indícios de que segue linearmente a história que já conhecemos. Os objetos guardados por ele e os próprios personagens reforçam que o Ash tem um longo histórico em outras regiões, esse já conhecido por nós. 

Sobre as Batalhas de Reide e essa questão do Fan Service, deixarei para falar em outros episódios nos quais as discussões poderão ser trabalhadas com melhor clareza. Até lá, adoraria se compartilhasse caso tenha alguma dúvida sobre o novo anime!


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

30 comentários:

  1. o ash nunca sofreu reboot, ele só pegava leve nas regiões se não ele ia humilhar geral

    ResponderExcluir
  2. Johnny Edwin Da Cunha Cruz27/03/2020 12:52

    Quando o pessoal que reboot é o reinício de tudo. Se fosse reboot, o Ash não teria mencionado sobre o Surge no último episódio.

    ResponderExcluir
  3. Guga Scanner27/03/2020 13:21

    Eu não entendo o porquê das pessoas falarem que o Ash não conhece um Pokémon só por que ele fica "feliz" ou "surpreso" quando os vê,faria sentido aparecer os iniciais de Kanto e o Ash não falar nada?Não,faz muito mais sentido ele ficar animado como aconteceu.

    Ou no episódio do Leon vs Lance,quando apareceu o Gyrados Vermelho,e o Ash ficou animado,e as pessoas falando,"Ué?Por que ele ficou feliz desse jeito se ele já viu um Gyrados dessa cor",o que uma coisa tem a ver com a outra?Até parece que se você tivesse jogando Pokémon é aparecesse um Gyrados Vermelho você não reagir desse jeito.

    ResponderExcluir
  4. Eu usaria outros termos, mas exatamente! kkk
    Obrigado por comentar. ;)

    ResponderExcluir
  5. Exatamente. Eu só não mencionei isso nesse post porque quero seguir a cronologia, como se ainda estivesse no episódio 2 mesmo, sem o lançamento do 18.
    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  6. Exatamente! Quando ele pergunta "que Pokémon é esse?" a crítica negativa faz sentido, mas, no caso se se animar ao rever um Pokémon, isso não tem nada a ver.
    Se eu visse com frequência o trio de iniciais de Kanto, ficaria encantado do mesmo jeito. kkk
    Enfim, agradeço pelo comentário!

    ResponderExcluir
  7. Não é um reboot pq no ep 2 de pocket monsters mostra que na bancada do ash tem o trofeu dele de campeão de alola e o trofeu por ter ganhado do real mascarado.
    Também no ep 18, o substituto do lider do ginasio fala que o lider do ginásio conheceu o ash e achou ele muito forte, isso aconteceu na liga indigo la no começo de pokemon, ou seja, pocket monsters não é um reboot!

    ResponderExcluir
  8. O unico reboot de verdade que houve no pokemon foi o filme "pokemon, eu escolho você"

    ResponderExcluir
  9. Ciro Marcolino27/03/2020 16:22

    Pokémon não felizmente recebe reboots, mas acho que até tentaram com Best Wishes. Porém, não colou e voltaram atrás.
    Acho que até tentaram novamente com o tal universo alternativo dos novos filmes. No filme "Eu Escolho Você" recontaram o início para apresentar às crianças o laço inicial do Ash e Pikachu e de certa forma foi interessante, mas achei trocar Misty e Brock pelos novos personagens desnecessário.

    Sol e Lua já poderia ser um reboot leve, mas o fato de Misty e Brock aparecerem em Sol e Lua e Mewtwo Contra-Ataca quebrou isso. Se bem que isso teve a ver mais com propaganda para Let's Go Pikachu e Eevee do que dar continuidade ao anime.

    Eu realmente pensarei que a nossa série seria um reboot e fiquei preocupado, mas quando vi os troféus e insígnias já fiquei mais tranquilo.

    Eu só acho que querem corretamente transmitir, através do Ash, que na vida existem fases e o tempo com várias pessoas e situações que encontramos é limitado e que não devemos ficar apegados e sim apenas aproveitar o momento para evoluir e aprender e que mesmo separados os laços continuam e que devemos sempre ter aquele espirito e motivação do começo e dos recomeços.

    É por isso que acho que aqui no Ocidente desvalorizam muito a jornada do herói do Ash. O Ash é um herói muito necessário. Que perde e não desiste, cria laços de amizade e nunca de ódio. Fecha ciclos e recomeça renovado. Sério, viva o Ash.

    ResponderExcluir
  10. A análise desse post é justamente sobre o episódio 2 e os pontos que você mencionou foram algumas das justificativas apresentadas para mostrar não ser um reboot.
    Ainda assim, agradeço pelo comentário! :)

    ResponderExcluir
  11. Ciro, que comentário incrível! Eu penso exatamente da mesma forma, inclusive, fui um dos que ficou na torcida para não ser um reboot. Em minha opinião, o único real reboot mesmo é o dos filmes 20, 21 e o do próximo, o 23, os quais parecem seguir uma mesma linha temporal.

    ResponderExcluir
  12. Foi mal eu não li tudo dai eu falei uma parte do que vc falou jkkk

    ResponderExcluir
  13. Foi mal eu não li a parte que justamente vc fala sobre isso kk

    ResponderExcluir
  14. Ciro Marcolino27/03/2020 16:43

    Mas eu acho que faz sentido o Ash perguntar "que Pokémon é esse" nas duas últimas jornadas, afinal o conceito de formas regionais ainda é meio nova (pra ele) e aliás acho que esse conceito se mistura com as formas shine no anime, onde as formas shine são muito raras de aparecer. Se alguém que não conhece o enredo de jogos for ver as variações regionais e shines de algum Pokémon no anime vai ficar meio perdido. Isso sem adicionar as variações de formas das MegaEvoluções e do Gigantamax.

    E isso também demonstra como o Ash não se acha o sabe tudo e busca reaprender/atualizar as coisas na própria mente. =)

    ResponderExcluir
  15. Falou tudo mano! A mensagem que Pokémon transmite é maravilhosa e necessária.

    ResponderExcluir
  16. Ótimo analise. Reboots dificilmente ocorrerão, felizmente.
    A questão da visita aos Pokemon no Lab do Prof Carvalho deve ter sido "off screen" assim como em outros temporadas.. O Tracy não é tão querido pelos fãs, então é normal não fazerem esforço para que ele aparecesse de novo (Sinceramente, eu até fiquei feliz dele não ter aparecido kkkk)

    ResponderExcluir
  17. Não, Ciro, isso eu sei. Tipo, quando ele vê uma forma de Galar ou Alola e não reconhece, acho normal. Falo mais da questão de alguns lendários, o que traz o debate se os filmes são canon ou não, pois, muitas vezes, o Ash os vê nos filmes, mas, depois, quando reencontra, pergunta que Pokémon é aquele.
    Em alguns casos, ele lembra, em outros não. Mas, é mais voltado para isso mesmo dos filmes. :) Não acho que o Ash faz nada de errado.

    ResponderExcluir
  18. Obrigado! Compartilho do seu felizmente. kkk
    Ah, eu gostava do Tracey, e, tirando um Brock, ele foi o amigo que mais fez aparições em diferentes temporadas. kkk Por isso achei que não mostrar ele poderia simbolizar que não mostrariam nenhum outro nem tão cedo, o que, claro, não significa que é um reboot. :)
    Obrigado por comentar!

    ResponderExcluir
  19. Sinceramente logo quando vi os troféus e insignias do Ash já percebi que não era reboot, e enquanto a não ter nenhuma cena mostrando Ash revendo seus pokemon, eu acho que tudo bem em questão a isso, seria legal ? sim, mas ta tranquilo. E enquanto ao Tracey ? Bom, podemos dizer que ele não apareceu pois foi no mercado comprar algo kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  20. KKkkk São desculpas fáceis e aceitáveis.
    Obrigado por comentar!!

    ResponderExcluir
  21. Exatamente kkk.🍦

    ResponderExcluir
  22. Pico já sabia que não era reboot,mas um reboot seria interessante sé muito bem feito é claro,isso traria novos fãs e daria uma cara mais atual pro anime antigo que já ta bem velhinho mas as chances de fazerem merda é grande então foi bom eles não terem arriscada, um ponto forte no reboot seria ao invés de três anos de exibição na TV em cada região 156 ep ,o melhor seria um ano de exibição em cada região 52 EP isso diminuiria as coisas desnecessárias e focaria no que é pra focar no caso mestre pokémon e ainda poderia ter um ou outro EP pra descontrair focar em um outro personagem,pokémon ou outra coisa,assim não enrolaria muito kkk,não precisa ser exatamente 52 pode passar só um pouquinho até 70 estaria de boa,mas falta competência pra fazer isso a menos que me chamem pra fazer o anime kkk.🍦

    ResponderExcluir
  23. Mas, Pico, não seria preciso um reboot para mudar a quantidade de episódios, bastava apenas reduzir mesmo. kkk Ainda assim, entendo a sua opinião! Obrigado por comentar! ^-^

    ResponderExcluir
  24. Sim eu pensei nisso depois que escrevi kkk,é que caso fosse um reboot diminuir os ep seria melhor pois ia demorar muito pra chegar na fase atual,mas dá pra diminuir ainda nesse anime e nos futuros próximos kkk.🍦

    ResponderExcluir
  25. Ah, entendi agora, falou de encurtar para chegar logo na fase atual, faz sentido. kkkk

    ResponderExcluir
  26. Sim,mas falta competência pra fazer isso com qualidade kkk.🍦

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar