logo

Pokémothim

Curiosidades Pokémon: Especial Hisui Region


Oláá treinadores!

O Curiosidades Pokémon de hoje é especial Hisui Region! Hoje vamos abordar os quatro monstrinhos novos que foram apresentados no Pokémon Presents da semana passada!

Vamos falar um pouco sobre as potenciais referencias dos novos monstrinhos! Como não tem muito sobre as novas formas, vamos aborda-las apenas superficialmente! 

Vamos começar falando sobre o Hisuian Braviary que foi o que mais me chamou a atenção:

Hisuian Braviary - O Pokémon Grito de Guerra


A nova forma do Braviary tem uma tiapagem diferente PSYCHIC e FLYING! Além disso, a coloração do Pokémon mudou totalmente, indo de um colorido para um ''preto e branco'', no entanto há um detalhe em cima dos seus olhos que possui uma coloração bem chamativa!

Na região de Hisui, os Rufflet que habitavam por lá evoluíam para uma forma diferente da forma que conhecemos em Unova! O Hisuian Braviary é bem maior que o de Unova e costuma viver sozinho nas montanhas! 

Durante o inverno esse Pokémon vai até as montanhas mais ao norte. Seus gritos são otimizados pelos poderes psíquicos e podem causar impactos devastadores nos adversários. Além de otimizar o seu poder sonoro, o Hisuian Braviary também usa para aguçar os seus poderes físicos, causando assim ainda mais estragos com as suas garras.


Mesmo que a águia, a referência principal para o Braviary de Unova, consiga resistir a temperaturas baixas, eu vou mudar a referência para esse Braviary e colocar a Harpia, que é uma das maiores aves de rapina do mundo.

O motivo disso é o tamanho da nova forma do Pokémon e os detalhes rosas acima dos olhos, que se assemelham muito as cristas presentes nas harpias.


A Harpia pode atingir até 2,5 metros de envergadura, 90 centímetros de altura e pesar até 12 quilos. Suas pernas são curtas e grossas, porém são equipadas com garras muito letais, que podem machucar para valer a sua presa. Essas garras podem fazer uma pressão de até 42 Kgf. 

A força da harpia é conhecida quando o animal levanta voo carregando um carneiro em suas garras. Como ela habita ambientes tropicais, toda a sua estrutura corporal é adaptada para voos acrobáticos, o que permite o animal voar entre as árvores sem dificuldades. 

A harpia se alimenta de pequenos mamíferos como, por exemplo, lêmures e preguiça (não se limitando a eles). Em questão de tamanho, a harpia é soberana e o único animal voador que conseguia superar o seu tamanho era a águia de haast, que já está extinta. 

Faz seus ninhos em lugares bem altos, costuma dar cria a cada 2/3 anos e o período de incubação, em média, é de dois meses. 

Hisuian Growlithe - O Pokémon Escolta

Possui pelos macios e um chifre de pedra! A principal diferente dele para o Kantoniano está na sua pelagem, que é bem maior. Essa pelagem se deve por conta do frio da região, então ele precisou se adaptar para poder sobreviver, buscando nos seus longos pelos uma maneira de reter o calor.


É um Pokémon muito territorial e fica vigiando o seu território juntamente do seu par. Pelo fato de não ter muito contato com os humanos, é difícil conseguir a confiança dele. 

A tipagem também é diferente, enquanto a Kantonian form é exclusivamente FIRE TYPE, essa nova forma é dual type ROCK e FIRE. 


Sobre a sua referência, eu tomei por base uma fanart (NADA OFICIAL), confira abaixo. Com isso, podemos deduzir que vai ser baseado no Shisa, assim como a Kantonian Form:


Shisa é uma criatura mitológica que surgiu fruto de um cruzamento de um leão e um cachorro. Esse ser mitológico tem duas histórias, que variam do folclore japonês com o folclore chinês, porém ambas têm o Shisa como um amuleto de proteção.

Na China, o amuleto da Shisa foi usado para salvar o vilarejo de um dragão e, no Japão, o amuleto da criatura é usado na frente e/ou no telhado para proteger o local de desastres naturais.

Wyrdeer - O Pokémon Chire Grande

A evolução do Stantler chegou! Para se acostumar e sobreviver ao frio da região de Hisui, o Stantler precisou evoluir para Wyrdeer, um Pokémon Dual Type NORMAL e PSYCHIC. 


É muito querido na região por conta do seu valor comercial. Usa os orbes pretos presentes nos seus chifres para otimizar os seus poderes psíquicos, que são tão fortes que conseguem distorcer o espaço. Sempre está em busca de caminhos seguros para caminhar. 

Vale ressaltar que não sabemos, nessa cronologia, se a região de Johto já existia mas, de fato, o Wyrdeer só existe por conta do frio extremo que o Stantler não suportava, daí precisou evoluir para ganhar pelagem e resistência ao frio. 

E vale colocar o contexto de que, eles foram para a região de Johto e não resistiram ao calor e tiveram que parar de evoluir, fazendo com que o Wyrdeer não existisse mais.


A principal referência para este Pokémon é a rena. A rena é um animal mamífero que habita as tundras e florestas boreais da Groenlândia, Escandinávia, Rússia, Alasca e Canadá. O ecotipo desse animal que habita as florestas é menor quando comparada com o ecotipo que habita as tundras. 

Esse cervídeo, na Europa, é considerado um animal doméstico. A coloração muda de acordo com a estação do ano, além disso são pelos ocos, o que aumenta o isolamento térmico. Os seus cascos permitem com que a rena ande com facilidade na neve e em solo macio. 

A rena é a única espécie de cervídeo onde as fêmeas também possuem chifres. O que diferencia um macho de uma fêmea é o tamanho, onde o macho é bem maior.

Basculegion - O Pokémon Peixe Grande

A evolução do Bascullin foi apresentada na franquia, porém ainda não sabemos se teremos duas versões assim como o Bascullin tem. 


O Bascullin conseguiu evoluir após vários de seus semelhantes tentarem e falharem na jornada do Rio Acima, com isso ele absorvia às almas dos demais Pokémon até evoluir para Basculegion, um Pokémon Dual Type WATER e GHOST. 


As almas absorvidas pelo Pokémon proporcionam ao Basculegion a possibilidade de nadar sem parar. É dito pelos locais que cada alma dentro dele possui uma vontade própria. Esse Pokémon se torna hostil ao pressentir o perigo. 
 

A principal refêrencia do Basculegion é o Pirarucu, um dos maiores peixes de água doce do Brasil. Pode atingir três metros de comprimento e pesar até 330 Kg. 

Ele habita os rios que estão presentes na bacia Amazônica, porém ele sempre procura lugares onde as águas são mais calmas. Normalmente, para se encontrar o pirarucu basta ir em locais onde há águas claras e calmas. A temperatura ideal da água para o Pirarucu é entre 24 e 37 ºC. 

Na mitologia indígena, esse peixe é conhecido como um bravo guerreiro do lago detentor de um coração perverso, mesmo sendo filho do Pindarô, um homem com um bom coração. 


UFA! Gostaram? Vale ressaltar que são apenas informações superficiais, esses quatro monstrinhos ainda estão muito novos na franquia, sequer possuem entradas na dex. Então, é bem provável que teremos outros posts mais completos sobre eles!


Lembrando que o post foi feito com informações coletadas da internet por mim Rodrigo Mantovani. Sobre as mitologias/referências utilizadas, estas servem apenas para acrescentar ao texto, sem qualquer intenção de ferir ninguém e nenhuma crença alheia.

Fonte: Bulbapedia e Serebii

Sobre Rodrigo Mantovani
23 anos, Itabirito-MG, fissurado por games e eletrônicos desde pequeno. Acredita em excentricidades e é apaixonado por séries/ livros/ filmes de ficção. Sua paixão por Pokémon vem desde de seus 7 anos e adora todos os Pokémon, cada tipagem tem um lugar reservado no seu time. Em Galar, se apaixonou pelo Falinks!
Redes: Twitch | Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar