logo

Pokémothim

Pocket Monsters: A Comunidade do Parque Sakuragi!


Olá, Thunders!

O anime saiu do hiato e retornou com o episódio 23! Ainda que não tenha trazido nada de muito relevante para história, houve muitas boas caracterizações e pequenos detalhes que enriquecem a série!



RESUMO

Durante a manhã, enquanto Goh alimenta e cuida dos seus Pokémon no Parque Sakuragi, Ash faz Mr. Mime e Riolu treinarem, até que o primeiro liga para ele e pede ajuda. O garoto de Pallet, então, vai até o amigo e recebe a tarefa de escovar os dentes de Darmanitan, mas se depara com Beedrill arrumando confusão com os Nidoran, Oddish e Stantler por conta de comida. Paralelamente, Grimer faz o mesmo com Caterpie, Parasect, Pinsir e Weedle; sendo parado pelo seu treinador. Assim, os protagonistas dialogam sobre os conflitos e como a comida tem acabado rápido, sendo observados por Skwovet.

Na manhã seguinte, mais Pokémon não encontram suas comidas nas tigelas e alguns são assustados por Misdreavus e Sandile. Após dividirem um grão de ração encontrado por eles, Spearow e Taillow se interessam em comer o alho-poró de Farfetch'd, que até chegou a cogitar isso também, mas o Pokémon desistiu da ideia e escapou dos outros dois pássaros. Mais um grão é encontrado e disputado por Beedrill, Butterfree e Venomoth de um lado; e por Ekans, Grimer e Sentret do outro. Isso faz Ash e Goh cogitarem, dentro do laboratório, que ou alguém tem comido tudo sozinho, ou algum Pokémon tem feito isso como uma brincadeira, por isso sugerem Gengar, o qual aparece e ataca o seu treinador.

Sakuragi observa como as criaturinhas formaram comunidades dentro do parque: a dos Pokémon aquáticos na lagoa, a dos que se reúnem ao redor de Golurk, os solitários Misdreavus e Sandile, os do tipo Inseto e o formado pelos do tipo Venenoso e Normal. Os últimos são os que mais entram em conflito, por isso os protagonistas decidem investigar se algum Pokémon misterioso tem invadido o local durante a noite, ficando como vigias.

Quando tenta assustar Parasect, Misdreavus é lançado longe, da mesma forma que Sandile ao atacar Darmanitan por estar em seu caminho. Ambos acabam se encontrando e observam Scyther treinar e destruir algumas coisas ao redor, mas uma árvore continua de pé mesmo com a rachadura no meio, o que dá uma ideia para a dupla. Nesse momento, os Cascoon começam a brilhar, revelando que a evolução está próxima. Ao anoitecer, os garotos acampam no parque, com o primeiro turno para vigiar sendo o do Goh, mas, no do Ash, ele acaba dormindo e só acorda no dia seguinte, ao pedir sonhando para Pikachu usar o Choque do Trovão e ter o seu desejo realizado.

Os treinadores observam que Darmanitan, Ekans, Grimer e Stantler estão em conflito com Beedrill, Butterfree, Parasect e Venomoth. Pikachu, Raboot e Riolu tentam interferir, mas são falhos. Dragonite, então, ao ser chamado, pega o trio e os garotos, levando-os para observar de longe. Goh deduz que o Pokémon Dragão quer que eles deixem que os outros do parque se revolvam. Nesse momento, Cubone e Skwovet vão pedir ajuda a Golurk. Prestes a serem acertados por um golpe de Fogo, o grupo dos Pokémon Inseto é salvo por Scyther, que assume a liderança e faz os adversários correrem. Ash diz não conseguir deixar que se resolvam sozinhos e se apressa para ajudar.

Os Pokémon fugitivos chegam próximos ao lago, onde Misdreavus chama a atenção deles para Sandile, que se exibe e golpeia a árvore partida por Scyther para abri-la ao meio e fingir ter um poder maior do que realmente possui. Assim, todos ficam surpresos, mas o plano da dupla dá errado por quererem comida em troca, mas os outros monstrinhos não terem. Nesse momento, o grupo dos Pokémon Inseto chegam e são colocados para enfrentar os dois trapaceiros, mas inteligentemente eles mudam de lado e um novo conflito se inicia, atingindo os Pokémon de Água e os incluindo no confronto.

Golurk decide intervir, mas desvia o seu caminho quando um possível Superaquecimento de Darmanitan é rebatido em direção aos Cascoon, entrando na frente do movimento e sendo acertado por ele. Apesar de conseguir proteger os que estavam prestes a evoluir, sendo até reparados pelos garotos, o selo em sua barriga é solto e libera todo o seu poder armazenado. De início, uma espécie de Dança da Chuva potencializada é executada, de modo que uma forte chuva toma conta de todo o parque, mas, em seguida, o titã começa a destruir tudo. Depois de checarem na Pokédex e descobrirem que a energia do Pokémon estava fora de controle por conta do selo, Ash e Goh decidem agir.

O movimento de Riolu não causa efeito por ser do tipo Lutador, mas Pikachu e Raboot acertam Golurk como distração para que Farfetch'd e Pidgey segurem o selo, enquanto Cubone e Skwovet o prendem ao titã por meio dos parafusos. Com a missão bem sucedida, o Pokémon volta ao normal, e todos dão atenção aos Cascoon que provavelmente não conseguirão evoluir se a chuva não parar. A situação piora por o parque começar a inundar, o que faz Dragonite e Golurk se juntarem para segurar a árvore em que estão os Pokémon Casulo.

Dewgong e Tentacool congelam a água para que Ash e Goh possam ajudar, mas os demais Pokémon também se juntam com a intenção de impedir que os objetos lançados pela tempestade acertem os Cascoon. Em meio a isso, eles evoluem para Dustox e usam o movimento Dia Ensolarado, parando a chuva. Todos observam encantados a cena, mas logo se reúnem para que finalmente possam comer.

Goh se mostra surpreso pela união dos seus monstrinhos para ajudarem os Cascoon, pouco antes de rochas caírem e chamarem a atenção dele e do Ash para uma toca, na qual Skwovet esconde a comida roubada dos seus amigos. A partir daí, decidem que terão que deixar ração no esconderijo dele para evitar os roubos. Um tempo depois, os garotos e alguns Pokémon descansam juntos ao Golurk, porém, acidentalmente Skwovet solta o selo do Pokémon e seu poder oculto é novamente liberado.


DEBATE

Um primeiro detalhe a se destacar é que ter esse episódio para mostrar, pelo menos no início, que Goh e Ash são responsáveis por cuidar dos Pokémon toda manhã é muito positivo, pois começa a quebrar a ideia de o primeiro somente capturar e não mais dar atenção aos seus companheiros. Mesmo que eles sempre aparecessem por alguns cantos do laboratório, o garoto nunca interagia com eles, por isso não era o suficiente, mas ter essa retratação no episódio muda muita coisa e foi muito legal por parte dos roteiristas.

A respeito do Ash, como de costume, o anime tem destacado o lado mais sensível e a vontade de ajudar dele. Tanto que, ao ser dito por Dragonite que deveriam deixar que os Pokémon resolvessem sozinhos, o treinador se negou e correu para ajudar, mesmo que fossem as criaturinhas do seu amigo no conflito. Inclusive, no final do episódio, quando Goh se mostra admirado pela união de todos para salvar os Cascoon, Ash sorri como se isso fosse comum para ele, até por ser algo que presenciou diversas vezes de forma similar. Ainda vale destacar que foi mostrado o garoto treinando como costumava fazer em Alola, ou seja, dois dos seus Pokémon batalhando entre si. Ainda mais interessante foi vê-lo usar Mr. Mime. Não acredito que ele volte a ser utilizado em batalhas, mas se está no laboratório, é válido que participe de alguns treinos.

Outro personagem que deu o que falar no episódio foi Riolu, e isso por diversos motivos. Para começar, estava treinando junto ao seu treinador logo no início, o que mostra como está dedicado a se fortificar o quanto antes, afinal, vontade de batalhar o recém-nascido já mostrou que tem. Além disso, houve o destaque, pois ficou fora da Pokébola assim como Pikachu e Raboot, algo dedicado somente aos principais Pokémon dos protagonistas, isso sem dizer que pareceu ter ainda mais foco do que o mascote da franquia nesse episódio. Ainda existe a questão da personalidade, pois, diferente do seu episódio de estreia, Riolu estava bem mais simpático e apegado ao Ash, como se não mais carregasse todo aquele orgulho. Particularmente, preferi o ver assim.

Sobre o grande causador da confusão, Skwovet, foi simplesmente genial. Enquanto muita atenção foi dada ao Morpeko, por conta de uma prévia especial dos próximos episódios, o outro Pokémon de Galar estava ali no Parque Sakuragi o tempo todo. Fazer o outro roedor surgir em Kanto sem explicação alguma seria muito forçado, por isso a escolha do esquilo foi a mais ideal possível. Para os mais atentos, até deu para perceber que seria ele por trás de tudo só pela sua primeira aparição com aquele rostinho adoravelmente suspeito. E, aproveitando que o assunto é Pokémon do Goh, infelizmente Exeggcute foi esquecido, não aparecendo em momento algum, quase como Rattata, mas esse ainda ganhou uma participação no final.

Ainda tem a retratação de Golurk, que é muito fiel às suas descrições nas Pokédex, como por exemplo o seu papel de protetor do Parque Sakuragi, pois é dito que foi criado para proteger pessoas e Pokémon, o que explica o motivo de ter ido parar a confusão e salvar os Cascoon. Além disso, a questão do selo é evidenciada desde os seus jogos de estreia, o que tornou tão interessante ter sido mostrada agora em Pokémon Jornadas.

Agora, para os biólogos de plantão, vale focar na ideia de comunidade passada pelo Professor Sakuragi. Na biologia, comunidade é um conjunto de populações de várias espécies, o que se encaixa perfeitamente com o que ocorre no parque, pois são diferentes espécies de Pokémon convivendo em harmonia. O episódio mostrou que alguns deles possuem maior sinergia, como é o caso dos do tipo Venenoso e Normal ou os do tipo Inseto entre si. Ainda assim, todos possuem uma boa vivência, só entraram em conflito devido à falta de alimento que os levou a recuperarem comportamentos mais selvagens, a procura e disputa por comida, já que antes cabia a eles buscarem o próprio alimento. Então, essa analogia foi muito rica. Somente os Pokémon do Ash não se encaixam muito nisso, pois apenas Dragonite convive com os monstrinhos do Goh, e, ainda assim, parece preferir ficar mais solitário pelo céu.


CONCLUSÃO

Esse foi um episódio muito rico em detalhes! Mesmo com uma história não muito relevante para os protagonistas, aconteceu a evolução dos Cascoon, houve uma maior caracterização de Golurk e ainda várias personalidades foram vistas por parte de muitos dos Pokémon do Goh, o que permite que o telespectador se aproxime mais deles. O garoto ainda foi visto cuidando de alguns, o que passa melhor a ideia de laço entre Pokémon e treinador, além de seu Skwovet ter sido ideal para causar a confusão como forma de melhor caracterizá-lo e não forçar muito como seria com Morpeko.

Sobre Ash, foi mostrado mais uma vez como se importa com os Pokémon, mesmo que não sejam os seus, e usou Mr. Mime para um treino, o que traz mais a ideia de ser um monstrinho capturado por ele no passado. Ainda tem o destaque de Riolu como um Pokémon fora da Pokébola, mais simpático e apegado ao treinador, sem que perca o interesse por batalhas. Por fim, há a noção de comunidade que ajuda a enriquecer o universo Pokémon e a traçar relevantes paralelos entre o mundo real e o da animação, ainda servindo como ensinamento.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

10 comentários:

  1. Eu achei legal quando o Goh terminou de limpar seus pokémons e disse "Agora é sua vez Raboot" então o coelhinho meteu o pé kkkk

    ResponderExcluir
  2. Eu acho q o greninja vai voltar e com Tudo.
    Quem quer bota a #greninjadevolta e compartilhe

    ResponderExcluir
  3. Johnny Edwin Da Cunha Cruz12/06/2020 08:32

    Bem que os pokémons de Alola do Ash poderiam estar aí também. Eles trariam aquele ar de família para o parque, coisa típica da região deles de tratar todos como membros da família.

    ResponderExcluir
  4. Mas eles estão com sua família de Alola (Kukui e Burnet)

    ResponderExcluir
  5. Foi um ótimo ep de retomada pós pandemia lá no Japão.
    Mudou nosso pensamento sobre a relação do Go com seus milhares de pokemons

    ResponderExcluir
  6. Johnny Edwin Da Cunha Cruz12/06/2020 16:15

    O Ash só os deixou lá pra ajudar a Mao no serviço dos Ultra Guardiões. Sozinha, ela não daria conta das outras ultra beasts que poderiam aparecer por lá, além do tempo que levaria pra encontrar e treinar novos membros.

    ResponderExcluir
  7. Sim! kkk Eu também!
    Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir
  8. Seria ótimo. kkkk
    Agradeço pelo comentário! ^u^

    ResponderExcluir
  9. Ash não os deixou lá só para ajudar a Mallow, moço, é bem mais do que isso.

    ResponderExcluir
  10. Exatamente!!
    Obrigado pelo comentário!!

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar