logo

Pokémothim

Pocket Monsters: O Dojo de Luta e a Líder Bea!


Olá, Thunders!

Finalmente o nosso herói, Ash Ketchum, enfrentou um Líder de Galar. O papel da Bea pode não ter sido exatamente o esperado pelos fãs, mas se pode ter certeza de que teve muita relevância na trajetória do personagem!


RESUMO

O narrador destaca as vitórias consecutivas e subida de Ash no Campeonato Mundial Pokémon, o que o levou a ir até Saffron para o seu próximo desafio. No Dojo, Riolu derrota um Hitmonchan e enfrenta um Hitmonlee sob a observação do seu treinador e de um lutador. Ao receber um elogio por seu Pokémon, Ash diz sentir como se fossem imparáveis, o que leva o mais velho a destacar que não deveria se gabar no Dojo de Luta por o Mestre de Caratê ser um oponente forte. Contudo, também é avisado que ele está em uma batalha contra um oponente que chegou antes, mas deve terminar logo, saindo-se vitorioso. 

O garoto, então, vai até Goh, que observa os vários Hitmonchan e Hitmonlee treinarem e tenta decidir qual escolher para ele, e o chama para assistir à batalha. Em dúvida se escolhe o Pokémon que desfere socos focados ou o que faz chutes destrutivos, o treinador de Vermilion até tenta pedir os dois, mas a regra só permite a escolha de um, por isso sugere que Ash pegue o outro que não selecionar para que troquem depois. Porém, o Rotom Phone avisa sobre um treinador do campeonato próximo, sendo esse o atual desafiante do mestre.

Chegando ao portão para assistir ao combate, Ash é atingido por um Hitmonchan que é lançado para fora do local. Dentro dele, uma garota de semblante sério pede para o árbitro declarar a sua vitória,  sendo chamada de Bea, enquanto todos, incluindo o mestre, estão surpresos com o nocaute. Raboot assume uma posição de combate, e Ash ajuda o Pokémon ferido e o vê ser colocado de volta na Poké Bola. Entre os lutadores do Dojo, os comentários são sobre a técnica impecável da treinadora e a força assustadora de seu Grapploct. Bea agradece pela batalha e vê os dados do garoto de Pallet como um oponente próximo, estando ela na colocação 751. Ash pede para batalhar com ela, sendo aceito. A treinadora se apresenta, revela ser de Galar e pede permissão para usar o Dojo para o próximo confronto, sendo concedida.

O dono do Dojo aproveita para se apresentar como Mestre de Caratê, já que é assim que o chamam, e avisa que Ash pode usar o lugar como achar melhor. Goh conta que está ali por ter ouvido falar que poderia pegar um Hitmonchan ou Hitmonlee, sendo confirmado pelo mestre, mas com a observação de que ele teria que o derrotar antes. Assim, marca a batalha para depois da que o outro garoto teria, fala sobre viver e batalhar ao lado do Pokémon no Dojo e revela que Bea é a Líder de Ginásio do tipo Lutador de Galar, mestre de caratê na região e viaja visitando os dojos pelo mundo, para treinar a si e os seus Pokémon, querendo ser ainda mais forte. Goh mostra ao amigo que a classificação da líder é maior do que a dele, deixando-o ainda mais animado para o confronto. 

Indo ao seu posto de batalha, Ash conta que também está na Super Classe, na posição 890, e se mantém invicto até então, destacando o trabalho duro de Riolu. O Mestre de Caratê fala poder sentir o espírito ardente do Pokémon, notando ter sido bem treinado. Seu treinador diz que sabia que o mestre perceberia isso, mas Goh chama a sua atenção por estar sendo muito presunçoso, principalmente por sua oponente estar melhor classificada do que ele. Então, Ash pede para que não se preocupe, relembrando que derrotou outra Líder de Ginásio do tipo Lutador recentemente, a Korrina. Bea diz ter batalhado contra ela também, ainda a descrevendo como "mole" e dizendo que não precisa falar nada além disso, irritando o garoto. Contudo, pergunta o motivo de ele ter se inscrito no campeonato, sendo respondido que é por querer se tornar mais forte e derrotar Leon. A líder afirma que o campeão mundial é o objetivo de todos os treinadores, e compartilha as motivações de Ash, que diz ser ele quem derrotará Leon. Assim, Bea decide que não pegará leve, e Goh pede que seu amigo mantenha a calma para vencer.

O Rotom Drone surge, oficializando a batalha e decretando que será de 2x2. Após a contagem regressiva, Farfetch'd de Galar e Hawlucha são selecionados pelos treinadores. Goh verifica detalhes sobre o Pokémon de Bea na Pokédex, e Ash pede para que o seu tenha cuidado com os golpes do tipo Voador. Hawlucha inicia com as Garras Afiadas e desvia do Talho Noturno do oponente, pulando sobre o seu alho poró e acertando um Golpe de Caratê em sua cabeça. Em seguida, Bea pede que o seu companheiro use o Aperto Voador, mas a forma regional recupera o alho poró que havia perdido e acerta o adversário com o Balanço Violento. Ainda assim, Hawlucha repete o último movimento e consegue derrotar Farfetch'd de Galar.

Quando Ash recupera Farfetch'd para a Poké Bola, o Mestre de Caratê observa que o controle da batalha está nas mãos de Bea. Surpreendendo a todos, ela decide trocar de Pokémon, colocando Grapploct em campo. Os protagonistas veem detalhes sobre o novo Lutador em suas Pokédex, e Goh percebe se tratar do que derrotou o dono do Dojo, sendo dito pelo mestre que nem o seu Hitmonchan e nem o seu Hitmonlee tiveram chance. Riolu decide batalhar, enquanto Pikachu fica na torcida. Ash pede para o seu Pokémon iniciar com a Onda de Vácuo, mas o adversário desvia por meio do Detectar e avança sobre ele com o Corpo-a-corpo. Para escapar, Riolu utiliza o Time Duplo e cerca Grapploct com os seus clones, mas todos são destruídos e o original é atingido por um Aquaríete, técnica que garantiu a vitória dele na batalha contra os Pokémon do Mestre de Caratê.

Raboot se mantém seriamente atento à batalha, e Ash admite que não consegue prever os movimentos do oponente. Uma estratégia surge ao reparar bem o Pokémon, o que faz o garoto querer se arriscar para se aproximar mais dele, visando derrotá-lo, por isso pede para que Riolu use a Palma da Força. O Mestre tenta o alertar da proximidade ser ruim contra Grapploct, e, por sorte, o Lutador menor não é preso pelos tentáculos e se afasta através de pulos. Observando o ambiente, Ash comanda Riolu a repetir a Palma da Força, dessa vez no chão, levantando pedaços de madeira e distraindo o rival, para que use novamente o movimento e o acerte pelas costas. No entanto, quando tenta fazer isso, é pego pelo tentáculo que serve como um cinturão, sendo preso por uma Chave de Tentáculos. Goh se impressiona com uma estratégia do amigo não dando certo, e Bea ressalta que a técnica dele utiliza muitos movimentos desnecessários.

Riolu se esforça para se soltar da armadilha com a Onda de Vácuo, mas só consegue resultado ao usar os pés para lançá-los para cima e inverter as posições, deixando o oponente no chão e embolando para longe. O embate continua entre um Aquaríete e um Reversão, que, como Riolu levou muito dano, será um golpe muito forte. Mesmo assim, ambos empatam. Aproveitando-se do cansaço do oponente, Grapploct o prende novamente com a Chave de Tentáculos. Bea pede para que Ash desista, ou ela irá acabar com ele. O garoto se mantém positivo, mas isso não é o suficiente, e Riolu é derrotado por outro Aquaríete.  

Com a declaração da Líder de Ginásio como vencedora, ela agradece pela batalha, e Ash corre até Riolu para ajudá-lo. O garoto fica magoado, e Goh impressionado por nem as estratégias e nem o esforço para ser mais rápido do amigo terem sido suficientes. O Mestre de Caratê destaca que Hawlucha e Grapploct estão quase sem arranhões, e o treinador de Vermilion confere que o de Pallet caiu para a posição 930. Bea retorna o seu Pokémon para a Poké Bola, despede-se do mestre, agradece por tê-la deixado usar o Dojo para outra batalha e parte sem nem se despedir do seu oponente. Ao mesmo tempo em que Ash tenta conter a decepção, Goh é chamado para a batalha contra o mestre. 

Mais tarde, no Centro Pokémon, Ash destaca que Goh venceu a sua batalha e o vê acompanhado de um Hitmonchan. Farfetch'd de Galar e Riolu, agora curados, recebem desculpas do treinador, que lamenta ter acabado com a sequência de vitórias deles. A dupla o perdoa tranquilamente e o escuta dizer que nunca teve uma batalha como aquela, prometendo que não se repetirá e terá uma revanche contra Bea. Para finalizar, o narrador destaca que a treinadora deu a primeira derrota a Ash no campeonato e ainda há um longo caminho até que ele chegue ao Leon.


DEBATE

Fazer a aventura dos garotos ser no Dojo de Luta de Saffron foi muito nostálgico para os fãs antigos. A motivação do Goh de ir lá por se tratar de um local conhecido para a obtenção de Hitmonchan e de Hitmonlee mostra como procuraram ser fiéis aos jogos, ainda com um bom motivo para Ash ir lá também, o Campeonato Mundial Pokémon. Sem dúvida, a maior referência foi a escolha de um único dos dois lutadores após a batalha contra o mestre, algo que, por sinal, seria interessante de ser mostrado. E, logo após um episódio de troca, Goh já falou em fazer outra, o que reforça a ideia de que a mecânica realmente tende a aparecer bem mais e o personagem se mostra disposto a utilizá-la. Só fica a questão do porque Ash não pareceu querer aceitar. Não acho que é por não querer um dos Pokémon Lutador, mas sim por não gostar de trocas. Porém, seria ideal que fosse dito pelo próprio personagem.

Diferente da caracterização e do funcionamento do Dojo de Luta fiel aos jogos, o anime não pareceu tão fiel a própria cronologia. De início, vale destacar que o Mestre de Caratê é um personagem que gostei bastante, desde o seu design à sua personalidade, cumprindo bem o papel que teve no episódio e passando um bom equilíbrio de disciplina e carisma. No entanto, Kiyo, o mestre dos jogos, apareceu no anime no episódio "Um Tyrogue Cheio de Problemas", em Johto, mas sem qualquer associação com o Dojo. Ou seja, sem problema, no anime ele não é o mestre de lá. Só que, na Série Rubi & Safira, no episódio "Pasta la Vista", os protagonistas da época visitaram o local e o dono era o Mestre Hamm, que se aposentou ao fim do episódio e deu o Dojo para a Terri, sua aprendiz. Então, entre essas três figuras passadas, deveria ser ela o "mestre" do local, mas resolveram trocar, fugindo da continuidade, algo que acho negativo, mesmo gostando do Mestre de Caratê atual.

A grande estrela do episódio, Bea, a Líder de Ginásio do tipo Lutador de Galar, carregava imponência somente com a sua presença e olhar. Acompanhar a batalha e as estratégias da personagem reforçam o quão séria, forte, disciplinada e determinada ela é. A revelação da fácil vitória contra Korrina só contribui para torná-la uma treinadora ainda mais poderosa, apesar de, do modo que foi passado, criar uma visão bem negativa da outra líder. Também foi interessante ver todos os Pokémon que possui, sendo mais do que nos jogos. A retirada de Sirfetch'd e Falinks da equipe da Bea se deve para evitar repetições, já que Ash deve conseguir o primeiro, e o segundo possa ter um episódio destaque só para ele. Sobre Hawlucha e Grapploct, foram muito bem usados por ela, inclusive, a movimentação do segundo no anime ficou bem legal e diferenciada, chamando mais atenção do que nos jogos. A única crítica negativa que tenho foi não terem feito ela usar Ultra Bolas, uma de suas características em Pokémon Sword & Shield.

Sobre Ash, não é de hoje que se sabe que o herói costuma ser bastante positivo e confiante, porém, vez ou outra, essas características começam a subir a sua cabeça e é preciso que alguém muito forte o faça recuperar a humildade. O alguém forte da vez foi a Bea, e foi merecido. A escolha dos dois Pokémon Lutador que tem fez sentido pelo tema do episódio e pelo Dojo, mas, em termos de treino, o protagonista escolher Farfetch'd de Galar não foi tão bom contra um oponente que viu ser tão forte, pois era a primeira batalha no campeonato dele. Porém, o legal a se reparar aqui é a alerta que Ash faz sobre Hawlucha, por ter o Pokémon e o conhecer bem. A parte positiva da escolha da dupla é que isso pode criar uma certa rivalidade entre os Pokémon do Ash e os da Bea, para que queiram se fortificar ainda mais, como é mostrado na abertura atual. E já foi revelado que a revanche que o garoto deseja será mais rápida do que era imaginado, daqui a cinco episódios. 

A derrota serviu muito mais do que apenas para abaixar o ego do Ash, pois Goh ver que nem sempre as estratégias únicas do amigo serão bem executadas ou o darão a vitória é importante. Ele também é acostumado a presenciar a persistência do Ash em nunca desistir dar certo, ou seja, quando o amigo vai até o fim, sempre vence, mas não é bem assim. O treinador de Pallet não somente perdeu, como não conseguiu nem cansar nenhum dos dois Pokémon usados por Bea. Por isso, a derrota fez bem para ambos no quesito aprendizagem.

Um dos motivos para a alta expectativa sobre o episódio era ver Ash desenvolver interesse pelos ginásios de Galar. Pelo que se conhece do personagem, desde a descoberta de Raihan já teria surgido uma certa vontade, mas não é o que parece, nem mesmo enfrentando diretamente uma líder. Então, ainda há chance de ele querer visitar todos os ginásios de Galar? Claro! Ash pode decidir fazer isso dentro dos próximos episódios, enquanto pensa na derrota, ou até quando tiver a sua revanche e vencer Bea, tendo chance de isso acontecer no próprio ginásio dela. Ainda existe a hipótese de ele ir encontrando aleatoriamente os líderes durante a sua subida pela classificação no Campeonato Mundial Pokémon, o que já é melhor do que nada, mas a vontade de querer derrotar os famosos e fortes líderes de Galar me parece bem mais empolgante.


CONCLUSÃO

Tanto o Dojo de Luta de Saffron quanto a Líder de Ginásio Bea foram muito bem representados no anime! O primeiro já havia aparecido durante a jornada pela Batalha da Fronteira, mas houve uma fuga de continuidade, por inserirem o personagem Mestre de Caratê no lugar da Terri, que deveria ser a dona e mestra do local. Ainda assim, a aparência do Dojo e a escolha de Hitmonchan ou Hitmonlee após uma luta foram muito fieis. Sobre a Bea, sua personalidade foi bem mostrada e sua força destacada, sobretudo pela revelação da derrota da Korrina. Ela ganhou Pokémon a mais do que nos jogos, perdeu uns por, provavelmente, terem destaque com outros treinadores, e se mostrou muito forte com Hawlucha e Grapploct, com o segundo ganhando uma ótima apresentação no anime. Somente a sua utilização de Ultra Bolas ficou de fora.

Goh citou as trocas novamente, fortalecendo a ideia de elas ocorrerem com mais frequência agora, e quis fazer uma com Ash, mas o garoto não pareceu se animar com a ideia. Ainda sobre o treinador de Pallet, a escolha de Riolu e Farfetch'd fez sentido pelo Dojo e para criar uma rivalidade com os Pokémon da Bea, mas o segundo ter a sua primeira batalha no campeonato dessa forma soou precipitado. E a derrota foi positiva para mostrar ao Ash que existem muitos treinadores mais fortes do que ele e ainda há uma longa jornada a ser seguida; para despertar o desejo de rivalidade para superar Bea, talvez até se interessando pelos outros ginásios de Galar; e para que Goh veja que nem sempre as estratégias e perseverança do seu amigo são o suficiente. Em suma, foi um grande aprendizado. De mais, houve a sutil menção do Ash sobre Hawlucha, mostrando que conhece bem o Pokémon, justamente por o ter.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar