logo

Pokémothim

Pocket Monsters: A Divergência Entre Scorbunny e Goh!


Olá, Thunders!

Uma equipe, uma dupla, um treinador e o seu Pokémon com objetivos diferentes. Desde a captura de Scorbunny, houve interesses distintos por parte dele e do Goh, por isso era de se esperar que uma hora isso viesse à tona.




RESUMO

Ash e Goh treinam respectivamente com Pikachu e Scorbunny, mas Darmanitan os interrompe para exibir o seu poder de Fogo para o inicial, que tenta, mas não consegue usar nenhum movimento desse tipo. Nesse momento, Koharu chega para chamar os garotos para comer e percebe o jeito presunçoso do Pokémon de Unova, recebendo a explicação de que ele provocou o coelho a usar o ataque Brasa, mas Scorbunny não consegue, mesmo com o apoio do treinador de Pallet.

Com a semente da discórdia plantada, Darmanitan se distancia. Porém, Goh tenta convencer o seu inicial de que não precisa se esforçar tanto, pois os seus outros dois ataques já estão muito fortes, Ataque Rápido e Chute Duplo. Scorbunny discorda e persegue o Pokémon que ainda o provoca.

Na hora do café-da-manhã, Koharu revela ter interesse em saber se pegar Pokémon é assim tão legal, mas se recusa a ir com os dois garotos para a cidade fazer isso. Ao mesmo tempo, Scorbunny continua a tentar usar o movimento Brasas na floresta e faz um pequeno avanço, o que o leva a correr atrás do seu treinador, no meio da cidade, porém, mesmo tentando várias vezes, Goh não dá atenção para o que quer mostrar. Assim, acabam encontrando um Pelipper. O inicial tenta acertar o seu ataque do tipo Fogo, mas falha e recebe uma reclamação, o que o faz correr atrás do Pokémon, ao lado do garoto.

Próximo dali, James entra em uma cabine telefônica que serve como passagem para o esconderijo atual da Equipe Rocket, onde mostra aos companheiros que conseguiu a edição limitada de batatas fritas que queriam. Depois da refeição, Wobbuffet pede para jogarem o "Trama Maldosa" Shiritori, o método original de treinamento com palavras da equipe, usando apenas termos desagradáveis que comecem com a sílaba final do dito pela pessoa anterior e sem acabar com "n". Jessie acaba perdendo e inventa desculpas para disfarçar, o que inicia uma discussão entre eles.

Goh segue Pelipper até a cabine telefônica, descobrindo o esconderijo da Equipe Rocket, que tira dois Pokémon da maquina de bolinhas assim que Ash e Pikachu chegam: Poliwrath e Chewtle. Esse último sendo o que os vilões capturaram quando foram pela primeira vez a Galar. Scorbunny se recusa a usar os movimentos pedidos pelo seu treinador e insiste com as Brasas, o que o faz ser facilmente desmaiado. O roedor Elétrico derrota todos rapidamente e os faz decolar.

Ao acordar, Scorbunny é questionado sobre o motivo de ter desobedecido o treinador, por isso tenta mostrar que melhorou um pouco o seu ataque Brasas, mas é impedido por Goh, que sugere que ele foque nos movimentos que já consegue usar. Pela insistência do Pokémon, o garoto se irrita e diz que o que ele faz é insuficiente e deveria aceitar que existem coisas que não se pode conseguir. Por ainda insistir, manda que ele faça o que preferir, por isso o coelho foge chorando. Devido a isso, Ash chama atenção do amigo por dizer que ele e o seu inicial não batalham como um só e pede para que vá atrás dele e fiquem juntos para estabelecer essa conexão.

Os dois acham Scorbunny ainda treinando para usar o ataque, mas, chateado, ele chuta uma pedra que toca fogo por um rápido período de tempo. Goh tenta falar com ele, mas isso apenas o faz voltar a fugir e esbarrar na Equipe Rocket novamente. O garoto diz que algum movimento de Fogo deve poder ser usado pelo inicial, que decide lutar ao lado do treinador contra o Chewtle.

Durante a batalha, Goh percebe que ele e o seu Pokémon estão lutando como um só e pede para que Scorbunny use o Ataque Rápido sem sair do local, de modo que começa a sair fogo das suas patas traseiras, as quais usa para chutar uma pedra lançada pelo treinador, formando uma bola de fogo que é parada pelo Revólver d'Água do Chewtle. Com isso, o corpo do inicial é coberto por chamas e ele evolui para Raboot, voltando a usar o movimento Brasas diferenciado e fazendo a Equipe Rocket decolar. Para a surpresa do garoto de Vermilion, o seu companheiro ignora o cumprimento que tenta fazer e segue friamente o seu caminho.


DEBATE

Nesse episódio surge uma divergência entre os interesses do Goh e de Scorbunny. Enquanto o Pokémon se mostra empenhado em conseguir aprender o ataque Brasas, para que possa ter um movimento do tipo Fogo; o treinador desconsidera a opção assim que percebe que o companheiro não consegue. Esse ponto já causou muito descontentamento nos telespectadores, porém, é possível entender de forma positiva o que o garoto possivelmente pensou. Por o inicial estar se desgastando muito sem sucesso, o protagonista quis tranquilizá-lo e mostrar que tudo bem mesmo se não conseguisse. Então, a intenção dele não foi ruim.

Por outro lado, existe uma outra divergência desde o início da relação entre os dois. Goh sempre se mostrou mais interessado nas capturas, inclusive, vez ou outra, incomodava-se quando seu Pokémon iniciava batalhas sem que desse a ordem, pois isso afastava alguns Pokémon. A questão é que Scorbunny gosta bastante de batalhar e isso não é considerado pelo seu treinador, o que os faz ter um certo afastamento, tanto que Ash diz que falta esse vínculo entre ambos nas batalhas.

A partir daqui, o erro do garoto de Vermilion começa, porque, ao mesmo tempo em que Ash deu apoio e se preocupou com Scorbunny, Goh se mostrou menos preocupado, como se fosse simplesmente uma vontade sem sentido que não valia a pena ajudar. Certo, tudo começou por conta de uma provocação desagradável de Darmanitan, mas o Pokémon realmente estava empenhado em se aperfeiçoar. Ao invés de fazer o mesmo que o amigo, ainda que pudesse se preocupar com o seu cansaço, pediu para que ele desistisse e aceitasse a sua condição. Ou seja, não ajudou de forma alguma e ainda piorou por ressaltar que seu parceiro não era capaz.

Para piorar, como a pessoa responsável por Darmanitan e por Scorbunny, Goh deveria ter chamado a atenção do primeiro, não foi certo o que fez, era bullying. Sem falar que deixou o coelho de Fogo fugir duas vezes, não indo atrás dele. E se algo houvesse acontecido? E se resolvesse não voltar mais? Por si só, apenas o fato de ter partido chorando já fazia necessária uma atenção especial. Ele o fez chorar, aquele mesmo que sempre está ao seu lado o dando força. Mesmo que não desse apoio para as suas tentativas de aperfeiçoar o ataque, poderia ter dado atenção ao progresso que tanto quis mostrar, mas seu ânimo foi em vão.

Também desde a captura, Scorbunny vem fazendo atitudes por conta própria, essas geralmente quando sente vontade de batalhar ou para ajudar algum outro Pokémon, por gostar bastante de prestar apoio desde que era livre. Nesse episódio, isso ficou muito evidente, visto que, mesmo sem a motivação do treinador, continuou com o seu treinamento. Somente quis o seu reconhecimento depois, pelo pequeno avanço. Porém, quando ficou muito magoado, passou a desobedecer Goh, algo que já caminhou para uma evolução dessa autonomia, a qual se torna ainda mais presente com a sua evolução.

Vale destacar algo aqui para evitar possíveis futuras frustrações, pois muitos, inclusive eu, desconsideraram. Depois de todo o desentendimento entre os dois personagens, Goh e Scorbunny se entendem na batalha final contra a Equipe Rocket, tanto que o treinador percebe que lutaram como um só. O comportamento mais frio do Raboot ao final do episódio em nada tem a ver com a briga que tiveram antes disso. Compreender isso é importante, pois se pode pensar que essa primeira intriga entre os dois será trabalhada no futuro, mas, infelizmente, não é o caso. O distanciamento antes da evolução não está ligado ao que ocorre depois dela.


CONCLUSÃO

Goh e Raboot fazem uma ótima dupla, mas precisam entrar em consenso! A relação deles sempre foi mais do Scorbunny se adaptar ao treinador do que um processo mútuo, e, diante de tantas atitudes negativas dele durante esse episódio, é compreensível que o Pokémon tenha ficado magoado, mas, por sorte, puderam se entender. A questão é que seria interessante ocorrer um episódio que faça o garoto definir como ficará a situação nas batalhas por ser essa a paixão do seu inicial, ainda que não precise se focar nelas.

Depois da evolução, é possível ver que os papéis se trocaram. Agora, será Goh a cobrar a atenção do companheiro, não o contrário. Além disso, o Pokémon parece ter se tornado ainda mais independente, mas deve-se lembrar que o atual conflito que surge não está conectado ao que houve quando ainda era um Scorbunny. Ainda assim, espera-se que uma hora a questão da pouca atenção dada às batalhas seja discutida, nem que seja para começar a batalhar mais antes de capturar intensivamente, o que já seria algo para Raboot.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

5 comentários:

  1. Go foi mal demais nesse ep. Que depois disso tudo que aconteceu o Go tenha aprendido a dar mais apoio ao Scorbunny (agora Raboot)

    ResponderExcluir
  2. Johnny Edwin Da Cunha Cruz18/05/2020 18:03

    Deviam ter dado outro pokémon pra ser o parceiro do Go. O scorbunny tinha uma personalidade parecida com a do Ash, totalmente o contrário com a do Go.

    ResponderExcluir
  3. Olha só gente,fiquem atentos
    http://anmtv.xpg.com.br/pokemon-sol-e-lua-ultralendas-chega-ao-fim-no-cartoon-network/

    ResponderExcluir
  4. Pelo último episódio lançado, acho que ele aprendeu sim. kkkkk
    Obrigado por comentar! ^-^

    ResponderExcluir
  5. Eu acho que a personalidade do Scorbunny combina muito com o Ash também, era até a minha aposta de inicial para ele em Galar antes de tudo, mas, agora já foi feito.
    Eu preferiria que o Goh não tivesse os Lendários, mas, se ele realmente não os conseguir, não acho que a questão seja dignidade.
    Obrigado pelo comentário!

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar