logo

Pokémothim

Estagnações e Evoluções: O Desfecho da Cloe em Jornadas?


Olá, Thunders!

Ainda está tudo um pouco nebuloso quanto ao seguimento da série Jornadas ou não a partir do lançamento dos jogos Pokémon Scarlet & Violet, mas, de qualquer forma, mesmo que o atual anime continue, estão sendo traçados desfechos para essa que seria a sua primeira fase. E o da Cloe? Foi bom? Foi mesmo um desfecho? A jornada da personagem realmente teve uma evolução até aqui? Qual a sua mensagem desde o início? Bem, convido-lhes a conversar um pouco sobre acertos e erros na trajetória da Cloe, sem nos apegarmos a extremismos!

Inclusive, ao fim do texto, deixarei, entre as postagens recomendadas, um antiga que vai lembrar a você que o problema com a Cloe vai muito além da Eevee, existe desde a forma como foi introduzida no anime.


Vamos iniciar com o principal ponto negativo em torno da personagem, e acho que é consensual: o seu desenvolvimento atrelado ao objetivo da Eevee. Quando adquiriu o inicial de Pokémon Let's Go, a personagem decidiu que o faria conhecer todas as suas evoluções para que pudesse escolher em quem gostaria de se transformar. Até aqui, nenhum problema, pois realmente isso poderia ter ocorrido sem afetar a sua progressão. O real incômodo é quando isso se torna o objetivo dela. Sabe-se que a questão que pairava sobre a Cloe era escolher seu sonho, daí ela deixar isso de lado para apenas tentar solucionar as dúvidas de sua Eevee deu uma ideia forte de estagnação, ela simplesmente parou de avançar na sua própria jornada. Então, mesmo com alguns desses episódios de Eeveelutions sendo bem interessantes e com mensagens incríveis, Cloe se tornou uma mera divulgação desses Pokémon já tão queridos pela comunidade.

Para piorar tudo, existe o comportamento da própria Eevee. Se com o da May e o da Serena tivemos questões de insegurança, altos e baixos sendo trabalhados, o da Cloe parece mais uma bolinha peluda sempre alegre. E tem problema nisso? Em termos de personalidade de um Pokémon, não. Porém, quando falamos da Cloe transformar seu objetivo nessa vontade de solucionar as dúvidas de Eevee, sim! Se assistirmos novamente esse episódio mais recente, enquanto várias vezes a personagem se questionava sobre o que faria, afirmava que seu Pokémon estava confuso, a pequenina apenas sorria normalmente. O que quero dizer é que Eevee não transparece confusão e dúvida, não parece estar passando por questão tão fortes como as que os roteiristas nos colocam por parte da Cloe. Que ela adorava conhecer suas evoluções ficou nítido, encantava-se com elas, mas Eevee não parece realmente preocupada em se tornar qualquer uma delas, nunca pareceu; por isso a impressão que dá é de um arco falso, que o resultado final está escancaradamente dizendo "ele não vai servir para nada".

Ainda por cima, tem a falta de uma explicação para a não evolução da Eevee. Independente de ela demonstrar estar ansiosa ou não para se tornar uma Eeveelution, ela não conseguia, e não era simplesmente por não querer. Como acabar com o arco da Cloe em Jornadas sem responder o problema que acabou por se tornar o maior mistério em suas mãos? Por que os genes da Eevee não a permitem evoluir? A teoria mais comentada era a de ser uma Gigamax Eevee. Eu até considerei essa como uma possibilidade, embora sempre tenha lembrado aqui no site que esse papel já é do Eevee da Vitória (Lana). De qualquer forma, se Jornadas acabar agora, podemos ficar sem a conclusão desse mistério, o que é imensamente frustrante.

Continuando os pontos negativos, não dá para descrever o quanto que eu ficava triste toda vez que via Cloe aparecendo sem Yamper do seu lado, pior ainda quando ele aparecia no episódio brincando com ela ou simplesmente sendo deixando para trás contra a sua vontade, como foi no caso do episódio mais recente. Por que eles fizeram o filhote ser mais próximo dela do que do resto da família? A Cloe simplesmente aceitou seu carinho e iniciou um desenvolvimento entre ambos que foi jogado fora, com a aparição de Eevee. O mais curioso é que, ao entrar no site da TV Tokyo, mesmo com atualizações, por exemplo, que colocaram Cinderace como parceiro do Goh, no lugar do Scorbunny inicial, eles mantiveram Yamper como principal parceiro da Cloe. É estranho, como se algum conflito interno na equipe tivesse acontecido, entre manter uma história já planejada para a personagem ou encaixar Eevee e vender Eeveelutions. Seja como for, ainda me dá dó o que fizeram com o Pokémon.

Agora, indo por um viés diferente do negativo que adotei até então, preciso ser justo: a Cloe evoluiu sim! Vamos aos poucos. Existem diferentes formas de evolução. A que frisei até então, que realmente foi muito afetada pela introdução da Eevee, foi a do seu sonho. Mas, esse é apenas um ponto. Para exemplificar, trago a queridíssima Dawn. É uma personagem amada por muitos, que teve retornos muito divertidos, mas que evoluiu um total de 0% no seu sonho. Nesse quesito, e apenas nele, em minha opinião, o pior retorno de um antigo companheiro de viagem em Jornadas. Tá, mas onde teria sido a evolução da Cloe? Personalidade, maturidade, carinho pelos Pokémon, etc.

Esse seu episódio de talvez desfecho trata muito sobre isso. Muitos estavam querendo ver Eevee evoluir, alguma explicação sobre seus genes, etc. E claro que isso é compreensível. No entanto, a personagem vai além desse arco de Eeveelutions, e o episódio era sobre isso. Veja quantas vezes a Cloe simplesmente aumentava o tom de voz animada, brilhava os olhos, e até tentava disfarçar, ao notar a surpresa do seu pai. Foi tudo sobre isso, evolução: a personagem questiona e ouve sobre a evolução dos humanos; ela escuta sobre a evolução de uma floresta até ser tornar um lar incrível para Pokémon; descobre sobre a evolução do seu pai, de uma pequena criança que amava Pokémon até o grande professor que se tornou; identifica a evolução da Clefairy do passado, de uma criaturinha indefesa para uma que defendia outros da sua espécie; e vivencia a sua própria evolução.

Cloe era diferente de todas as Pokégirls com uma introdução parecida com a sua: No início, May não era grande fã dos Pokémon, mas também não tinha nada contra, até achava alguns muito lindos; Serena era outra pouco interessada, mas interagia amigavelmente com eles desde a infância; e Lílian tinha traumas, mas sempre adorou estudar sobre eles. A Cloe não, ela achava uma besteira, uma bobagem. É tipo aquelas pessoas que não tratam mal os animais, mas quando veem um cachorrinho fofo não sentem vontade de alisar, se um gato pula no colo fica sem reação por que não tem apego. Ela simplesmente não ligava para os Pokémon. E, agora, vejam a alegria que faz, a sua curiosidade aguçada. Os fãs ficaram tão frustrados, com razão, pela falta de um desenvolvimento em um ponto, que apagaram completamente o que existiu no outro. Por sinal, outro ponto esse que foi o que a conectou aos pouquinhos com o seu pai, desencadeando a troca muito bonita que tiveram nesse episódio.

E aqui entra o possível sonho dela, finalmente! Já se especulava que isso viesse a acontecer, mas parece que se concretizou, a Cloe poderá ser uma professora. Foi legal como, pelo menos, toda essa situação com a Eevee a levou para algum canto, bem diferente, na realidade. Ela não só quer entender melhor o que acontece com a sua companheira, como quer estudar mais sobre as evoluções. Isso é fantástico! Um amigo meu do site até comentou, acredito que brincando, de a personagem ser uma hipócrita. Eu vejo por um ângulo diferente. Na realidade, foi inovador. Esse ponto de a Pokégirl não querer ser como seu pai já foi utilizado, tanto por May que não queria ser líder de ginásio como o Norman, tanto por Serena que não queria ser corredora de Rhyhorn como a Grace. Então, a personagem não querer ser, mas acabar, por conta própria, admirando-se com esse caminho e, talvez, seguindo-o é algo totalmente novo. A Cloe precisa ser professora porque seu pai é, como diziam antes? Não! Mas, ela pode ser por sentir vontade. Volta para a lição da Serena, é o poder de escolha e de tomar suas próprias decisões.

Cabe aqui lembrar qual foi a principal mensagem passada através de Cloe em Jornadas, embora ela tenha seus pontos positivos e negativos. Como uma criança de apenas dez anos, a personagem sofria muita pressão para que decidisse o seu futuro, e sua mãe a ensinou a respeitar seu tempo. Então, a história da Cloe é sobre não se apressar, permitir-se viver as mais diversas experiências, deixar que o seu coração sinta quando for o seu sonho, mas aproveitar bastante até lá para ter certeza de que viveu de tudo um pouco. Onde entra a falha aqui? Provavelmente no pouco tempo de tela da personagem. Ela não viveu tantas experiências diferentes assim e outras que poderia ter vivido os roteiristas não a fizeram tentar (como se aventurar em um ginásio, conhecer uma campeã, etc). Além do mais, apesar de muito importante, a ideia de não escolher logo um sonho foi prejudicial para o seu crescimento no anime, ainda mais assim, sem ter tanto tempo de participação, porque pode dar a falsa impressão de que a personagem não saiu do canto.

Mas, para esclarecer um pouco mais a importância da mensagem da Cloe, vou trazer um exemplo de uma das minhas áreas, a Educação. Quando converso com colegas sobre a responsabilidade dos adolescentes na nossa sociedade, concordamos que é muito cruel. Claro, existem pessoas que definem o que querem desde criança, mas isso é exceção, muitas vezes mera projeção do que os seus pais querem. Decidir a profissão para todo o seu futuro é um peso muito grande para alguém de 15 a 18 anos, e quando se muda de ideia no meio do caminho, é geralmente visto com maus olhos, perda de tempo, "deveria ter decidido direito desde o Ensino Médio". Então, mesmo que muitos não percebam ou não liguem, a mensagem da Cloe é sobre isso, tudo bem não ter um sonho ainda, uma certeza do que quer fazer, porque você ainda é muito jovem e vai viver bastante. O mais legal é ver como a Talia ensinou a filha que ela deveria levar o tempo que fosse preciso, independente do que achassem. Agora, o Professor Cerejeira complementa essa lição e diz: as possibilidades são infinitas. Isso é de uma sensibilidade enorme! 

Sabemos que Eevee e Cloe se identificaram justamente nessa incerteza sobre o seu futuro, mas, entrando nessas possibilidades infinitas, cabe dar uma leve teorizada no que podemos esperar dessas duas a partir agora. Primeiro, mesmo se esse for o desfecho da Cloe em Jornadas, Eevee não precisa permanecer nessa forma. Isso porque não terminou decidido que ela não evoluiria, pelo contrário, que ela ainda tem infinitas possibilidades, ou seja, talvez até algumas que ainda não conhecemos. Nada impede que, em um futuro retorno da  personagem, Cloe volte com uma nova evolução do Eevee, assim como aconteceu com May, que concluiu sua participação no anime com um na forma base, mas retornou com Glaceon. Seria até incrível, pois, como provavelmente não teremos uma nova Eeveelution em Paldea, não tinha como Cloe mostrar uma "possibilidade inesperada" nesse ponto da história, mas no futuro sim.

Ainda posso escrever sobre uma continuação em Paldea. Já vendo por outro lado, se a Cloe apenas estiver tendo um desfecho para essa fase de Jornadas e for continuar em uma próxima, nada a impede de se aventurar na nona região. Melhor ainda quando temos em vista o foco lá em uma escola, o que tudo tem a ver como a sua sede por pesquisa sobre evoluções. Isso sem falar que terão três histórias paralelas na nova região, sendo uma delas a dos ginásios, o que nada impede que uma das outras duas seja mais "acadêmica" e se encaixe bem com um futuro novo enredo para o Pokégirl. Sendo honesto, acredito que o real desfecho dela ainda irá acontecer nos episódios finais, mesmo esse servindo como fim do seu atual arco.

No entanto, tem uma cena fofa do episódio em questão que pode dizer muito, mas ao mesmo tempo só preparar os nossos corações para serem quebrados. Cloe fala sobre ela e o pai levarem Ash e Goh à floresta do acampamento, depois do término do Projeto Mew e do Torneio de Mestres. Esse detalhe mostra como a relação entre ela e os meninos evoluiu também, mas não pode ser considerado necessariamente uma prova de que continuarão juntos. Trata-se da expectativa da Cloe. Depois dos citados acontecimentos, os protagonistas podem, e provavelmente irão, decidir novos caminhos, o que a impediria de realizar esse passeio com ambos, como gostaria; exceto se os novatos fossem confirmados continuando com Ash na era Scarlet & Violet. Porém, aos mais sensíveis, já preparem seus lencinhos, porque Cloe não espera se separar dos garotos que por muito tempo só a causaram reviradas de olhos, mas que ganharam sua admiração.

Foi isso! A trama da Cloe nessa fase de Jornadas, em termos de sonhos, deixou muito a desejar, ela certamente poderia ter mais desenvolvimento, ter seguido um rumo diferenciado com Yamper, fugido mais da divulgação de Eeveelutions, decidido seu sonho sem ser no possível fim da sua participação. Mas, enfim, mesmo com tantos problemas quanto ao modo como a personagem foi trabalhada, eu não nego, precisamos dar um mínimo de crédito para outros pontos bem acertados que, mesmo que não a façam deixar de ser a provável Pokégirl pior desenvolvida, marcam a sua passagem nesse anime que tanto amamos e ainda precisa de melhoras em suas escolhas. Um detalhe a mais é que, desde a Pokédex de Pokémon Platinum, é citado que a felicidade virá para quem vê um grupo de Clefariy dançando sob a Lua Cheia. Com isso, que Cloe e Eevee tenham muita alegria e sucesso no seu decidido objetivo!


Leiam Também:

Sobre Ersj
anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar