logo

Pokémothim

Pocket Monsters: O Go se Apaixonou?


Olá, Thunders!

Para o terceiro episódio desse novo anime, a análise focará em uma cena específica que gerou muitos debates e criou um ship novo e com bastante força, ouso dizer.


RESUMO

No primeiro dia do Ash e do Go como assistentes de pesquisa, além de serem apresentados aos outros dois assistentes, Renji e Kikuna, a dupla decide investigar o surto de Ivysaur espalhado por Vermilion, como primeiro trabalho no instituto. Para isso, o Professor Sakuragi entregou um Smartphone ao Ash e, por Go já ter o seu, fez dois Rotom entrarem no aparelho de cada um e se transformarem em "Smartphone Rotom" ou "Rotom Phone". Enquanto isso, sob as ordens de Giovanni, o quarteto conhecido da Equipe Rocket se prepara para voltar a propagar o terror do grupo vilão em busca de fortes Pokémon.

Nas ruas, Ash e Go encontram a Oficial Jenny da cidade parando os carros para impedir possíveis acidentes com os Ivysaur que atravessavam a pista. A policial, então, aproveita para alertar os jovens sobre um grupo de bandidos da Equipe Rocket que estava sendo procurado, mas já era bem conhecido pelo garoto de Pallet. Contudo, um Ivysaur que tentava atravessar um muro com cabeçadas chama a atenção do Pikachu.

Dessa situação, inicia-se uma discussão entre a dupla, pois Go afirma que, como pesquisadores, devem apenas observar os Ivysaur se esforçar; enquanto Ash, por não gostar de ver o Pokémon se machucando, diz ser melhor ajudar, independente se isso atrapalhe a observação. Assim, acabam brigando e terminando a amizade. Então, por contra própria, decidem seguir o monstrinho.

Go nota que os Ivysaur, além de alguns Bulbasaur, estão se reunindo em um ginásio em construção, por ficar em um canto que antes era um campo ensolarado, e estavam perto de evoluir. Ash, por ser mais sensível, percebe que os Pokémon ficam tristes com a mudança do local, então, decidem ir até o topo do edifício para terem maior contato com a luz solar e com o vento. Ainda querendo segui-los, os dois garotos são obrigados a trabalharem juntos para também irem ao topo.

Lá, a dupla encontra os Bulbasaur tendo os seus bulbos crescidos, enquanto os Ivysaur soltam aromas dos seus botões de flores. Para entenderem melhor o comportamento deles, o garoto de Pallet sugere que os imitem, o que os faz relaxar, até que, assim que iriam evoluir, são pegos pela Equipe Rocket. 

Depois de apresentarem o seu lema e Go ficar impressionado com um Meowth falante, tentam fugir com os Pokémon, mas Pikachu facilmente destrói a rede em que tinham os prendido. A Equipe Rocket se viu obrigada a batalhar e, bem na hora, um Pelipper deixou uma máquina de bolinhas, o que os faz usarem a moeda do Meowth como chave para conseguirem duas Pokébolas, das quais saem Gyarados e Tyranitar.

Pikachu enfrenta os dois sozinho, mas só não é derrotado pela interrupção dos Ivysaur, os quais usam o Raio Solar. Vingativa, a Equipe Rocket decide atacar os intrometidos, por isso Ash e Pikachu se colocam na frente para protegê-los e os fazem decolar ao vencerem o ataque combinado do Gyarados e do Tyranitar. Após isso, os Bulbasaur e Ivysaur evoluem, de modo a permitir que os Venusaur espalhem pólen, por meio do vento, por toda Vermilion.

De volta ao laboratório, o Professor Sakuragi agradece pelas descobertas, e Ash e Go se entendem, prontos para a próxima aventura.


DEBATE

A grande dúvida que surgiu com esse episódio foi se ele quis passar ou não a ideia de que o Go se apaixonou pelo Ash, mas, para que possamos chegar a uma conclusão mais sólida, é preciso entender tudo desde o princípio, ou seja, a discussão que abalou a recém-amizade deles.

O grande motivo por trás do desentendimento é simples: ideologias diferentes. Ash é mais emoção, enquanto o Go é mais razão. Ainda que concorde e prefira o pensamento do Ash, é importante pontuar que o do Go não é ruim, ele apenas pensa de forma mais científica, provavelmente pela ideia de Seleção Natural, e prefere não ajudar para dar oportunidade de o Pokémon se fortificar sozinho. Contudo, no quesito amizade, ainda que muitos tenham achado o garoto de Pallet frio, deve-se lembrar que o Go o nomeou seu amigo de forma esnobe e, por um pequeno desentendimento, já queria desfazer esse título, por isso, é mais do que compreensível que tenha ficado chateado e negado a aparentemente amizade por conveniência dele.

Com isso esclarecido, o que estava ocorrendo era uma intriga infantil, pois, sempre que um se esquecia da briga, voltava a falar com o outro, até que se lembrava e se afastava. Mas, quando tudo foi resolvido, o Ash pôde entender o lado mais científico, enquanto o Go ficou maravilhado por ver todo o sentimentalismo antes explicado pelo amigo. Nesse exato momento surgiu a cena de admiração que fez muitos cogitarem se não foi uma paixão florescendo.

Em minha opinião, não. O principal argumento usado é o Go ter corado, mas esse é um recurso que tem sido utilizado exageradamente nesse novo anime. Tudo eles coram, é só notar. Outro ponto é que os amigos do Ash, principalmente nas sagas mais recentes, demonstram o admirar com frequência, e o Go passou exatamente por isso, ele se impressionou pela filosofia de vida do outro garoto que, para ele, era algo absurdo, o que torna o encanto maior, pois os demais protagonistas não negavam o sentimentalismo com os Pokémon, apenas se admiravam pela pessoa tão próxima com eles que o Ash conseguia ser. Porém, no caso do Go, ele literalmente viu como o amigo tem uma ideologia bonita e ainda pôde notar como ela era muito melhor do que julgava que fosse, talvez até querendo segui-la.

A maior prova de que a cena não quis indicar um paixão foi por, assim que tudo se resolveu, o Go dizer que o Ash e o Pikachu são incríveis, pois foram eles que se jogaram na frente dos Ivysaur e mostraram a importância de ajudar, independente do caráter científico. Ou seja, a dupla, o que indica que, se fosse uma paixão, o garoto teria se apaixonado pelos dois e isso seria fora do cogitação para o anime. Não foi igual à Serena, que, quando pensava romanticamente, referia-se exclusivamente ao Ash, ele literalmente olhou para o menino e o Pokémon quando corou e depois os elogiou. É só reparar com atenção.

Então, por que o Go ficou vermelho novamente ao querer se desculpar com o Ash? Por perceber que os ideais do garoto faziam sentido, era hora de o Go juntar coragem e, ao invés de insinuar que o Ash queria e poderia ser seu amigo, pedir, pela primeira vez, para ser amigo de alguém. No primeiro episódio já tinha sido dito por ele que não ligava para companheiros, o que o fez ficar tão tímido em precisar abaixar o seu ego e arriscar receber um não, sobretudo por ter sido ele a propor o fim da amizade.

Ainda há um último argumento que é do agarramento excessivo entre os dois, mas esse é um simples recurso cômico para tornar as cenas mais engraçadas, além de que, querendo ou não, influencia pessoas a shipparem, independente se eles farão ou não os personagens sentirem algo um pelo outro.


CONCLUSÃO

O Go não se apaixonou pelo Ash! As bochechas coradas são elementos muito frequentes em "Pocket Monsters", a agarração entre os personagens é uma estratégia que prende um fandom pelo riso ou pelo ship e todo o enredo principal do episódio rompe a ideia de um interesse amoroso. Esse último caso é importante de ser dito porque essa foi a proposta do episódio: mostrar pessoas com pensamentos diferentes, as quais se desentendem, mas posteriormente conseguem ver o lado um do outro. A questão é que o Go se admirou mais com o lado do Ash do que ao contrário, e isso tem explicação, mas essa ficará justamente para o debate do próximo episódio!

Vale ressaltar que de forma alguma quis dizer que o ship é impossível ou que não devem gostar dele, muito menos que o problema é ser entre duas pessoas do mesmo gênero. Cada um tem o direito de gostar do ship que preferir, sempre respeitando os demais. Inclusive, nada impede de, no futuro, quererem desenvolver um interesse romântico por parte do Go, mas, com base nos indícios, não foi essa a intenção desse episódio em específico.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

20 comentários:

  1. Na minha opinião, também acho que o Go não está apaixonado pelo Ash, acho que é apenas uma amizade forte e bonita.

    ResponderExcluir
  2. tá sim e nada mais importa se não for o que eu digo

    ResponderExcluir
  3. Também vejo assim, e obrigado por comentar!! ^-^

    ResponderExcluir
  4. Com uma fundamentação argumentativa dessas, quem sou eu para negar? kkkkkkk >u<

    ResponderExcluir
  5. anão cara kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Dessa vez, tudo isso não passou na minha cabeça, assisti o esse ep achando tudo de boa, nada a debater
    Bochechas coradas é um elemento muito comum em animes, nem sempre usadas romanticamente, usam para vergonha também

    ResponderExcluir
  7. Também penso dessa forma, mas muitos interpretaram como se, a partir daí, fosse começar um arco mais romântico por parte do Go como o da Serena.
    Não acredito que tenha sido essa a mensagem. E obrigado por comentar!!

    ResponderExcluir
  8. Minha interpretação:

    "anão cara" (Ah não, cara!) = "Não acredito que acharam que o Go se apaixonou pelo Ash!".

    ResponderExcluir
  9. Sim. kkkkk Eu imaginei que fosse isso, queria mais é saber o motivo. Tipo, se foi por, para ele, não fazer sentido, ou algo mais de opinião individual, se é que me entende. :)
    Ainda assim, obrigado!!!

    ResponderExcluir
  10. Artur Spíndola30/03/2020 18:07

    As pessoas esquecem que amigos também se apaixonam. O problema das pessoas é achar que paixão tem associação com sexualidade ou sexo, o que não tem. Paixão é apenas a admiração genuína que sentimos por alguém ou por algum situação. Ela deveria ser mais frequente, mas o mundo que vivemos parece ter esquecido disso.

    ResponderExcluir
  11. Escreveu uma bela mensagem!! Eu só acho que a paixão que dizem, inclusive sobre a qual decidi debater, é a romântica, pois gosto de fazer uma diferenciação entre romance e sexualidade, ja que para mim são coisas distintas.
    Mas, tirando isso, é exatamente como disse. O Go pode sim ter se apaixonado pelo Ash naquela cena, mas não acho ter sido de forma romântica, não como um interesse além da amizade e admiração.
    Agradeço pelo excelente comentário! ^-^

    ResponderExcluir
  12. yo kai watch31/03/2020 21:31

    Bochechas coradas é um elemento muito comum em animes, nem sempre usadas romanticamente, usam para vergonha também

    ResponderExcluir
  13. É complicado falar sobre sexualidade quando se trata de 2 crianças de 10 anos,ainda mais com uma comunidade com uma grande parte preconceituosa que é a dos animes,ganharia a vida se esse Go for Pansexual,e eles darem um jeitinho de mostrar isso sem deixar muito na cara.

    ResponderExcluir
  14. Mas, a questão não é a sexualidade e eu deixei bem claro no final. Particularmente, considero-me uma pessoa sem preconceitos (apesar de ser impossível ser 100%, até porque algum tipo de preconceito sempre está enraizado, infelizmente, nas nossas concepções), tanto que, quando fiz esse post, esperava que muitos reagissem de forma negativa apenas por debater uma possibilidade de ship LGBT, o que acho muito preconceituoso. Contudo, o correto seria deixar de falar porque o padrão social é conservador e esse tipo de tema não se pode debater (tabus), ou trazer sim a discussão sobre isso e ouvir distintas opiniões contanto que fosse de forma respeitosa?

    E justamente por não ver problema em um relacionamento entre pessoas do mesmo gênero que disse isso, a questão não é a sexualidade. Eu fiz essa análise independente se eram garotos, garotas, etc. Analisei se um personagem, independente do gênero, poderia estar desenvolvendo interesse amoroso por outro, também independente do gênero.

    Então, eu peço desculpas se a impressão que deu foi que quis definir qualquer sexualidade para ambos os personagens, mas em momento nenhum citei o fato de ser um relacionamento LGBT, exceto no final para dizer que isso não era um critério a ser debatido ou a contar para se houve ou não um interesse romântico, justamente porque isso não deveria importar. Pessoas se apaixonam por pessoas, não por gêneros.

    Enfim, desculpa por ter feito esse textão kkkk, eu só quis deixar isso claro porque eu trouxe esse debate justamente por achar que não deveria ter problema algum em discutir esse tipo de assunto, ainda que a minha conclusão tenha sido de que, até então, não acho haver um interesse para além do da amizade por parte de nenhum dos dois.

    Obrigado por comentar!!! ^-^

    ResponderExcluir
  15. Não quis me referi ao seu artigo,e ínclusive ficou muito bom!! Parabéns! ;D ,e sim ao anime mesmo,trazer um romance entre crianças de 10 anos do mesmo gênero,é algo mt absurdo para as pessoas conservadoras ( mesmo que casais héteros entre crianças seja algo normal para eles ),pricipalmente num anime de longa data como pokémon,e em relação aos preconceitos,empatia e respeito acima de tudo!! Kkkj

    ResponderExcluir
  16. Obrigado! kkk E desculpa.
    É, isso que diz é verdade. O que disse no primeiro comentário, de Go poder trazer essa representatividade, seria muito interessante também. Quem sabe os roteiristas não decidem dar pequenos indícios?
    Apesar de no final de Sun & Moon a Lillie e a Mallow terem se afastado mais, até porque a segunda ficou mais próxima da Lana, os roteiristas as fizeram ficar bastante juntas na primeira fase do anime e até fizeram referência a um ship entre mulheres de outro anime com elas. Muitos acreditam que elas poderiam ser o primeiro casal entre pessoas do mesmo gênero envolvendo os companheiros de viagem do Ash.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar