logo

Pokémothim

Pocket Monsters: A Mega Pedra do Ash!


Olá, Thunders!

O tão aguardo episódio 25 de Pokémon estreou e com ele houve o retorno de alguns marcantes personagens ao anime. Apesar disso, um acontecimento aguardado, o recebimento de uma Mega Pedra, não aconteceu para nenhum dos protagonistas. Entenda o possível motivo e se ainda há alguma possibilidade de isso acontecer!


RESUMO

Em um avião, Ash e Goh se preparam para pousar em Kalos. O primeiro objetiva participar do Battle Fest e o segundo capturar muitos Pokémon da região. Depois de pousarem, dirigem-se para Shalour, onde o garoto de Vermilion corre para a praia, captura um Binacle e segue um Flabébé. Ao mesmo tempo, no festival, o Pikachu do outro protagonista enfrenta um Clawitzer que impressiona a todos por conseguir parar o Choque do Trovão com sua pinça. Além dos demais Pokémon do treinador, Korrina e seu Lucario também assistem o confronto.

Pikachu e Clawitzer investem com a Cauda de Ferro e o Martelo Caranguejo, respectivamente, mas o primeiro pega impulso no chão, desviando do golpe do segundo e o atingindo depois, vencendo a batalha. Assim, é revelado que essa foi a terceira vitória seguida de Ash, que está na posição 1022 e que a próxima batalha ganha o levará para a Super Classe. Enquanto o protagonista se retira do campo de batalha, o narrador explica que o Battle Fest é um local onde os treinadores batalham com quem quiser e sobem rápido de posição, por isso muitos se juntam nele para alcançarem a Super Classe. Próximo dali, Goh consegue capturar o Flabébé da flor azul e acha e pega outros Pokémon: Scatterbug, Flabébé da flor amarela, Phantump e Fletchling. O garoto até pensa em ir para o estádio torcer para o amigo, mas se distrai ao ver um Flabébé da flor vermelha.

Ash agradece aos seus Pokémon pelas vitórias e se prepara para a próxima batalha, quando uma aura os atinge e faz Riolu correr atrás dela, chegando a um Lucario reconhecido por Pikachu. Korrina vai até eles, reencontrando-se com o garoto e se apresentando para a atual equipe dele. Ela se mostra interessada por o amigo ter pego um Riolu, o qual se encanta com sua forma evoluída. Após isso, a líder de ginásio conta sobre a batalha que tiveram no passado, destacada pelo protagonista como vencida por ele, mas logo diz participar do Battle Fest para subir seus pontos e poder derrotar Leon. Por ambos só precisarem de uma vitória para atingir a Super Classe, decidem batalhar, sendo pedido que Riolu observe com atenção a batalha feita por Lucario.

Na floresta, Goh e Raboot encontram um Lucario, mas, antes de tentar capturá-lo, conhecem seu treinador, para quem fala ser a primeira vez em Kalos e estar pegando muitos Pokémon, inclusive mostrando os que já capturou, o que revela ter conseguido pegar o Flabébé da flor vermelha e um da flor laranja. Gurkinn se impressiona com a variedade de Flabébé e revela que o que resta, da flor branca, é difícil de se achar, também contando que sua neta está do Battle Fest. O garoto conta que seu amigo também está e ambos vieram de Kanto. O idoso diz fazer tempo que não ouvia esse nome, conhecendo um amigo da sua neta que veio de lá, Ash. Então, descobrem se tratar da mesma pessoa.

A batalha entre Ash e Korrina tem início no campo rochoso, sendo de 2x2. O garoto decide não usar nem Pikachu e nem Riolu, deixando ambos para assistir a luta, e sua oponente até tenta convencer o segundo a torcer por sua evolução, ou seja, por ela. Nesse momento, Goh e Gurkinn entram no local a tempo de assistirem o confronto. Mienshao e Gengar são colocados na arena, onde o primeiro acerta os golpes Acrobacias e Fazer Retorno, trocando com Lucario por conta do movimento, o qual já avança usando a Fúria de Ossos. Apesar de o Fantasma desviar, ele tem sua Bola Sombria defendida e é nocauteado pelo mesmo ataque do qual esquivou. Assim, o derrotado é substituído por Dragonite, que terá que enfrentar primeiramente Mienshao.

O combate se inicia entre os movimentos Garra de Dragão e Chute de Pulo Alto, sem que nenhum leve a melhor. Mienshao, então, investe com o Tapa Duplo e atinge o adversário, mas ele utiliza a Dança do Dragão girando, como forma de se defender, além de ter o ataque e a velocidade aumentados. Novamente, os dois Pokémon voltam a repetir os primeiros ataques que se empataram, mas, dessa vez, a Garra de Dragão de Dragonite foi capaz de derrotar o oponente. Devido a isso, seu novo adversário surge, Lucario, que rapidamente tem a Megaevolução ativada. Gurkinn explica a Goh que o fenômeno foi descoberto em Kalos e liberta a força oculta do Pokémon, contanto que haja um forte vínculo entre ele e o seu treinador.

Dragonite inicia voltando a se fortificar com a Dança do Dragão e tenta parar uma Aura Esférica com um Hiper-raio, mas não é rápido o suficiente e recebe o ataque, ainda levando um Soco Energizado. Mesmo cansado, o Dragão se mantém de pé e utiliza o Furacão, fazendo rochas atingirem o Mega Lucario. Porém, o adversário lança a Aura Esférica para parar o movimento, ainda fazendo Dragonite e um garoto na plateia ser levado pelo vento do contra-ataque. A batalha é decidida entre um Soco Energizado e uma Garra de Dragão, o que leva os dois ao chão. Por um momento, ambos se levantam, mas o Pokémon da Korrina não resiste e cai derrotado.

Vitoriosos, Ash e Dragonite se emocionam e se abraçam, descobrindo que o garoto subiu para a posição 921 na Super Classe. Korrina se desculpa com Riolu, mas ele se mostra ainda impressionado com sua evolução, mesmo com a derrota dela. No fim do dia, os protagonistas se despedem da Korrina e do Gurkinn, com o jovem de Pallet recebendo os parabéns por parte do mais velho e a líder de ginásio afirmando que não desistirão por ali. Goh se mostra admirado pela vitória do amigo, que o pergunta sobre as capturas dele, bem no momento em que um Flabébé da flor branca surge e os leva a correr atrás dele.


DEBATE

De início, vale mencionar alguns detalhes mais sutis, porém, importantes. Para quem ainda não havia aceitado que Mr. Mime não está na equipe do Ash pelas divulgações nas revistas, esse episódio deixou claro os quatro Pokémon dele que a compõe. Outra questão foi a aura, que havia ficado confuso se Pikachu também a sentia, mas, nesse, todos os Pokémon do Ash a sentiram, basta rever a cena com calma. E os Flabébé, que Goh quis pegar todas as variações, deixando na dúvida se conseguiu a última, mas foi bem interessante, e, particularmente, acredito que a capturou sim. Isso sem contar todas as demais capturas de Kalos.

Sobre a Korrina, ver essa personagem novamente trouxe um quentinho nos corações de muitos fãs, devido à nostalgia, mas não apenas. Ela destacou um ponto já dito, que ser líder de ginásio em nada muda dentro do Campeonato Mundial, além de mostrar interesse por derrotar Leon e possivelmente ter evoluído seu Mienfoo, exceto se capturou um Mienshao já evoluído. A questão é que a personagem tem novos objetivos e passou uma sensação de evolução da própria história, o que é ótimo.

Por outro lado, houve na continuidade a maior fuga possível dela, como de costume no anime. Um exemplo claro, assim como houve em Alola, que foi citada a liga passada do Luan para justificar ele ser queridinho a ganhar, mas todas as 6 anteriores do Ash foram ignoradas, seria interessante, quando foi anunciado que Korrina é líder de ginásio, destacar que o protagonista é vice-campeão da Liga Kalos, então, não era qualquer um naquele confronto. Outro ponto foi Korrina não perguntar a Ash sobre os outros companheiros da região, já que ela virou amiga de todo o grupo, diferente da maioria dos líderes de ginásio. Mas, como sei que eles não pretendiam citar companheiros de viagem diretamente, pelo menos que a foto que tiraram juntos durante a viagem de amadurecimento dela com Lucario fosse apresentada como uma lembrança. Enfim, nada disso deixou e episódio menos legal, mas seriam pequenos detalhes que fariam muita diferença para os fãs.

Já que nenhum dos protagonistas ganhou a Mega Pedra, muitos se perguntaram o sentido de o Gurkinn ter aparecido no episódio, mas isso ficou bem claro. Nos jogos, ele é o guru da Megaevolução, responsável por explicar a mecânica aos jogadores e entregar o Mega-anel a eles. Bem, foi exatamente isso que aconteceu, não a entrega, mas a explicação, pois devemos nos lembrar que Goh funciona como um jogador novo, por isso precisou de alguém para introduzi-lo nessa diferente funcionalidade de batalha. Se não ele, outro personagem ideal para o papel seria o Professor Sicômoro.

A situação de Gengar foi outra em discussão. Primeiramente, fez sentido ele ser derrotado, pois mesmo Mienshao e Lucario sendo do tipo Lutador, seus golpes usados não foram, ou seja, nada de incoerência. Além disso, foi mostrado como os adversários eram muito rápidos e poderosos. Porém, ficou claro como usam mal o Pokémon quando é para ele perder. Igual como feito na batalha contra Visquez, quando foi para Gengar perder o confronto, simplesmente o fizeram receber vários golpes e ficar como um bobo sem ação. Isso é muito negativo para a imagem dele. A realidade é que, dessa vez, ele precisava perder para Dragonite ter muito destaque e para Lucario não sair como totalmente fraco, tendo derrotado um oponente antes de ter a sua derrota como Megaevolução.

Sobre Dragonite, existem algumas questões. Ele recebeu muitos golpes comparado a quantos deu, mesmo com a Dança do Dragão. Essa era a sua primeira batalha oficial, por isso teve tanto destaque, e a intenção foi mostrá-lo como um Pokémon de grande poder. O problema é as pessoas considerarem que Ash já o capturou na última forma, por isso é tão forte, mas esquecem que o vimos antes de evoluir e costumava ser fraco, ou seja, a evolução deu todo o poder sem precisar de treino? Contudo, mesmo tendo recebido bem mais golpes e não ter sido treinado para o seu poder ter se elevado tanto, isso pode acontecer, então, não é errado. A única coisa a se temer é que essa característica não permaneça, ou seja, fazerem ele perder como fazem com Gengar, de qualquer forma, para dar destaque a outro monstrinho quando for necessário. Que seja como Lycanroc, que do início ao fim foi tratado como um Pokémon resistente, o que fez existir uma justificativa para sua persistência na Liga Alola.

Para entrar no tema Megaevolução, primeiro vale observar o caso do Goh. Ele se mostrou encantado pela mecânica, mas em momento algum deixou claro querer usá-la. Um possível interesse dele faz sentido, pois, além de querer ter todos os Pokémon, mostrou-se um colecionador, como é o caso com os Flabébé e possivelmente como será com os Unown, por isso não seria estranho querer essas formas diferenciadas. Entretanto, por serem funcionalidades de batalha, não faria sentido, pois Goh não tem tanto interesse por elas.

Tratando-se do Ash, ele ainda pode conseguir sim uma Mega Pedra, nada o impede. Nesse episódio seria muito cedo, pois ainda nem possui um Lucario. A intenção foi que o Riolu pudesse ter uma figura de admiração, o que realmente aconteceu. Porém, isso não significa que a Korrina irá voltar. Mesmo que gostasse, acho difícil que guardem outro possível retorno para a personagem, ainda que ela também esteja tentando alcançar o Leon. O garoto de Pallet pode conseguir a pedra por outros meios. E sobre o quão interessante poderia ser uma Megaevolução para o protagonista, desenvolveria o forte vínculo dele com Riolu, que muitos esperam que seja algo como foi com Greninja, mas seria sem sentido por aquilo ter sido algo criado pelo anime para o próprio Greninja. Então, uma Mega funcionaria como uma boa forma de explicar a forte conexão, tanto que esse é um requisito para que o Pokémon consiga atingi-la.

No entanto, dois pontos que não vi ninguém debater, mas podem ser pertinentes, são: Riolu não se encantou especificamente com a Megaevolução e a força em excesso de Dragonite pode dizer muito mais do que aparenta. No primeiro caso, se bem for observado, Riolu ficou admirado em diversos momentos, mas não com a megaevolução. Certo, ele ficou boquiaberto como quase todos os personagens ali presentes, mas os olhares de admiração em nenhum momento foram para a Mega. Por isso, ele admira Lucario e sua força, não necessariamente significa que deseja alcançar esse poder por meio da Mega Pedra. No segundo, mostrar que um Pokémon do Ash consegue derrotar um Megaevolução e ainda outro monstrinho comum pode significar o seguinte: ele não precisa de uma Mega para ser um treinador tão forte quanto os que a usam. Essa mensagem fica muito clara, tanto que o Goh fica impressionado com a vitória. Isso pode ser uma forma de ambos os protagonistas entenderem que a mecânica não é assim tão necessária como pode parecer aos primeiros olhares. Claro, não significa que essas duas observações estão certas, mas acho importante mostrar os indícios a favor e os contra.


CONCLUSÃO

Ash ainda pode conseguir uma Mega Pedra! O episódio 25 nunca se comprometeu a ter esse papel, os fãs que quiserem crescer as expectativas, mas ainda é algo que poderá acontecer. Provavelmente, a Korrina não voltará para isso, mas Riolu pôde se mostrar inspirado pelo Lucario dela, apesar de nenhum dos três momentos com os olhos brilhando envolver diretamente a forma dele como Mega Lucario. O forte vínculo destacado entre o garoto e o seu mais novo Pokémon talvez indique que terão algo em especial no futuro, não ocorrendo agora por ser muito cedo. Possivelmente, então, esse Riolu ainda guarda muitas surpresas. Por outro lado, a vitória de Dragonite pode ter sido uma forma de mostrar que o protagonista não precisa de uma Megaevolução.

Ainda que Goh tenha se mostrado apaixonado por ver pela primeira vez a Megaevolução pessoalmente, não revelou interesse em ter essa mecânica, mas é uma possibilidade por ser um colecionador, além de querer todos os Pokémon. Também foi divertido o ver capturar as variações de Flabébé. Sobre Korrina, teve um retorno nostálgico e positivo, visto que trouxe um novo objetivo e Pokémon para ela, e ter seu avô ali para explicar o principal fenômeno de Kalos tornou tudo mais semelhante aos jogos, referência boa. 

De mais, pela primeira vez em um episódio, ficou claro que Mr. Mime não está na equipe da atual temporada; todos os Pokémon do Ash sentiram a aura de Lucario, o que é, no mínimo, interessante; Gengar novamente foi colocado em uma posição mais "boba" para perder e dar destaque a outro Pokémon, o que, se virar uma característica fixa, será um problema para sua imagem; Dragonite se mostrou extremamente forte em sua primeira batalha oficial, o que se espera que seja algo mantido, pois, se não, seria forçado apenas isso ter ocorrido para derrotar uma Megaevolução; e faltou Ash ou Korrina mostrarem ainda ter a foto que tiraram juntos em Geosenge, sendo que tudo bem, ficamos felizes com o retorno dela.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar