logo

Pokémothim

Pocket Monsters: O Problema na Adaptação do Go!


Olá, Thunders!

O tema da vez é algo que divide bastante as opiniões dos fãs, sobretudo a partir desse episódio em destaque, o qual foi o sexto do novo anime. A discussão se faz entre os argumentos "é muito forçado" e "é uma adaptação do Pokémon Go", mas será que os dois se sustentam?


RESUMO

O episódio começa com Go questionando o professor sobre uma imagem no seu Rotom Phone. Então, Sakuragi responde que aquela Pokédex, além de informar os tipos e características dos Pokémon, lista os Pokémon capturados pelo treinador. Animado, Ash decide ir junto ao seu amigo fazer algumas capturas para que possam ir preenchendo mais essa lista.

Depois de cruzarem uma floresta, Go revela ter pego diversas Pokébolas e, logo, tenta capturar um Pidgey, mas erra o alvo, acerta uma árvore e recebe um ataque do Pokémon. Ash explica que se não for capturado, o Pokémon irá sempre reagir.

Em seguida, Go vai atrás de um Pidgeotto e de um Diglett, mas por Scorbunny não ser sorrateiro, ambos fogem. Assim, inicia-se um problema, visto que o inicial demonstra querer batalhas, mas o seu treinador pede para que fique quieto. Nisso, um Dugtrio surge e carrega o garoto, pouco antes de fugir.

Scorbunny ouve algo, o que os leva até um Caterpie, sendo essa a primeira captura, depois do inicial, do garoto de Vermilion, igual como foi com o Ash. Ao ver que a maioria dos Pokémon presentes naquele local eram do tipo Inseto, Go decide buscar a linha evolutiva do que havia acabado de capturar, com ajuda do amigo e de Pikachu.

Depois de ouvirem um barulho em uma árvore, os treinadores tentam balançá-la, mas são seus Pokémon quem derrubam dela um Metapod. Assim, Go o captura. Logo após, também captura um Venomoth que voa próximo a ele; um Paras e Parasect, os quais estavam em árvores; e segue um Butterfree até uma grande cerejeira.

Ash dá apoio para que Go suba na árvore e, enquanto ele e Scorbunny vão atrás de Butterfree, segue com Pikachu para investigar um barulho. Com a borboleta capturada, o garoto vê o seu amigo ser surpreendido por um Pinsir e iniciar uma batalha contra ele. Para seu medo, o Pokémon prende o jovem de Pallet e o roedor elétrico e avança para atacá-lo, por isso lança pedras e gravetos, no meio disso também lançando uma Pokébola que o captura.

Em meio à floresta, Pikachu e Scorbunny seguem cheiros que os fazem percorrer caminhos distintos, também separando os treinadores. Go encontra um Scyther que rebate a sua Pokébola e o lança longe, aproveitando para fugir. Com isso, o garoto decide buscar a linha evolutiva do Weedle, esse imediatamente encontrado e capturado. Após, acha um grupo de Kakuna, também capturando um, mas é cercado por um enxame Beedrill.

Pouco depois de um misterioso voo de um Pidgeot, Ash avista seu amigo fugindo e percebe os Beedrill vindo em sua direção. Correndo, ele pede para que Pikachu use a Teia Elétrica, prendendo todos, exceto um Beedrill que é capturado por Go.

Os Pokémon desistem de persegui-lo, e Go aproveita para contar ao Ash que já tem toda a linha evolutiva do Weedle, restando Venonat e Scyther para ter todos os tipo Inseto de Kanto. Sabendo que de dia os Venonat costumam dormir em árvores, o garoto entra em um tronco e acha o Pokémon, mas ele escapa da Pokébola.

Go recusa a ideia do Ash de enfraquecer o Pokémon, mas Scorbunny inicia por si só o confronto, o que faz o seu treinador aceitar e dar alguns comandos, rapidamente aproveitando para capturar Venonat. Porém, por ter ficado envenenado no combate, o inicial é levado até o Centro Pokémon. Assim que curado, os dois amigos se separam para ver quem acha e pega Scyther primeiro.

Quase na mesma hora, Scorbunny encontra e prende Scyther, mas Go pede para que retorne e tenta acertar a penúltima Pokébola, mais uma vez sem exito. Por só possuir mais uma, o garoto decide batalhar, a tempo do Ash chegar e presenciar o confronto. O inicial sente dificuldade pela velocidade do oponente, mas abusa do Ataque Rápido para conseguir alguma vantagem e permite que seu treinador o capture. Com os 12 tipo Inseto de Kanto capturados, os garotos retornam para o Laboratório Sakuragi.

No dia seguinte, o Professor Sakuragi apresenta o  Parque Sakuragi, onde Ash e Go poderão deixar os seus novos Pokémon capturados. Quando questionado sobre Mew, o segundo afirma que, já que o Mítico possui o gene de todos os Pokémon, capturará todos para que chegue cada vez mais próximo a ele. Já Ash diz que seu sonho é ser um Mestre, afirmando ser algo bem maior do que ser apenas o mais forte treinador. Com isso, os dois se animam para seguir as suas metas.


DEBATE

Antes de tudo, é importante destacar que de forma alguma o problema do Go é querer capturar todos os Pokémon. É normal e até bem interessante que ele tenha metas e gostos diferenciados do Ash, e isso é algo que o anime insiste em mostrar. São personalidades e percepções diferentes, mas que caminham para um objetivo em comum, aproximar-se dos Pokémon. Fazer dele um cópia do Ketchum seria sem graça, inclusive nenhum dos companheiros de viagem do herói seguiram essa fórmula. Então, cada um pode ou não gostar do objetivo do personagem, mas o diferenciar é algo proposital e que torna a história mais rica por envolver interesses e características distintas entre protagonistas.

O real problema é como o Go avança nesse objetivo, e aqui entra a afirmação de que ele serve como uma adaptação do jogo Pokémon Go, portanto, tudo certo. Porém, não! Essa é uma explicação para fora da animação. Quando se desenvolve uma história, deve-se ter em mente que os elementos precisam seguir uma determinada coerência dentro da própria. Como assim? A mudança deve fazer sentido para os personagens. O anime sempre adapta acontecimentos dos jogos, mas sem que quebre qualquer lógica pré-estabelecida. Por exemplo, quando Ash encontrou um Cosmog, quem acompanhou os jogos Sun & Moon notou ser uma adaptação, mas também houve uma explicação no próprio enredo.

Desde o terceiro episódio do anime, é deixado claro que não se captura Pokémon apenas jogando uma Pokébola. E o Ash consegue, mas fica nítido que é algo raro, digamos assim. Mas, não apenas nesse momento. Basicamente, essa lição de batalhar para capturar é relembrada em toda geração. Acontece que, nesse episódio, o Go fez isso com a maior facilidade e ainda ficou se vangloriando. E sim, não se batalha para capturar no Pokémon Go e nos jogos principais também dá para capturar sem enfraquecer, mas não é com tamanha facilidade, e, como já dito, no anime isso era colocado como algo absurdo.

Fazer um novo treinador que ainda está aprendendo a arremessar a Pokébola pegar os monstrinhos tão fácil assim fica forçado. A justificativa é aplicável fora da história, mas como explicar isso aos personagens presentes naquele universo? Não pode-se dizer a eles que os critérios mudaram por ser baseado em um novo jogo, existem uma coerência dentro daquele mundo e isso precisa ser respeitado, então, dizer que vem do Pokémon Go não é o suficiente. Tanto que essa é a primeira vez que esse argumento está sendo utilizado, dizer que acontece por conta do jogo baseado, sem necessitar de nenhuma outra explicação, enquanto detalhes mais simples são criticados por pouco aprofundamento dentro da próprio anime.

Contudo, deve-se destacar que tiveram algumas batalhas, como foi o caso contra Pinsir, Venonat e Scyther, ainda que tenham sido mais por insistência do Ash e de Scorbunny. Esse detalhe poderá ser mais desenvolvido no futuro, visto que existe uma clara divergência de interesses entre o inicial e o Go, o que gerou algumas reclamações por parte do treinador no início, mas nada que levasse a um conflito entre os dois. A questão é que ainda aparenta estar um pouco forçado, principalmente quando diz respeito aos Pokémon mais fortes. É como se as batalhas servissem mais para dizer que não foi só jogar a Pokébola, o que já é melhor do que nada.

Outro problema decorrente disso é que os outros personagens parecem fazer papel de bobos. Para o Ash, devido a sua sede de batalhas, pode até fazer sentido capturar após uma, mas e todos os outros personagens que foram ensinados a batalhar antes de capturar? As protagonistas femininas e iniciantes que o digam. É como se fosse tudo uma perda de tempo, já que o novo anime torna isso algo banal e mais por escolha. Go mesmo afirma que isso apenas torna o processo menos fácil.

Outro ponto é a conveniência. Ainda que fosse uma floresta cheia de Pokémon do tipo Inseto, eles não se repetiam, apareciam justamente os que o Go ainda precisava capturar, mais uma vez muito forçado. É engraçado até, fazendo um paralelo, como o contrário foi feito na captura dos Tauros do Ash. Foi mostrado que não é assim tão simples ter contato seguido com uma variedade de espécies sem reencontrar uma já antes vista. Em alguns casos, como o do Venonat, existiu uma boa explicação: o fato de eles dormirem dentro das árvore. Mas, no primeiro tronco inspecionado já havia um, e aí que entra a conveniência.

Ainda há o Ash no meio disso tudo. O garoto se mostrou ansioso para fazer capturas, mas, durante o episódio, sempre olhava o Go agir primeiro e não fazia nada, depois o elogiando pela velocidade, como se fosse passada a ideia de que ele só não capturava por ser mais lento. Mais para a metade, ele diz ter ficado com vontade de fazer capturas, sendo que no início já tinha dito ter esse objetivo nessa saída que deram. Ash voltou a fazer elogios ao Go, que inclusive falou que treinadores também devem fazer algumas capturas, o que enfatiza o fato de o garoto de Pallet não querer capturar todos.

Onde está o erro? Primeiro que o Ash se contradisse durante o episódio, vez ou outra tendo que reafirmar sentir alguma vontade de capturar; segundo que os diálogos criaram a ideia de que ele só captura se o Go não o fizer antes; terceiro que, devido a conveniência, nem se separando o Ash conseguiu encontrar Pokémon algum, enquanto o Go sempre achava os que queria. Era mais fácil terem o feito dizer que não queria fazer capturas naquele dia, do que passar a ideia de que ele simplesmente não conseguia por diversos motivos sem sentido. Para além, existe a situação dos Lendários que será debatida em outra análise, mas entra como outra contradição do que vem sido mostrado do herói até então antes dessa série.


CONCLUSÃO

A grande confusão sobre o Go gira em torno da má adaptação do personagem, no que diz respeito ao próprio Pokémon Go. Assim como feito nos jogos anteriores, deve-se haver uma justificativa dentro da história, não basta saber que foi baseado em algo fora dela. Porém, a ideia por trás foi boa, tanto que o objetivo dele de capturar todos os Pokémon é algo que muitos queriam ver no Ash. É incrível acompanhar um treinador com esse sonho, só faltou tato para trabalhar essa questão sem desconstruir ideias antes estabelecidas.

Não precisaria fazer grandes batalhas para todas as capturas. Algumas poderiam ser feitas sem confronto, só não a maioria, sobretudo em episódios com muitas. E, como haveria mais combates, já que não é para ser algo muito desenvolvido, poderiam ser cenas pausadas, com imagens que indicassem uma batalha antes de mostrar a Pokébola sendo lançada. Isso ainda faria que Scorbunny tivesse os confrontos que tanto parece gostar.

Sobre a conveniência, não precisa a toda hora trazer um Pokémon que ele já capturou. Em episódios com diversas capturas, pelo menos duas vezes, ou até uma, já deixaria mais natural. E quanto ao Ash, ao invés de fazerem como se ele quisesse capturar, mas não conseguisse; basta ele dizer que não se interessa por capturas aleatórias, trazendo o argumento de só pegar um Pokémon quando se sentir conectado a ele.

Enfim, acredito que sejam problemas muito simples de se resolver que, juntos, tornam-se desagradáveis para uma parcela dos fãs, sobretudo para os mais ligados ao anime e às regras estabelecidas nele. Apenas para esclarecer, essa não é uma mensagem de ódio ao Go, de forma alguma! É mais sobre a questão de como os roteiristas resolveram fazer essa adaptação para trabalhar o seu sonho, não o personagem ou seus objetivos.


Leia Também:

Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

11 comentários:

  1. Master Eusine10/04/2020 23:51

    Go é um personagem muito legal além do objetivo de capturar fico imaginando se aquele ginásio estilo Pokemon Go vai ser onde ficarão à maioria das capturas dele. Além de deixar bem claro que ele não gosta de batalhas sem necessidade, achei ele com uma personalidade distinta algo único. É uma pena que com tantas pesquisas não tem chances dele entrar em torneios, tomará que a Koharu faça algo bem diferente dos torneios assim como o Go; as batalhas contra os lendários vão ser todas raids? Se for serão bem raras, espero vê-lo com outras pokebolas para justificar essas capturas fáceis, algo bem simples mas os roteiristas nem pensaram nisso ainda.

    ResponderExcluir
  2. Como o ginásio estilo Pokémon Go foi mostrado, seria muito legal se fizessem alguma ligação entre ele o Go mesmo!
    Sim! Também espero algo bem diferente para a Koharu. Apesar de querer muito ver os Contestes novamente, gostaria que ela seguisse um sonho ainda não explorado no anime.
    E isso que disse das Pokébolas é uma ótima ideia. Eles poderiam fazer o próprio Go dizer "comprei essas Pokébola para a captura ser mais fácil", já justificaria muito!
    Obrigado pelo comentário!! ^-^

    ResponderExcluir
  3. Baita vacilo dos Roteiristas, espero que façam algo que corrija essa situação

    ResponderExcluir
  4. Isso das pokebolas seria interessantíssima

    ResponderExcluir
  5. Eles até melhoraram isso nos episódios seguintes. Pelo menos faziam alguns Pokémon saírem da Pokébola algumas vezes antes de serem capturados. O grande problema é nos episódios em que ele captura vários. Eu só não pude comentar isso porque estou tentando seguir a ordem sem citar episódios futuros ao da análise. kkk
    Obrigado por comentar!! :)

    ResponderExcluir
  6. Emanuel Lourenço11/04/2020 20:03

    achei sacanagem com o ash, pois ele esta ficando pra tras como protagonista, mas espero que eles tragam de volta a maioria dos pokemons fortes do ash( charizard, grininja, lucario e inceneroa.) ja que ele agr esta disputando o campeonato mundial e tambem pordiam trazer de volta alguns personagens como a serena.

    ResponderExcluir
  7. O Ash pareceu meio apagado pelo Go nesses primeiros episódios mesmo, mas acredito que isso esteja mudando. Também espero o retorno de Pokémon e personagens, seria incrível! E, agora com a volta da Korrina e a menção do Surge, isso parece mais provável.
    Obrigado por comentar!!

    ResponderExcluir
  8. Ash nunca teve um Lucario! Só agora que pegou um Riolu.

    ResponderExcluir
  9. Nal Silveira12/04/2020 10:45

    tem como assistir o vidio?

    ResponderExcluir
  10. Emanuel Lourenço12/04/2020 17:18

    o que quis dizer e que o riolu vai evoluir, ou pelo menos espero que evolua kkkkkk

    ResponderExcluir
  11. Tem sim, basta ir nos episódios legendados na parte das Multimídias e depois em "Pocket Monsters". Lá, terá o episódio da semana, mas também dá para acessar os demais por uma pasta no Google Drive.

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar