logo

Pokémothim

Análise do Final de Sol & Lua


Olá, Thunders!

Para o terceiro post do especial de despedida de Alola, agora que a liga já foi abordada suficientemente, nada mais justo do que analisar o final dessa série tão diferenciada das demais conhecidas até então, esse divido em dois episódios: "O Sol, a Lua e os Nossos Sonhos" e "Obrigado, Alola! O Início de uma Nova Jornada".




DESPEDIDA NAGANADEL

Desde a especulação sobre o seu retorno, já se dizia que Naganadel iria reaparecer apenas para ajudar o Ash na liga, mesmo que houvesse a chance de que não. Quando a Ultra Criatura surgiu para salvar o treinador e expulsar Guzzlord, o pedido feito foi exatamente esse, que participasse da partida de exibição, completando a equipe do herói.

Por isso, não foi tão surpreendente quando, logo após o café da manhã do dia posterior à partida de exibição, o Pokémon sentiu que uma Ultrafenda Espacial se abriu para levá-lo de volta ao seu mundo. Naganadel já havia cumprido o seu papel, inclusive, as suas batalhas foram muito boas comparadas à média, realmente teve utilidade para o seu treinador.

Sobre a despedida em si, acabou por ser rápida e não tão emotiva, ainda que o Ash tenha parecido triste e a Ultra Criatura tenha lacrimejado. Além do garoto, os professores Bruna e Nogueira deram adeus e também o tão apegado Pikachu pôde abraçá-lo antes que partisse.

O motivo para a partida foi o papel de proteger os Poipole do seu mundo, já mostrado antes, ainda com a possibilidade de ser o novo líder deles, ou até esteja se preparando para assumir essa função. Quanto a despedida não tão trabalhada, deve ter sido por ter ocorrido uma muito emotiva antes, quando Poipole decidiu dar adeus ao Ash, por isso a nova separação já era de se esperar pelos dois, sendo essa por um bem maior. Assim, o Pokémon seguiu para o seu mundo guiado pelo Choque do Trovão do Pikachu, enquanto os demais o observavam partir.


EQUIPE ROCKET

Ao receberem uma ligação do Giovanni, o quarteto descobre que terão que retornar ao Quartel General, por não terem conseguido resultados em Alola. Meowth se irrita com a justificativa, porém, sem muito o que fazer, a equipe concorda, mas fica indecisa sobre o que farão com os Pokémon capturados por eles, visto que estão acostumados a morar nessa base e com a presença de Bewear e Stufful, com quem já construíram relações.

Posteriormente, é possível ver uma dinâmica legal apresentada pela Jessie, quando diz que Mimikyu e ela reagirão bem a decisão que tomaram, de deixarem os Pokémon em Alola. A vilã afirma que o James e Mareanie possuem uma relação diferente, por isso o seu parceiro deveria ter uma conversa sobre a situação com o seu Pokémon.

De fato, James faz o que é pedido, mas ocorre uma má interpretação, o que leva Mareanie a acreditar que ela, Bewear, Mimikyu e Stufful irão junto aos demais para Kanto. Essa conclusão distorcida leva o Pokémon Fada/Fantasma a ir finalizar a sua batalha contra o Pikachu, antes que se distanciasse dele, já que não sabia da pretensão do Ash de também voltar para a região.

Ash e Pikachu, enquanto andavam pela praia, são surpreendidos pelo Mimikyu, que já inicia um batalha contra o roedor, com uma ligeira troca de golpes. Porém, em uma rápida conclusão, o adversário do mascote é lançado para o mar, aonde, tomado pela raiva, vê o seu reflexo. Com essa visão, o Pokémon se entristece e se deixa ser engolido pela água, mas é salvo pelo seu inimigo. Desse modo, o fantasminha desiste da sua perseguição e é aconselhado pelo Meowth, para esquecer o ódio e seguir em frente.

Durante a noite, enquanto Mareanie, Mimikyu e Stufful dormiam, a Equipe Rocket decide partir, para evitar que tentassem segui-los. Antes que fossem, James pediu para que o seu Pokémon adormecido cuidasse da sede que criaram em Alola, por ser a segunda casa deles, além de entregar a ele a Pulseira Z e prometer que irão retornar. Em seguida, o vilão se junta a Jessie, Meowth e Wobbuffet, os quais se despedem de Bewear e agradecem pelos cuidados, ganham um último abraço e, ao subirem no balão, são lançados em direção a Kanto.


PROTAGONISTAS

Para as férias, Lulú decidiu que investiria no seu sonho de tornar a Cafeteria Aina ainda mais grandiosa, de modo a seguir os ensinamentos do Mestre Oranguru e criar pratos não somente para humanos, como também diferentes comidas para as distintas espécies de Pokémon. Daí, para o início dessa nova fase, resolveu fazer uma festa de degustação, que, inclusive, serviria como uma despedida da temporária viagem da Lílian.

Vitória fará uma viagem em alto mar com o seu pai, em busca de encontrar e pesquisar mais sobre o Mítico Manaphy. Não ficou claro se sairá de Alola, já que outros Pokémon raros de demais regiões já apareceram por lá, como foi o caso de Kyogre, mas, caso saia, o mais provável é que siga para Sinnoh, até por o Pokémon a ser pesquisado ser de lá.

Primeiramente, é mostrado que o desejo de Kiawe para o recesso escolar é apenas ter a batalha contra o Ash que acabou por não acontecer na Liga Alola, algo que é realizado em um dado momento do penúltimo episódio. No entanto, posteriormente, o garoto revela querer concluir todos os Desafios das Ilhas, para se tornar mais forte e, um dia, assim como o seu avô, ser um Kahuna. É interessante notar que a Kahuna Olívia aceita trainá-lo para tal papel, o que indica que futuramente ele a substituirá, até porque, ao que tudo aponta, o seu avô foi Kahuna em Akala também.

Com o objetivo de  progredir o seu sonho de se tornar um astronauta, Chris seguirá para a cidade Mossdeep, na região de Hoenn, junto ao Marcos. Lá, o garoto poderá visitar o Centro Espacial e estudar esse ambiente que aparenta ser o seu preferido para fins de pesquisa.

Lílian decide se dedicar mais a acordar Magearna, tanto que tenta energizar e polir o coralma do Pokémon, mas só ganha resultado quando acha um desenho do Zoroark no diário do seu pai, o que a faz pedir para que Gladio traga o Pokémon. A raposa ilusória não apenas reconhece o Mítico, como cria uma ilusão que mostra aos irmãos o dia em que Lílian conheceu Magearna e aprendeu a andar, de modo a fazer a garota do presente chorar com a cena e acordar o Pokémon adormecido.

Após isso, o Cristal Z da treinadora ativa um feixe de luz na Magearna, esse responsável por guiá-los até o pai, Mauro. Assim, Lílian e sua família decidem partir nessa nova jornada, por isso os amigos da garota organizam uma despedida surpresa na Cafeteria Aina, a qual acaba por ser modificada por outra surpresa feita pelo Ash. Seguidamente, outra despedida foi feita, mas, dessa vez, no porto, com direito a foto com todos.

Sobre a despedida, é possível ver uma maior emotividade entre Samina e a Professora Bruna, por serem amigas, muito mais do que apenas colegas de trabalho. Além disso, Lílian pretendia dizer algo ao Ash, mas é interrompida pelo Gladio, que promete lutar contra ele, caso se encontrem de novo. Porém, já no navio, diversos flashbacks invadem a mente da garota, que corre entre todos os tripulantes e grita, agradecendo ao jovem de Pallet por ter feito ela perder o trauma pelos Pokémon, emotiva.

Uma menção especial, antes de ir para o protagonista principal, é a da Rotom Dex, a qual, a pedido de Samina, entra para a equipe da Fundação Aether, com o consentimento dos demais membros, sobretudo da Professora Bruna. Enxerga o emprego no Paraíso Aether como uma forma de evoluir rumo ao seu sonho de se tornar a Pokédex mais completa do Mundo Pokémon.

Inicialmente, o Ash não sabia o que fazer, até que decidiu retornar para Pallet, sob o objetivo de conhecer novos lugares, treinadores e Pokémon e dar prosseguimento ao sonho de se tornar um Mestre. Contudo, ele somente conta isso aos seus amigos depois de fazer uma viagem com o Solgaleo por Ultrafendas Espaciais, aonde ajudam uma Ultra Criatura, a qual foi responsável por deixá-lo mais certo da sua decisão.

Depois de receber apoio dos seus amigos e se despedirem da Lílian, ao anoitecer, Ash foi levado de buggy ao aeroporto, aonde já era possível notar a tristeza na expressão da professora. No local, o garoto se despediu dos professores e pediu para que cuidassem bem dos seus Pokémon. Nogueira garantiu que serão bem tratados por serem parte da família e continuarão como Ultra Guardiões, mas Bruna não se conteve e deixou suas lágrimas escorrerem, o que gerou um emotivo abraço de despedida.

Por fim, já no avião, Ash recebeu uma surpresa, ao ver pela janela seus amigos, exceto Lílian, e os seus Pokémon se despedindo, o que o fez chorar e partir feliz de Alola. O herói se mostrou grato por toda a experiência adquirida no local e pelos laços construídos ao longo do tempo vivendo nele, o que deixou mais nítida a sua dificuldade em dar adeus, diferente do que vimos em outras regiões.


DESFECHO

Ao som do encerramento "Type: Wild", foram mostrados alguns desfechos de personagens, sendo eles: Mareanie e Mimikyu brincando com Stufful, enquanto Bewear os observa, parecendo já acostumados com a vida sem a Equipe Rocket, mas certamente sem que tenham os esquecido.

Hibi é mostrado enfrentando o Kahuna Neves, acompanhado do seu avô, o que significa que está dando continuidade aos Desafios das Ilhas para se tornar ainda mais forte; Guzma passa a treinar os membros da Equipe Skull, detalhe evidenciado por estar batalhando contra o seu trio principal de capangas e mais um; e Rotom assume o lugar de Samina no Paraíso Aether, preenchendo papeladas e cuidando dos telefonemas.

Quanto aos protagonistas, o Chris segue para Hoenn; Kiawe inicia seus treinamentos com a Olívia; Vitória segue para pesquisa em alto mar com o seu pai, com a promessa de fazer um desenho de Manaphy para a sua amiga cozinheira; Lulú vê o seu irmão voltar para morar em casa, mas com Gracídeas para Shaymin, o qual muda para a Forma de Céu e segue junto a outros da sua espécie; Lílian e sua família prosseguem na viagem de navio; e Bruna é mostrada grávida, ao lado do Professor Nogueira e de alguns Pokémon do Ash, com a bela mensagem de ir atrás dos seus sonhos.


CONCLUSÃO


A despedida de Naganadel foi rápida, mas compreensível por ser, na realidade, uma segunda despedida. Mesmo que os outros Pokémon tenham presenciado o momento, também é coerente que apenas o Pikachu tenha se despedido, já que apenas ele possuía muita proximidade com Poipole. Ainda é destacável como o Ash pareceu triste, apesar de compreender que o Pokémon precisaria partir, da mesma forma que a própria Ultra Criatura chorou, o que mostra como gostariam de permanecer juntos.

A respeito da Equipe Rocket, o pedido do Giovanni para que voltassem à base já era de se esperar, mas não levarem os seus recentes Pokémon foi algo inovador. Claramente, Jessie e James não os deixaram apenas porque sim, mas pela noção de lar criada, já que pela primeira vez tinham uma localidade fixa; por terem uma base e precisarem de membros da equipe para cuidar dela; e devido às relações construídas entre Mareanie e Mimikyu com Bewear e Stufful.

A saída durante a noite ou madrugada ocorreu justamente para não precisarem se despedir dos Pokémon, os quais acreditavam que também iriam para Kanto. Porém, é importante pontuar que James prometeu que eles retornariam a Alola, até por essa ser a base e segunda casa deles, promessa não tão difícil quando consideramos o atual anime "Pocket Monsters". Ainda sobre a despedida, foi justo os agradecimentos a Bewear, em uma cena adorável e cômica.

Um ponto alto desse final foi o direcionamento dos amigos do Ash, porque, mesmo que alguns sejam mais simples, foram muito bem construídos ao longo da série Sol & Lua. Chris já demonstrava em alguns episódios o interesse pelo espaço, o que torna sua ida ao Centro Espacial de Mossdeep mais do que plausível. Já Vitória se provou uma exímia amante de Pokémon aquáticos e, depois de ter o esperado encontro com Kyogre, nada mais justo do que ir atrás de outro Lendário/Mítico que desejasse conhecer.

Mesmo de forma sutil, a Lulú sempre esteve aperfeiçoando suas técnicas culinárias e querendo expandir o cardápio da cafeteria, então, a decisão de continuar essa expansão e englobar os Pokémon foi de extrema coerência com a trajetória da personagem. Da mesma forma foi com o Kiawe, o qual sempre mostrou grande admiração pelo avô e comprometimento com as batalhas, sendo um desfecho excepcional o treino para se tornar um Kahuna.

Já que não concluíram o arco do pai da Lílian até o fim da série Sol & Lua, foi compreensível que, para não o deixarem abandonado, tenham feito Magearna acordar e ser a chave para levá-los ao Mauro. Entretanto, tanto a conclusão dessa busca, quanto a possível utilização da Pedra de Gelo ficaram incertas, por mais que haja a possibilidade de algo ser trabalhado em outra temporada do anime.

Outra questão levantada sobre a personagem foi a sua suposta paixão pelo Ash. Muito semelhante ao que houve com a Serena, Lílian fez uma despedida mais simples e incompleta, por não dizer tudo o que queria; partiu, mas fez um repentino retorno para revelar o que queria ser dito, o que gerou exatamente a mesma reação do garoto. No entanto, deve-se lembrar que foi graças ao jovem de pallet que ela perdeu o medo dos Pokémon e ele era o único que estava se despedindo dela por um tempo vago, já que veria os outros amigos assim que retornasse da sua viagem. Então, a despedida diferenciada foi por toda a influência que o Ash teve na vida dela e de sua família, logo antes de ele deixar Alola "para sempre", no sentido de moradia.

Para o Ash, foi interessante o seu medo de contar aos outros sobre a sua partida de Alola, já que é a primeira vez que isso ocorre, justamente pelo sentimento de lar que a região passou para ele. Antes do grande momento, foi muito positivo o retorno do Solgaleo, já que fez parte de um importante arco do personagem, mas uma dúvida surge quanto à Ultra Criatura mencionada, já que parecia ser uma nunca vista na franquia. Será que novas poderiam surgir nas próximas gerações? Creio que não, mas isso abre a ideia de a Fundação Aether explorar os outros mundos além dos dois mostrados no anime.

Desde a primeira exibição da última abertura de Sol & Lua, uma cena já revelava o acontecimento mais debatido do final da série, pois o Ash observava entristecido uma Pokébola, o que indicava que deixaria algum Pokémon livre. Após o final, não apenas Naganadel voltou para o seu mundo, como os outros quatro de Alola permaneceram com o Professor Nogueira e a Professora Bruna. Isso se explica por morarem com eles desde o início, terem uma vivência e um papel na região, aquele ser o lar deles, tanto que continuarão ajudando os Ultra Guardiões, como foi possível ver na cena do avião.

Como o Nogueira é um professor, o Ash não os abandonou, apenas não deixou os quatro juntos dos demais no laboratório do Professor Carvalho, mas tudo indica que, sempre que quiser recuperar qualquer um deles, basta entrar em contato com aquele que serviu quase como um pai para si em Alola. Portanto, não, ele não abandonou todos os seus Pokémon! Além disso, foi muito emocionante ver a reação dos seus amigos a sua partida e, principalmente, a da Professora Bruna, que não se conteve ao ver o seu quase filho a deixar.

Em meio a todas essas conclusões, duas batalhas são dignas de destaque: Ash x Kiawe, para concluir a rivalidade amigável dos dois, ainda com Lycanroc usando o seu Movimento Z exclusivo não utilizado na liga; e Mimikyu x Pikachu, já que também não se confrontaram na Conferência Manalo, porém, o Movimento Z dele fez falta, já que só foi utilizado uma única vez e essa não foi na liga.

Por fim, foi ótima a progressão dada aos demais personagens importantes, que realmente parecem estar evoluindo e seguindo cada um a sua própria jornada, como é possível ver que Bewear não deixou de cuidar dos Pokémon da Equipe Rocket; Guzma dá um novo passo com a Equipe Skull; Hibi continua os seus desafios apresentados como inconcluídos; Rotom segue o seu sonho para coletar mais informações e assumiu bem o papel da Samina durante a sua ausência; e Bruna e Nogueira se preparam para cuidarem de um bebê que ocupará o espaço deixado por Ash em sua casa.

Dessa forma, arrisco dizer que o final da série Sol & Lua foi o mais bonito e surpreendente dentre os de todas as séries de Pokémon, pois, mesmo que não tenha fechado todas as pontas, direcionou bem os personagens para os seus sonhos e passou com excelência a ideia de evolução e desenvolvimento, sobretudo com a mensagem de sempre seguir os seus sonhos. Sem dúvidas, mesmo que distantes, as lembranças manterão essa grande família que se formou sempre unida.


Agradeço pela leitura e gostaria de saber o que achou do final! Particularmente, acabo chorando sempre que o assisto, principalmente na parte da Professora Bruna e do avião. Mas, e você? Adoraria se deixe as suas impressões sobre esse fim de série.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Comentários

Nós da Pokémothim, gostaríamos de agradecer os comentários/sugestões feitos e dizer que eles nos ajudam a melhorar significativamente a qualidade do nosso trabalho, sem falar que é a melhor forma de contato que temos com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar