logo

Pokémothim

Pocket Monsters: O Real Problema de Raboot!


Olá, Thunders!

Há muitas análises fui destacando possíveis outras interpretações das mais consideradas pelo público em relação aos conflitos entre Goh e Scorbunny, atualmente Raboot. Se você assistiu ao episódio 22 esperando que fosse discutida a questão das batalhas e se decepcionou, bem-vindo ao grupo! Porém, hoje, a ideia é mostrar que o erro pode ter sido nosso, dos telespectadores. 


RESUMO

Os protagonistas disputam dentro de um metro para verem quem desenha melhor Garchomp, por isso cobram dos seus companheiros um opinião. Pikachu não responde de forma muito clara, mas Raboot se recusa a opinar. Ao chegarem em Littleroot, os garotos se dirigem para o Centro Pokémon com a missão de passarem quatro dias na cidade e observarem a Migração de Beautifly, fenômeno raro e anual para que os Pokémon voem por quilômetros e encontrem um lugar melhor para se viver com os seus parentes. No meio do caminho, surge um Wurmple, mas Raboot não demonstra animação, o que faz seu treinador errar a Pokébola.

No Centro Pokémon, ao ser perguntada sobre o melhor lugar onde deveriam ir para acompanhar o fenômeno, a Enfermeira Joy diz ser em um local diferente a cada ano, mas avisa que ocorre sempre que o vento do norte está forte, para que sigam ao sul. Por Ash dizer que seria mais divertido um vento contrário, Goh imagina seu amigo como um Beautifly a enfrentar a ventania. Assim, eles vão para praia, onde percebem que o vento hoje sopra para o sudeste, e decidem buscar entre as flores por o Pokémon se alimentar do pólen.  Contudo, apenas acham um Zigzagoon ferido, que na realidade era uma distração para outro da espécie roubar comida, mas Raboot percebe e o para, o que faz a dupla fugir com um Lombre.

Durante a noite, enquanto os garotos se lamentam por não terem visto nenhum Beautifly, outro Wurmple surge, dessa vez do lado de fora da janela do dormitório em que estão, mas se assusta com Goh e foge. Por todos os seus terem virado Cascoon e para evitar que isso ocorra de novo, o garoto tem a ideia de pegar diretamente um Silcoon em um bosque ali próximo no dia seguinte. Quando todos dormem, Raboot sai escondido, sendo apenas percebido ao amanhecer, quando volta para o quarto, acidentalmente acordando seu treinador, mas ignora seu questionamento sobre onde estava.

Ash percebe o desânimo do amigo durante a refeição, que se frustra ainda mais por continuar a ser ignorado pelo inicial. Depois, acham um grupo de Silcoon, mas, julgando pelo vento, acreditam que a evolução e migração ocorrerá no dia seguinte, por isso decidem voltar nesse momento. No percurso para o Centro Pokémon, Goh percebe como Ash e Pikachu são próximos, porém, é surpreendido por Raboot pedir maçãs. O garoto compra, mas seu Pokémon se recusa a dar uma das frutas para ele e ainda o ignora, o que o faz perder a paciência por seu comportamento. Então, a vendedora diz achar que ele está na fase rebelde, assim como o filho dela, por isso se comporta de modo frio e distante, precisando apenas de tempo para melhorar.

Raboot volta a sair escondido durante a noite, o que faz seu treinador tentar segui-lo, mas o perde de vista. Na manhã seguinte, os heróis correm até o bosque onde ficam os Silcoon, por o vento do norte estar se fortificando. Por sorte, chegam a tempo de os verem evoluir e voarem acima do mar em grupo, realizando a migração. Devido ao encanto que sentem por presenciarem o fenômeno, Goh decide que não tentará capturar nenhum Beautifly.

Mais tarde, Goh revela ao amigo sobre as saídas do seu Pokémon e decidem segui-lo durante a noite. Para encontrá-lo mesmo no momento em que some do campo de visão deles, seguem barulhos que os levam até um local abandonado, onde os dois Zigzagoon de antes e o Lombre fazem sons para Raboot dançar. O coelho decide ensiná-los a fazer o mesmo, pouco antes de uma pausa para comerem as maças compradas pelo seu treinador. Assim, os protagonistas percebem que ele se tornou o líder desses Pokémon e o veem sorrindo.

Três Loudred invadem o local e iniciam uma batalha de dança pelo território, visto que possui muitos recursos para se viver bem. Eles ainda possuem vantagem por usarem sua voz para pararem os adversários, o que leva Goh, Ash e Pikachu a interferirem fazendo sons para ajudar Raboot a se manter concentrado em sua performance. Com isso, os baderneiros se rendem ao talento do oponente e dançam juntos a ele, enquanto mais Pokémon se aproximam para fazer o mesmo.

Na manhã seguinte, Goh segue para encontrar Ash na estação, pouco depois de se despedir de Raboot, que dormia junto aos outros que ajudou. Quando questionado pelo amigo, o garoto de Vermilion diz que seu Pokémon será mais feliz sem ele, por achar que não se trata de uma fase rebelde. Dentro do automóvel, Ash destaca que o inicial deveria ter sido avisado, por isso Goh volta atrás, mas o trem fecha as portas e começa a andar. Em desespero, o treinador iniciante corre pelos vagões, lembrando-se dos bons momentos que tiveram juntos, até que Raboot surge e o oferece uma maçã. Emotivo, o garoto percebe que seu Pokémon sorri e entende que realmente é uma fase, o que o faz o abraçar e tirarem uma foto juntos.


DEBATE

Para se entender o motivo de a conclusão do episódio ser uma simples rebeldia que mascara o carinho que o Pokémon ainda sente, é preciso se analisar desde o princípio do distanciamento de Raboot, o que nos leva ao episódio em que ocorreu a evolução de Scorbunny. A expectativa para que o atual fosse um conflito por conta dos interesses diferentes entre o treinador e o Pokémon nasceram devido a essa divergência de pensamentos ter surgido e gerado uma briga entre eles antes mesmo do inicial evoluir, porém, é preciso considerar que esse desentendimento foi resolvido. Somente depois da dupla se entender que ocorreu a evolução e um novo problema pareceu surgir. De fato, eles fazerem uma briga pouco antes do distanciamento fez parecer que era uma única coisa, mas não é, Raboot já havia perdoado Goh.

No episódio seguinte, fica mais claro que a questão não é Raboot ter raiva do Goh, pois ele passa toda a batalha de Pikachu torcendo para ele, inclusive sorri sem que ninguém veja quando o roedor vence, mas, perto do amigo, finge que não ligou para a sua vitória. Posteriormente, no episódio 19, o Pokémon ajudou na busca contra Ditto e ainda salvou Pikachu, sempre com o seu jeito mais sério, mas não se recusando em momento algum a ser útil e apoiar o seu grupo.

Durante a Orientação Pokémon do episódio 20, Raboot passou todo o episódio mais afastado e parecendo se sentir entediado pelas capturas do treinador, embora não deixasse de segui-lo. Além disso, quando os heróis acreditaram que ocorreria uma reide de Lugia, o inicial se dispôs para a batalha antes mesmo que Goh o chamasse, também ouvindo seus comandos no confronto contra a Equipe Rocket. E no último episódio antes do atual, foi mostrado que Raboot ainda dorme ao lado do garoto de Vermilion sem problema algum.

Isso tudo mostra como o Pokémon não sentia raiva do garoto e não prolongava a briga que tiveram quando ainda era um Scorbunny, realmente se tratava de um "problema" novo. O próprio episódio reforça isso antes do final, pois, mesmo que tenha ignorado bastante o Goh, sempre que o garoto dava as costas, Raboot demonstrava interesse em voltar a acompanhá-lo. Por isso, o anime não prometeu que haveria um grande conflito por o Pokémon gostar de batalhas e não ter seus desejos atendidos, era mais uma vontade dos fãs de ver isso.

Porém, é importante destacar que essa questão pode ser discutida sim, provavelmente não em um grande conflito, até por já ter tido esse e poder ficar repetitivo, mas em algum momento Goh deverá perceber que poderia se dedicar a algumas batalhas, pelo menos para suprir o gosto do seu principal companheiro. Prévias do anime chegam a sugerir que um treino de Raboot ocorrerá nos episódios futuros, por sinal.

Acredito que haver essa dedicação aos gostos do inicial é importante, não só pelo que houve quando ainda era um Scorbunny, mas por faltar esse laço mais forte entre os dois e Goh ter demorado muito para começar a dar atenção ao afastamento do Pokémon, era como se nem ligasse. No episódio 21, por exemplo, ele foi atrás do ovo e deixou Raboot para trás, tendo que partir dele a decisão de acompanhar o treinador, coisa que, por exemplo, Ash jamais faria com Pikachu. Então, seria bonito ele batalhar um pouco mais pelo Pokémon.

Estando esclarecido que o afastamento nunca foi por conta da ausência das batalhas, ainda que isso pareça ser um incômodo de Raboot, alguns pequenos pontos do episódio valem ser mencionados. Uma grande dúvida foi sobre o porquê do Goh não ter pego um Silcoon. Provavelmente, isso ocorreu pois ele deixou para o capturar já evoluído, sendo que desistiu pela beleza da migração. Ainda assim, isso significaria que ele iria querer apenas Beautifly? Ter o Pokémon na forma final sem a forma do meio conta para o sonho dele? Realmente ficou confuso. Sobre Ash, não fez sentido algum ele e Pikachu tentando adivinhar como é um Silcoon evoluindo, pois o da May fez isso na frente de ambos, era como se nunca tivessem presenciado essa cena.

Em contrapartida, algo positivo é a amizade dos protagonistas, que tem sido muito legal de se acompanhar. Nesse episódio, Ash não somente mostrou perceber seu amigo triste, como chamou sua atenção por não ter contado sobre o problema das fugas noturnas do seu Pokémon antes. Além disso, existe o gosto por dança de Raboot, o qual acho que não será muito explorado, mas é uma característica diferente e divertida que atribui mais personalidade a ele.


CONCLUSÃO

Raboot é um Pokémon rebelde que tenta parecer ser frio, mas continua a ser o mesmo coelho bondoso de sempre! Ainda que ele pareça não mais tão entusiasmado com as capturas do Goh e se mostre admirado pelas batalhas, sua relação com seu treinador ainda é muito boa, só esconde isso por baixo da sua atual personalidade mais fria e orgulhosa. Um possível tratamento da necessidade de confrontos do Pokémon ainda deve acontecer, só não como uma confusão entre ele e o treinador, o que fortificaria a conexão entre eles antes citada pelo Ash, que pontuou que precisava aumentar.

Apesar de algumas dúvidas terem ficado no ar, como o motivo de o episódio ter enrolado tanto para Goh pegar um Silcoon e a curiosidade de Ash para presenciar a evolução desse mesmo Pokémon, mostrou melhor os laços entre os protagonistas e o gosto de Raboot pela dança, algo que faz muito bem. O importante a destacar é que o afastamento não foi pela ausência de batalhas, ainda que isso pudesse ser mais interessante. É preciso lembrar que não gostar é diferente de estar errado. Particularmente, preferia que fosse como estava sendo esperado, pelos confrontos, mas o anime nunca se comprometeu a isso, então, tudo certo!


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

13 comentários:

  1. Johnny Edwin Da Cunha Cruz04/06/2020 13:18

    Essa cena da special preview não é deles treinando e sim deles dispersando a dança da chuva anormal do golurk, que ficou descontrolado após perder o seu selo. Isso irá ocorrer no episódio 23, que vai ser exibido neste domingo.

    ResponderExcluir
  2. Ah, faz sentido. Como eu usei "sugerir", não é preciso de edição, mas deve ser isso mesmo. kkkk

    ResponderExcluir
  3. Resumindo, o Raboot é um adolescente emo.

    ResponderExcluir
  4. Johnny Edwin Da Cunha Cruz04/06/2020 18:23

    Pelo menos, o raboot não vai ser como o charizard, que precisou quase morrer pra voltar a obedecer o Ash.

    ResponderExcluir
  5. Eu não me decepcionei muito com o ep. Foi algo diferente.
    Raboot me lembrou a Snivy.

    ResponderExcluir
  6. Verdade! Eles possuem essa personalidade mais reservada e orgulhosa em comum.
    Obrigado por comentar! ^-^

    ResponderExcluir
  7. E sempre foi muito bem explicado o motivo dele não obedecer o Ash, ele não via o Ash como um treinador forte, ele mudou ao ver ele fazendo tudo aquilo e o quanto se importava, assim ele deixou o orgulho e a convicção de lado, agora o comportamento do Raboot é justamente o que eu disse antes.

    ResponderExcluir
  8. Não, que isso, se acha que é sério?

    ResponderExcluir
  9. Johnny Edwin Da Cunha Cruz05/06/2020 17:10

    O que é engraçado, é que o charizard foi o único dos pokémons do Ash que ficou desobediente, após a sua evolução.

    ResponderExcluir
  10. Não, que me lembro o Mankey foi a mesma coisa, mas eu sempre vi assim, do modo como tem Pokemons que escolhem o treinador, tem aqueles que mudam sua forma de pensar depois que evoluem, até por ficarem mais fortes, já até mencionaram isso no anime, talvez tenha haver com os tipos do personagem ou com alinhamento, o Pikachu mesmo no começo não obedecia o Ash, até o fato dele não querer entrar em uma Pokebola mostra a sua forte personalidade, ele mesmo só começou a obedecer o Ash depois de se ferir gravemente, o Raboot é um personagem interessante e espero que seja muito bem aproveitado.

    ResponderExcluir
  11. Johnny Edwin Da Cunha Cruz05/06/2020 18:01

    O mankey não conta, pois ele foi capturado, já como primeape.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar