logo

Pokémothim

Análise Completa da Liga Alola


Olá, Thunders!

Para o segundo post desse especial de despedida, concluindo essa cobertura da Liga Alola, é hora de analisar a conferência como um todo e debater alguns temas específicos a respeito do assunto.


CERIMÔNIA DE ABERTURA

Logo após as inscrições, realizadas no turno da noite, o Professor Nogueira dá as boas-vindas aos participantes, e um banquete é disponibilizado para todos os envolvidos na liga, incluindo os Pokémon dos treinadores. Em seguida, acontece a explicação, feita pelo Real Mascarado, de como funcionará a rodada preliminar, com a apresentação do sistema de Batalha Real dentro do evento.


ETAPAS

Preliminares

Nessa fase, é possível identificar todos os rostos familiares que se inscreveram para a liga, além dos seis protagonistas humanos, o que faz dessa a conferência com a maior quantidade de participantes conhecidos, sendo eles: Acerola, Alachu, DJ Léo, Fábio, Gabriel Carvalho, Gladio, Guzma, Hibi, Hiroki, Jamesio (James), Jessina (Jessie), Kahili, Luan, Magma Louco, Mestre Pescador, Olavo, Pluméria, Poli, Sr. Elétrico, Túlio, Yasmin e Zipp.

Assim que os treinadores se acomodam no estádio, o Professor Nogueira agradece aos participantes e dá início ao evento. Então, o comentarista Caster apresenta os quatro Kahunas com o papel de juízes: Lélia, Neves, Olívia e Pandam. Simplificadamente, 151 treinadores competem nessa fase introdutória, sob a supervisão dos 4 juízes, com apenas 16 deles passando para a próxima etapa, sendo possível acompanhar o número de presentes no estádio por um tela. Enquanto ocorre uma contagem regressiva, de 43 segundos, todos os participantes devem liberar um único Pokémon para o acompanhar nessa Batalha Real, que é iniciada e finalizada ao som de fogos de artifício.

Positivamente, as preliminares já deram uma boa introdução de como seria a participação da Equipe Skull no anime, por meio da ambientação desagradável criada entre Guzma e Nogueira, além de os capangas, liderados por Pluméria, ferirem propositalmente o Eevee do Luan para que não pudesse possivelmente atrapalhar o vilão nas próximas fases, já que é o Pokémon mais forte do treinador que era a grande aposta de vencedor da liga.

Ainda sobre equipes, a Equipe Rocket tentar fugir o máximo possível, apesar de covarde, foi muito inteligente da parte deles, para garantirem o seu progresso na liga. Além disso, os seis protagonistas se ajudaram bastante, algo muito positivo para que todos pudessem alcançar a próxima fase, incluindo o rival Gladio, que se recusou a lutar com Ash sob a promessa de se enfrentarem mais adiante, sendo esse um detalhe crucial para o desenrolar da trama. Vale destacar também que os que tiveram um maior desempenho, no que diz respeito à quantidade de eliminados por eles, foram, respectivamente: Luan (8/9), Ash (6) e Kiawe (4/5).

Por outro lado, as eliminações foram muito rápidas, com a maioria dos Pokémon sendo derrotados ao receber somente um ataque, além de treinadores que deveriam ser muito fortes terem sido desclassificados nessa etapa, enquanto outros menos relevantes passaram, como podemos apontar a Kahili derrotada e o Gabriel Carvalho classificado para as oitavas de final. Outro ponto negativo foi o apagamento de muitos personagens, como o Hibi, a Yasmin e, novamente, a Kahili, os quais poderiam ter mostrado ótimas estratégias já nesse início.

Por fim, a participação da Acerola e da Kahili na liga já indicavam a não existência da Elite 4 em Alola, algo que viria a ficar mais evidente depois. Isso pode se explicar por a liga ter sido recém-criada, então, o Professor Nogueira não tinha uma noção tão concreta de quem seriam os quatro mais fortes treinadores para ocuparem o cargo, exceto se definisse os Kahunas como tais. Ainda assim, o Marcos, Elite do tipo Metal, poderia ter feito alguma participação também.


Oitavas de Final

Nessa fase, as batalhas foram 1x1, com cada Kahuna sendo juiz por duas partidas consecutivas. Os seguintes participantes se enfrentaram, por ordem de batalha: Ash x Fábio, Guzma x Luan, Gabriel x Hibi, Lulú x Vitória, Chris x Yasmin, James x Jessie, Acerola x Kiawe e Gladio x Lílian. De forma resumida, a terceira, quinta, sexta e oitava batalha foram as mais ligeiras, sem muito aprofundamento e com disputas pouco exploradas, com um Pokémon se sobressaindo do início ao fim da batalha sobre o oponente.

A batalha do Ash também foi outra rápida, e o Pokémon destaque do protagonista foi Meltan, mas não por escolha própria. Além disso, sua luta seguiu um tom mais cômico, algo não muito positivo se tratando do evento mais aguardado de cada geração adaptada para o anime. Enquanto isso, a batalha do Guzma desenvolveu mais a crueldade da Equipe Skull, além de mostrar boas estratégias.

O confronto da Lulú contra a Vitória foi muito positivo em termos de simbolismo, mostrando muito bem o desenvolvimento das duas garotas como amigas e treinadoras, ainda servindo como um incentivo para a primeira se fortalecer e mostrando o quão preparada a segunda estava para a conferência. Ainda vale destacar a batalha do Kiawe com muita movimentação e troca de golpes, o que a fez ser a preferida de muitos no que diz respeito a essa fase.

Em suma, as oitavas de final foram muito rápidas; tiveram poucas trocas de golpes, com algumas poucas exceções; e usaram da comicidade para o protagonista em um momento não apropriado. Por outro lado, já apresentou muitas estratégias, incluindo na luta da Lílian, algo que tornou as batalhas mais interessantes, junto ao fato de terem trabalhado uma dramatização no segundo e no quarto confronto, questão que decepcionou por não ter sido também desenvolvida no sexto e oitavo. Assim, pode-se dizer que essa etapa teve mais pontos negativos do que positivos.


Quartas de Final

Ainda com batalhas 1x1, e com cada Kahuna arbitrando uma, os embates da vez foram: Gladio x James, Ash x Hibi, Chris x Kiawe e Guzma x Vitória. Mas, diferente das oitavas, as quartas tiveram combates mais longos e desenvolvidos, com exceção do primeiro, que foi ofuscado pelo treinamento do Rowlet.

Sobre a batalha do Gladio, além de o resultado ser previsível, foi pouco mostrada e logo se encerrou com uma clara vantagem por parte dele. Por outro lado, a do Ash foi melhor trabalhada, teve os Movimentos Z gastos logo no início para o resultado não ser decidido por eles e contou com um acirrado confronto entre Rowlet e Decidueye, além de um fator surpresa de uma falsa eliminação do protagonista, pouco antes da superação do inicial de Planta e da sua vitória.

A terceira luta foi outra muito acirrada e boa de se acompanhar, com muitos golpes e estratégias, além de ter sido uma disputa aérea e haver a utilização dos Movimentos Z do tipo Inseto e Voador. Por fim, a quarta mostrou de modo extremo a crescente vilania do Guzma, por seu Golisopod ter sido bastante impiedoso com Primarina, de forma a ganhar de um modo que chocou toda a plateia e deixou os amigos da Vitória enfurecidos.

Portanto, essa foi uma boa fase da liga. Os confrontos receberam um maior desenvolvimento, mais movimentos foram utilizados pelos Pokémon, as estratégias foram mantidas e houve a boa inserção do fator surpresa. Em contraponto, a vitória do Ash foi muito forçada, não por se tratar de um Pokémon não evoluído derrotando a sua segunda evolução, ou pela estratégia do Dança das Penas, pois não devemos nos prender a concepções já explicadas, mas sim por Rowlet já ter entrado na luta desgastado, ter acertado poucos golpes e ainda ter dormido, o que foi um belo fator surpresa, mas mais uma vez uma comicidade inconveniente.

Assim, acredito que a batalha do Chris contra o Kiawe foi a mais legal de se acompanhar, enquanto a do Guzma foi muito necessária para causar raiva no Ash e já prepará-lo para a sua luta contra ele, que, além de representar o Professor Nogueira, ainda teria que "vingar" a sua amiga Vitória.


Semifinais

Aqui, são usados dois Pokémon por cada treinador, sob a arbitragem de dois dos Kahunas, com as batalhas sendo entre: Gladio x Kiawe e Ash x Guzma. Sobre a primeira luta, foi iniciada por Lycanroc e Marowak, mas a conclusão surgiu com Silvally e Turtonator. Ela se manteve uma excelente batalha até que se restassem os dois últimos, pois acabou tendo um repentino aceleramento e a eliminação da tartaruga foi mais rápida do que o que se esperava.

Já sobre a batalha do Ash, foi a primeira, até então, que não teve sua vitória pelo lado cômico, o que já é muito bom. Torracat teve uma excelente performance, o que resultou em um bom acerto de golpes, além de a situação que envolveu a imediata eliminação do Scizor e a "covardia" do Golisopod, que na verdade refletia a do Guzma, levar a uma bela finalização do arco de vilania na liga. Um aspecto a mais foi o Pikachu poder ter a sua revanche contra o principal Pokémon do líder da Equipe Skull, essa que acentuou bastante as estratégias do garoto de Pallet.

Diante disso tudo, as semifinais foram incríveis. Os únicos grandes pontos negativos foram a ausência da possibilidade de usar pelo menos 3 Pokémon e a conclusão rápida da batalha entre Silvally e Turtonator, pois houve uma boa trocação de ataques, muita estratégia e aprofundamento na história do Guzma, além de o protagonista ter mostrado sua experiência adquirida até então, por ter se saído muito bem nesse confronto. Por fim, a partir daqui, as músicas de fundo começaram a trazer um tom mais empolgante e nostálgico para os confrontos.


Final

A final foi entre Ash e Gladio, com Kukui sendo o juiz, e cada um podendo usar três Pokémon. De início, Melmetal e Silvally batalharam, ou seja, um confronto entre um Mítico e um Lendário, que teve o primeiro se saindo melhor, mas logo a situação mudou e foi derrotado. Porém, Pikachu assumiu o campo de batalha, derrotou mais um Lendário e empatou com o Zoroark.

Para finalizar, ocorreu a esperada batalha entre os Lycanroc, que trouxe flashbacks e muita emoção, além de abusar da resistência da forma Crepúsculo, já mostrada quando o Ash havia enfrentado o Kahuna Neves. Nela houve muita trocação de golpes e uma grande reviravolta que definiu o protagonista como campeão.

A derrota do Melmetal fez bastante sentido, por ser pouco treinado, além de ter causado muito dano ao Silvally. Já o destaque do Pikachu foi mais do que merecido, além de ter sido visualmente incrível o embate entre o Movimento Z usado por ele e por Zoroark. Sobre o Lycanroc, essa final não apenas trouxe o título de primeiro campeão de Alola para o Ash, como concluiu a sua jornada e rivalidade iniciadas desde quando era um Rockruff.

Em termos mais técnicos, essa etapa teve uma trilha sonora um pouco mais fraca, além de a primeira parte da batalha ter tido uma recaída na animação, mas esse último detalhe foi recompensado no decorrer do confronto. Sendo assim, a final da Liga Alola foi ótima, por ter batalhas muito boas e dar uma vitória digna ao garoto de Pallet, sem falar como foi bonita sua reação e a do Pikachu quando notaram que eram mesmo os campeões.


CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO

Diante de toda a plateia, o campeão é premiado pelo Real Mascarado, com os quatro Kahunas e os demais participantes o acompanhando de perto. A ele é dado o troféu, uma salva de palmas e a permissão para que, no dia seguinte, realize a partida de exibição.

A comemoração foi interrompida por um grupo de Guzzlord, mas, felizmente, os treinadores se juntaram para expulsá-los de Alola por meio dos Movimentos Z. O imprevisto acabou gerando a revelação do Professor Nogueira como Real Mascarado, por isso ele decidiu não se esconder atrás do seu disfarce para a batalha que viria a seguir.


PARTIDA DE EXIBIÇÃO

Como campeão da Liga Alola, Ash teve direito de ter uma batalha completa, sob a arbitragem do Pandam, contra o Professor Nogueira, agora com todos sabendo ser ele o famigerado e poderoso Real Mascarado. Assim, se iniciou o confronto entre Incineroar, Braviary, Venusaur, Empoleon, Lucario e Tapu Koko contra Torracat, Lycanroc, Rowlet, Pikachu, Melmetal e Naganadel.

Os destaques mais marcantes foram para a batalha entre Incineroar e Torracat, que passou por trocas, superações e muita tática, com um final instigante em uma disputa de golpes no meio de um choque de Movimentos Z, com o do Ash evoluindo e alcançando a forma final, logo após derrotar o rival, mas acabando por ficar exausto também. Outra luta digna de nota foi a do Tapu Koko, que pediu para ser o sexto Pokémon do Nogueira no lugar do que usaria, contra Naganadel, por ter sido muito rápida, bem animada e ter exalado poder da Ultra Criatura e do Lendário.

Por fim, foi dado um desfecho grandioso à conexão entre Ash, Pikachu e Tapu Koko, quando o roedor passou por sua nova revanche contra a deidade guardiã e provou o quanto ficou mais forte, com direito a flashback do percurso em Alola, uma trilha sonora sensacional, animação impecável, confronto entre os dois mais poderosos Movimentos Z e um "Kamehameha" que resultou na vitória do protagonista contra aquele que mais admirava e o Lendário que, por algum motivo, havia visto potencial nele desde a sua chegada à região.

No geral, além da animação que se elevou ao longo do confronto e da trilha sonora diversificada e bem trabalhada, os Pokémon do Ash foram muito bem e o treinador mostrou bastante experiência, principalmente na continuidade de estratégias ainda melhor planejadas. Só Lycanroc não derrotou nenhum oponente diretamente, algo compreensível por ter sido ele a dar o posto de campeão ao protagonista. Além disso, todos os personagens envolvidos contribuíram para imersão na batalha, houve uma enorme diversidade de movimentos, o aprofundamento na relação entre os oponentes e o fato de ser a primeira luta Pokémon a durar mais de três episódios, que fizeram dessa uma das melhores, ou a melhor, luta de todo o anime.


CONCLUSÃO


A Liga Alola trouxe muitos elementos novos, como por exemplo: a não obrigatoriedade de ter oito insígnias, nesse caso de ter feito os quatro desafios das ilhas; participação dos companheiros de viagem do protagonista, da Equipe Rocket e do professor e da equipe vilã da região; uma batalha de exibição complementando o evento; não existência de batalhas 6x6, exceto na partida de exibição; todo confronto ser mostrado, mesmo que não completamente; e o Ash ter evoluído mais de uma Pokémon durante a conferência, além de ter vencido pela primeira vez.

Desses pontos, diria que apenas o primeiro e o quarto podem soar negativos, por darem uma esfera de maior facilidade para a liga, apesar de não necessariamente ser dessa forma. Isso pode ser melhor explicado por ser a primeira liga acontecendo em Alola, já que antes de Kukui fundá-la havia batalhas no pico do Monte Lanakila, mas não uma conferência de fato. Com isso, sob a apoio da Fundação Aether e dos quatro Kahunas, foi criado o Estádio Manalo, em uma ilha artificial, e qualquer treinador pôde participar.

Para além da maior quantidade de competidores conhecidos, essa foi a liga com mais episódios dedicados a ela, sendo ao todo 17, contando com a invasão do Guzzlord. Inclusive, as preliminares foram inovadoras, ao apostarem em algo muito característicos de Alola, as Batalhas Reais, ainda com a referência de 151 participantes, assim como a quantidade inicial de Pokémon presentes em Kanto.

Sobre as outras etapas, foram melhorando gradativamente, em quesitos gerais, seja o aprofundamento dos personagens, músicas, animação e até estratégias, além da seriedade das batalhas, já que no início o tom cômico esteve muito presente nas batalhas de Ash, algo negativo, em minha opinião. Por outro lado, como já dito, a animação e a trilha sonora foram muito bem trabalhadas, chegando a um patamar admirável na batalha de exibição, com um desfecho muito digno para o protagonista e o seu mascote, merecedores do título de campeões.

Ainda é importante notar como o Professor Nogueira esteve sempre presente do início ao fim do evento, acompanhando o desenvolvimento dos seus alunos e se mostrando bastante orgulhoso, ao mesmo tempo em que sua relação paterna com o Ash pareceu se tornar mais clara na batalha de exibição, na qual foi possível enxergar o crescimento do garoto aos olhos do seu professor. Não apenas ele, como os Kahunas e os rivais pareciam bastante certos do merecimento das vitórias do herói, além da Professora Bruna, que iniciou sua torcida meio dividida, mas se revelou uma grande apoiadora do garoto, junto a Delia e ao Professor Carvalho.

No que diz respeito aos Movimentos Z, acredito que foram muito bem utilizados na liga, por não servirem como conclusão para todas as batalhas. Em algumas finalizaram a luta, mas em outras foram usados logo no início ou no meio, ou então nem foram. O Grande destaque vai para o "Guardião de Alola" e "Choque do Trovão Fulminante", que encerraram a conferência de um modo muito bonito e épico.

Os demais protagonistas além do Ash foram desenvolvidos na medida ideal. Após passarem pelas preliminares, na qual trabalharam juntos, o anime foi muito respeitoso com o desenvolvimento de cada um, então, não forçaram que os menos empenhados nas batalhas fossem muito longe. Lílian e Lulú foram as que menos avançaram, compreensível por serem as que menos costumavam treinar; Kiawe foi o que chegou mais longe, justo por ser um treinador dedicado desde o começo da série Sol & Lua; enquanto Chris e Vitória se desenvolveram bem, com a segunda sendo limitada pela quantidade reduzida de Pokémon que tinha, já que possuía muito potencial.

No quesito participação da Equipe Rocket, a ideia foi diferente e interessante, o que gerou cenas bonitas de companheirismo entre eles, mas não foi bem desenvolvida e foram irrelevantes para a trama, com exceção da luta contra os Guzzlord. Contudo, a Equipe Skull teve o seu foco guardado para a liga e, por isso, o Guzma foi aprofundado, e o passada que envolve o Nogueira, Pandam e ele mostrado, de modo a também trabalharem a brutalidade do personagem e criarem uma redenção sob uma visão de conexão entre treinador e Pokémon e vitória frente à covardia.

Sobre os oponente do Ash, a conferência foi assertiva ao concluir todas as rivalidades pendentes, de modo progressivo: Rowlet contra o Decidueye do Hibi, Pikachu contra o Golisopod do Guzma, Lycanroc Crepúsculo contra o Lycanroc Meia-Noite do Gladio, Torracat contra o Incineroar do Professor Nogueira e Pikachu contra Tapu Koko. Esse foi um fator muito positivo por trazer uma ideia conclusiva, que mostra a evolução dos personagens e evita pontas soltas, porém, também deixou a trajetória da liga previsível.

Destaca-se a equipe do herói em Alola, sendo ela muito equilibrada e desenvolvida. Cada Pokémon teve foco em um determinado momento do evento, ainda tendo todos um bom desempenho. Lycanroc foi usado duas vezes e, ainda que na segunda tenha sido eliminado sem desclassificar ninguém, mostrou-se muito resistente, deu a vitória na liga para o treinador e ainda garantiu a eliminação do Braviary por deixá-lo mais lento; Meltan fez um confronto mais cômico inicialmente, mas se saiu vitorioso, como Melmetal quase derrotou um Lendário e ainda desclassificou um Empoleon, com a sua força bruta; Naganadel somente esteve na partida de exibição, mas foi capaz de derrotar um Lucario e rivalizar com Tapu Koko em uma batalha fervorosa.

Completando a equipe, Rowlet ganhou a batalha nas quartas de final e ainda foi vitorioso em seu primeiro combate da partida de exibição, o que mostra seu potencial mesmo sem uma evolução; Torracat/Incineroar foi responsável por eliminar o Scizor e rivalizar com o Golisopod, ambos do Guzma, além de desclassificar o Venussaur e o Incineroar do Professor Nogueira, ou seja, teve um desempenho excelente; quanto ao Pikachu, na Batalha Real foi mostrado que ele derrotou, no mínimo, seis adversários, além de ter feito o mesmo com o Golisopod do líder da Equipe Skull, com o Silvally e o Zoroark do Gladio e, não menos importante, com Tapu Koko, honrando o título de primeiro Pokémon e mais treinado do Ash. Dessa forma, acredito que a equipe de Alola teve um desempenho impressionante!

Uma questão interessante para reflexão é sobre a repentina mudança de opinião acerca da liga. Até a vitória contra o Gladio, que deu o título de campeão ao Ash, uma parcela considerável dos fãs criticavam injustamente a liga e diziam que ou ela não era oficial, ou era, mas foi mais fácil comparada as demais, então, desvalorizavam a vitória do protagonista. No entanto, ao ocorrer a partida de exibição, por ter sido muito bem feita em todos os sentidos, a conferência passou a ser a melhor para muitos dos que criticavam.

Esse é um debate relevante por mostrar o quão inconsistentes são as argumentações da fanbase. Por isso, acho importante romper com a ideia de que a Liga Alola foi inválida, pois, independente se cada um goste ou não, ela é oficial e só foi diferenciada por ser a primeira vez que houve a sua realização. Ao mesmo tempo, ainda que a partida de exibição tenha sido fantástica, ela não resume toda a liga, então, não se pode julgar a Conferência Manalo como perfeita com base em uma batalha entre 17. Fica a reflexão sobre o quão instáveis são os posicionamentos e as justificativas do fandom, além de se a batalha final pode resumir a qualidade de todo o evento.

Dito isso, a Liga Alola foi excelente! Ainda que confuso e rápido, o sistema de Batalha Real foi bem característico da região e permitiu que se destacasse das demais. As etapas seguintes foram melhorando, além de todas as batalhas terem sido, pela primeira vez, mostradas, isso por terem muitos personagens conhecidos, outro ponto positivo, apesar de isso, junto as rivalidades dos Pokémon do Ash, ter deixado o decorrer do evento previsível. Sem falar dos Movimentos Z que foram usados de variadas formas, sem deixar o resultado das lutas óbvios.

A participação de outros personagens, como os amigos do Ash, Kahunas, rivais, os professores e vilões, foi ótima, com interações que enriqueceram a trama. Além disso, o herói teve a visita da mãe, muito apreciada pelos fãs, uma equipe de seis Pokémon fantástica e uma partida de exibição que se tornou uma das batalhas mais aclamadas do anime. Em contrapartida, a Equipe Rocket não foi bem trabalhada, no quesito batalhas, houve o uso indevido da comicidade na conferência, algumas derrotas muitos rápidas e a animação demorou a se tornar tão notável.

A partir desses pontos, conclui-se que a liga foi muito boa, não sendo limitada aos pontos negativos, e apresentou muitas inovações, batalhas diferenciadas, estratégias e evolução dos personagens, sem falar de um final basicamente perfeito. Agora, gostaríamos de saber sobre o que você achou da Liga Alola, mas, lembre-se de considerar que ela é oficial, mas também analisá-la como um todo, não somente pela partida de exibição!


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

17 comentários:

  1. Se essa Liga é oficial, então a Laranja também é, bom falando sobre a Liga eu achei ela umas das piores Ligas do anime.
    A preliminar foi muito rápida, a única parte que eu tenho a destacar é o Gladio e o Ash se ajudando e prometendo se enfrentar no futuro.
    As oitavas teve muitas batalhas cômicas e rápidas o que é horrível, Lulú vs Vitória foi legal, Kiawe vs Acerola foi boa, Guzma vs Luan foi uma das melhores da Liga.
    As quartas Gladio vs James rápido demais, Ash vs Hibi o Ash merecia perder foi uma das batalhas mais forçadas que eu já vi, Kiawe va Chris achei meio mal animada, Vitória vs Guzma muito mal animada.
    Semifinais Kiawe vs Gladio ótima batalha, Ash vs Guzma foi uma ótima batalha, mas trilha musical que colocaram quando o Pikachu tá batalhando contra o Golisopod extragou o clima, eu sei que é a música do encerramento, porém é simplesmente horrível.
    Finais além de ser apenas um 3 vs 3, o que já faz cair aquela sensação de Batalha final, Melmetal vs Silvally extremamente mal animado, Silvally vs Pikachu já foi bem mais legal, Pikachu vs Zoroark pra mim foi a melhor batalha da final, a animação tava muito boa, e a disputa de Movimentos Z foi muito boa, Lycanroc vs Lycanroc bem decepcionante, o Lycanroc do Gladio só ficou spamando Gume de Pedra com uma animação repetida, tirando isso foi até legal, mas pra uma final foi bem broxante.
    A Batalha de Exibição não conta como parte da Liga na minha opinião, pra mim ela é algo pós Liga, pois não altera o resultado da Liga, tipo o Ash não vai deixaf de ser Campeão, mas mesmo assim irei dar minha opinião.
    Lucario vs Naganadel, Naganadel vs Tapu Koko batalhas excelentes muito bem animadas.
    Tapu Koko vs Pikachu animação de encher os olhos realmente muito incrível, Torracat vs Incineroar sem palavras eu gritei demais nessa batalha, parecia um maluco kkkkkkk, mas as outras batalhas achei bem meia boca, ainda assim acho que essa deveria ter sido a final da Liga, ela tem muito mais cara de final do que Ash vs Gladio.

    ResponderExcluir
  2. Gustavo De Paula14/12/2019 23:51

    Lembro-me muito bem quando comentei, acho que aqui neste site, que os Pokemons do Ash iriam superar todos os seus rivais, dando a vitória ao Ash e ninguém acreditou "Por ser forçado de mais". Acho que eles estavam errados no fim das contas
    Quando a Liga, eu achei ela muito boa. Entra facilmente no meu Top 3 de Ligas do anime e a minha batalha favorita foi a do Ash contra o Guzma

    ResponderExcluir
  3. Eu sei exatamente como é isso, já que, não sei se leu, mas logo no início fiz uma "previsão da Liga Alola", e nela dizia que o Ash chegaria até a final e lutaria com o Hau, Guzma e Gladio, além de acreditar que ele poderia tanto ganhar ou perder do Kukui, mas o pessoal discordou bastante, dizendo que era impossível. kkk Acabou que não foi.
    Obrigado por deixar a sua opinião!! A batalha do Ash contra o Guzma foi mesmo incrível!! E acho que a liga também entra no meu top 3. ^-^

    ResponderExcluir
  4. A Liga Laranja e essa são bem diferentes, então, elas não podem ser colocadas em um mesmo parâmetro. Mas, apesar disso, as duas são oficiais sim. Kkkk O anime disse isso. Os fãs que dizem que a Laranja não é só por não existir nos jogos, por até hoje não entenderem que eles e o anime não são a mesma coisa. :')
    Sobre os argumentos que você deu, eu concordo com a grande maioria, mudo mais a conclusão. Acho que os pontos fortes da liga, no geral, fazem com que ela tenha sido muito boa. Até porque eu amo demais a batalha do Sawyer contra o Ash e a do Alain contra o Ash, mas basicamente a Liga Kalos só foi isso, o que foi bem chato, visto que esperamos uma liga bem desenvolvida, entende? Então acho que trazer uma liga que durou 17 episódios fez essa ter um destaque incrível, apesar de que batalhas mais desenvolvidas pudessem tornar ela ainda muito melhor. Mas, entendo o seu posicionamento, essa é só a impressão que tenho. kkkk
    Muito obrigado por comentar!!!! ^-^

    ResponderExcluir
  5. cara, esse sempre foi o meu argumento ''ninguém esta aqui para falar oque você fez bem, só vão falar dos seus erros'' e o ash se encaixa perfeitamente nisso porque, na minha opinião ele é o melhor treinador que existe, o cara já conheceu e salvou praticamente todos os lendários, ganhou batalhas que seriam impossíveis dele ganhar com Pokémon considerados ruims e tem pokémon únicos. e se você pergunta para qualquer pessoa qual o treinador pokémon mais conhecido eu tenho certeza que a primeira pessoa a passar na cabeça dela vai ser o ash

    ResponderExcluir
  6. Basicamente as batalhas da Liga só prestaram da semi final em diante porém aquela derrota do Gladion por um counter que nem acertou o lycanroc do ASH foi muito Forçado vamos ver se esse novo anime vai ser melhor caso venha ter uma nova liga

    ResponderExcluir
  7. Você trouxe um argumento muito interessante. Em grande parte, eu concordo contigo, e acredito que a comparação acontecesse com o Red justo por considerarem ele o maior de todos os treinadores, então, precisam constantemente rebaixar o Ash a ele como parâmetro de superioridade. Acho isso bem chato, não só porque são basicamente a mesma pessoa, mas por o Ash ser de um universo diferente e ter a sua personalidade bem mais desenvolvida e os seus feitos não são simplesmente porque ele é forte e pronto, ele se desenvolve e está constantemente em evolução, mas só ligam para a vitórias do Red e a quantidade de Pokémon que ele capturou. :(

    ResponderExcluir
  8. Obrigado por deixar a sua opinião! Entendo a sua opinião! :)

    ResponderExcluir
  9. Johnny Edwin Da Cunha Cruz15/12/2019 19:40

    Engano. O rowlet lutou foi nas quartas.

    ResponderExcluir
  10. Oh, foi mal, quando eu retomei a batalha acabei trocando, obrigado.

    ResponderExcluir
  11. Helton Márcio15/12/2019 22:29

    Como um grande amante de Pokémon só posso dizer que eu esperava bem menos de S&M como um todo, a mudança do traço me deixou abalado, as batalhas chegavam a ser destonantes no começo, mas com o passar da temporada superei isso, é possivelmente a saga com os personagens melhor desenvolvidos e as relações mais bem construídas entre os personagens, houveram altos e baixos mas defeitos a parte ~ principalmente as animações recicladas na final, foi algo bem triste o que fizeram com o Melmetal e os Lycanrocs... retomando ~ foi um ótimo fim, Ash merecia vencer, e o que me rendeu boas risadas foi o fato de que muita gente pensava que iriam aposentá-lo quando ele vencesse uma liga, quando se tornasse campeão, mas o foco de Pokémon foi uma meta "impossível", se tornar um mestre! Sendo que nunca ficou claro ao longo do anime o que isso significa, nunca houve um personagem intitulado mestre ou foi algum tipo de certificação, o mais próximo disso são treinadores lendários (menção honrosa ao mangá de Pkm Adventures), mas eles sequer existem no anime ao que tudo indica kkkkkk no fim das contas, segue o jogo agora em Galar, e infelizmente a franquia entrou no meu inferno astral tbm conhecido como futebol... mas fazer o quê, enquanto houver mapa para cobrir haverão novos jogos e novas regiões =D

    ResponderExcluir
  12. Você destacou temas bem interessantes que trabalharei no quarto e último post desse especial de despedida a Alola.
    KKKKKKKKK Isso é verdade. Eu ainda não tenho uma opinião muito certa sobre o novo anime. Estou gostando de alguns pontos, mas desgostando bastante de outros. Sendo que ainda é apenas o início. Não havia gostado do início de Sol & Lua, mas mudei bastante de opinião posteriormente. :) Gostaria de ver o Ash falar mais sobre o que é ser um mestre, mas, pelo que parece, isso está longe de ser o foco agora.
    Obrigado por deixar o seu comentário!! ^-^

    ResponderExcluir
  13. considerando seu argumento, é claro o ash é a contra parte do red, se você jogar pokemon red ou blue vc vai notar muito a semelhança, o red tem basicamente o mesmo desing do ash no jogo e vice versa, e eu acredito que comparam eles por serem da mesma região e mesma cidade. Entretanto por mais que eu odeie os comparar eu vou comparar os dois só por uma vez, o red apresentou uma ótima evolução na sua jornada completou a dex ganhou o titulo de campeão capturou o mewtho e todo o resto que você já sabe, mais ele nunca fez muita coisa além disso além de treinar na montanha e fazer uma viagem para alola, ele parece que foi trancado e parece que ele já cumpriu o proposito dele como protagonista do seu jogo, em outras palavras parece que ao completar seu objetivo ele encerrou sua jornada e ficou de boa.

    mais por outro lado ash nunca parou, ele continuou indo e explorando regiões, experimentando coisas diferentes e evoluindo cada vez mais, mais mesmo que ele ganha-se ele não teria parado a jornada dele, como estamos cansados de saber ele quer virar o mestre Pokémon e isso não aparenta ser nem um pouco fácil. mais o ash é o treinador com mais personalidade e desenvolvimento para mim, o único que ja chegou perto dele para mim foi brendan mais não ganha

    ResponderExcluir
  14. o que eu quero dizer com isso é que cada protagonistas dos jogos tem seus objetivos cumpridos nos mesmos jogos e o próximo jogo já é com um protagonista diferente o que faz eles serem meio irrelevantes para o futuro, e isso é algo que ajuda o ash e fica ao lado dele pois ele consegue mostrar emoções e podemos simpatizar com ele, mais ao mesmo tempo que fica ao lado dele também é o que ferra ele pois ele é controlado pela tv tokyo e pokemon company ele é "limitado'' e nos jogos o protagonista sempre vai pegar o lendário e ganhar do campeão (mais o ash fez essas coisas em alola, que legal né) então eu ao contrario que todos dizem EU acho que o ash ta no mesmo nivel que todos os treinadores principais incluindo o fodastico e mito red, (leve em conta que o ash só podia tentar as ligas 1 vez por região e nos jogos vc pode tentar a vontade, e se o ash voltar para as ligas com seus melhores pokémons o negocio vai ser diferente)

    ResponderExcluir
  15. Eu não apenas entendi, como concordo contido!! Ótima reflexão! *-*

    ResponderExcluir
  16. Enzo Silver17/12/2019 04:50

    Pra mim essa liga é filler https://uploads.disquscdn.com/images/a0991c03e674492e271bc05b961d8c850fc1c48479c80d5d2ed4afad6ea411a6.jpg

    ResponderExcluir
  17. Tudo bem, não são todos que absorvem a ideia por trás. :)
    Ainda assim, obrigado por deixar a sua opinião!

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar