logo

Pokémothim

Pocket Monsters: O Crescimento do Goh em Batalhas!


Olá, Thunders!

Depois do episódio que se passa no deserto de Hoenn, uma mistura de amor e ódio cresceu para os personagens Ash e Goh, com várias incoerências e elogios sendo apontados. Até que ponto certas atitudes fizeram ou não sentido? Conversemos sobre!



RESUMO

Ash corre com Riolu e Pikachu, quando Goh e Raboot surgem para os acompanhar e o garoto questiona o motivo de o seu amigo estar correndo. O treinador mais experiente diz ser por conta da sua queda de classificação, sendo um treino com Riolu para a sua revanche, o que faz o outro decidir ajudá-lo. Porém, chega um anúncio de batalha no Rotom Phone do Ash, o que o faz aceitar e, com a chegada do Rotom Drone para oficializar a batalha 1x1, seleciona Riolu para enfrentar um Octillery, lembrando-se de Grapploct e achando uma oportunidade perfeita para o treino.

De início, o protagonista pede para que seu Pokémon mantenha a distância e lance a Onda de Vácuo consecutivamente, mas seu oponente desvia e o atinge com o Feixe Psíquico, deixando-o confuso. Em seguida, Octillery prende o adversário com o Embrulho e o derrota com o Polvo-Canhão. Ash corre para ajudar seu Pokémon e percebe que caiu para a posição 975, mas se mantém ainda mais determinado para uma vitória ao receber outro anúncio de batalha.

Em outra batalha oficial de 1x1, Riolu é colocado para enfrentar um Tentacruel, sendo novamente avisado sobre a necessidade de manter a distância. O confronto inicia quando o Pokémon aquático utiliza o Jato de Bolhas, mas seu oponente desvia e tenta acerta algumas vezes a Onda de Vácuo, também sendo falho. Contudo, Riolu acaba se aproximando demais e é pego por uma Ligação, ficando preso nos tentáculos de Tentacruel, que o Finaliza com o Ferrão Venenoso. Envenenado e derrotado, Riolu é recuperado e Ash desce para a posição 1021, de volta para a Classe Normal.

Enquanto isso, na Cidade de Mauville, em Hoenn, uma tempestade de areia assusta os habitantes locais, que são atraídos para dentro dela por meio de uma canção. No Laboratório Sakuragi, o professor e o seus assistentes veem imagens sobre o fenômeno estranho e tentam entender a situação, o que faz Kikuna cogitar ser um Pokémon desconhecido. Animado com a ideia, Goh pede para ele e Ash investigarem a situação como assistentes de pesquisa. O professor até permite, pedindo que tenham cuidado, mas o outro protagonista se mantém isolado no canto e entristecido pelas três derrotas seguidas, por ter descido de classe e achar que o sonho de batalhar contra Leon será um sonho dentro de outro sonho. Goh o puxa, tendo certeza de que se animará ao encontrar um Pokémon raro, e Kikuna deseja que o garoto desanimado se divirta, enquanto Renji espera os dados que Goh pretende coletar.

Ao chegarem em Mauville, os heróis veem que grande parte da cidade foi tomada pela tempestade. No início, Ash não se anima muito, mas só até ouvir a canção e querer entrar para investigar. Para isso, utilizam os "Go-Goggles" com seus Pokémon, óculos de proteção contra areia, o que inclui Sobble, que o coloca invisível e assusta os treinadores no primeiro momento. Após isso, entram na tempestade, atravessando-a e chegando a um deserto, onde tiram os óculos. Imediatamente, escutam gritos e encontram três pessoas sendo sugadas para um ninho de Trapinch. Depois de checar os detalhes sobre o Pokémon na Pokédex, para salvá-los, Goh tenta o capturar, sendo falho na primeira vez, mas conseguindo ao usar uma Super Bola Curva. Depois disso, recebe agradecimentos dos três que salvou e os vê partir.

A canção persiste, por isso os heróis continuam seu percurso, mas são surpreendidos por um Vibrava, vendo detalhes sobre ele na Pokédex. Goh tenta o capturar, mas o Pokémon desvia da Poké Bola e usa suas ondas supersônicas para revidar, o que leva o treinador a utilizar a Bola Curva com ajuda de Raboot, para direcioná-la até o alvo e o capturar. Percebendo as suas capturas, o garoto começa a teorizar qual o Pokémon que está causando a tempestade, quando ele de fato surge, Flygon.

Depois de verificar os detalhes sobre o Pokémon na Pokédex, Goh destaca que o canto veio das areias raspando nas asas de Flygon, que deve ter causado a tempestade de areia para afastar as pessoas e poder fazer o seu ninho naquele local. Para parar a tempestade, o treinador tenta capturá-lo, mas a Poké Bola não o alcança, o fazendo querer lutar e pedindo a ajuda de Ash, que aceita inseguro. Sobble e Pikachu entram em ação, sendo pedido que o segundo use o Choque do Trovão no adversário, não fazendo efeito por ele ser do tipo Terra. Goh alerta isso ao amigo, que se desculpa e pede para o roedor voltar. Então, Riolu e Sobble tentam vencer a tempestade de areia que Flygon levanta ao redor de si, com, respectivamente, Onda de Vácuo e Revólver d'Água.

Persistindo com o seu ataque, Sobble consegue endurecer a areia com a água e acertar o oponente, desfazendo a tempestade ao redor dele. Assim, o inicial e Riolu conseguem acertar alguns Revólver d'Água e Onda de Vácuo. Entretanto, Flygon começa a "nadar" pela areia, usando a Investida do Dragão e os pegando de surpresa, o que faz Sobble ser arremessado. Antes que começasse a chorar, Goh recupera seu Pokémon para a Poké Bola. Enquanto Ash reflete sobre a sua estratégia de manter a distância, ele se torna o próximo alvo atingido, assim como Riolu e Pikachu, caindo na areia. O outro protagonista pergunta se ele está bem e coloca Raboot para batalhar, investindo com um Chute Duplo, mas é pego por uma Investida do Dragão.

Através da audição, Raboot consegue escapar de todas as outras Investidas do Dragão, deixando Ash impressionado. Ainda desviando, o coelho evoluído começa a tentar acertar a Brasa, mas o adversário é muito rápido e esquiva. Em seguida, Flygon utiliza o Meteoro de Dragão duas vezes, levando Raboot a pular para desviar, mas Goh pede para que não se distancie muito e desvie enquanto se aproxima, o que faz o outro protagonista dizer que manter a proximidade é loucura. Sua estratégia é revelada ao mandar que o seu Pokémon escale o Meteoro de Dragão e use um para fazer a sua Brasa, lançando vários fragmentos flamejantes em Flygon e o derrubando na areia.

Dessa forma, Goh lança a Poké Bola e o captura, comemorando com os Pokémon do Ash, que admira a estratégia doida que seu amigo criou. Apesar disso, o novo protagonista conta que aprendeu com ele a fazer qualquer loucura e a nunca deixar de se esforçar para vencer, sendo algo que pensou que ele também faria, e queria vencer com a Brasa por ser o movimento que aprendeu junto com Raboot. Paralelamente, a tempestade de areia se desfaz. Ash, então, reflete sobre estar focando demais em batalhar à distância e isso estar causando as suas derrotas, e seu amigo diz que se um ataque der errado, deve-se tentar usar ele de outra forma, com a criatividade do treinador podendo aumentar o seu poder.

Goh destaca como as batalhas são complexas, o que faz Ash rir e se jogar na areia, por isso o outro se pergunta se o seu amigo ficou paralisado. Porém, o herói diz ser um idiota e que precisa começar tudo de novo, afirmando que se esforçará para batalhar contra Leon e pedindo a ajuda de Pikachu e Riolu, os quais aceitam e deitam com ele. Ao mesmo tempo, Goh diz que continuará capturando Pokémon poderosos, e parece tirar uma selfie com Raboot. Para terminar, o narrador evidencia o crescimento do novo protagonista e o antigo reconsiderando a sua tática, com ainda um longo caminho para que alcancem seus sonhos.


DEBATE

Comecemos pelo protagonista mais antigo, Ash. A dramatização que surgiu no episódio foi em volta de Pokémon rivais que lembravam Grapploct; no caso, Tentacruel e Octillery. Talvez, se fosse algo mais deixado para os fãs perceberem, teria sido melhor, porque preferiram fazer o próprio Ash destacar a semelhança, mas, independente disso, julgo ter sido algo interessante para desenvolver o seu "trauma" com a primeira derrota do campeonato. E, ainda sobre isso, as perdas do garoto e a volta para a Classe Normal são ótimas para desacelerar seu avanço e mostrar como ele ainda precisa de muito treino, não sendo tão invencível como vinha sendo mostrado até então na atual série.

E meu Deus, Ash, cadê o treino do Farfetch'd de Galar? No início, é destacado como Riolu quer superar Grapploct por ter pedido, assim como Ash perdeu para Bea, mas Farfetch'd também perdeu para Hawlucha. Não faz sentido, por isso volto a destacar que a questão do ciúme do Pikachu não era por Ash querer treinar Riolu por ser um novo Pokémon, mas por apenas querer que ele se torne mais forte. Não há problema algum em treiná-lo, mesmo que ele esteja perdendo, principalmente por o maior motivo disso ser a tática de batalhar à distância destacada pelo Mestre de Caratê, até porque Riolu merece a revanche. O problema é Farfetch'd não ganhar atenção também, por ser o menos treinado e por também merecer uma revanche.

Algo que deixou alguns fãs revoltados foi ver Goh chamar a atenção do Ash pela questão das tipagens e por ter sido ele o responsável por motivá-lo para as batalhas novamente. Bem, para começar, o erro do Ash para o esquecimento foi por estar desconcentrado, estava muito claro no episódio que o herói se encontrava perdido em seus pensamentos. Mas, mesmo assim, não há problema algum em ele aprender com Goh, pois, assim como na vida real, professores também aprendem com alunos, ninguém é detentor de sabedoria absoluta, ainda que possa ter mais experiência de vida.

Para o Goh, muitos pontos positivos surgiram no episódio, além de poder ajudar a melhorar a confiança do seu amigo. Inicialmente, ver o personagem ter mais iniciativa de batalha foi ótimo, além de ter sido ele, de fato, a derrotar Flygon e merecer a sua captura. Não apenas para por aí, como mostrou que as estratégias loucas que tanto destaca no Ash e sua determinação foram absorvidas e também usadas por ele, ou seja, tem evoluído bastante nas batalhas. Sobre o lado mais emotivo, ver como quis vencer com a Brasa e se manter mais conectado com Raboot mostra que a conexão antes cobrada por Ash entre os dois realmente vem acontecendo. Outro ponto muito legal é a utilização das Bolas Curvas, visto que, apesar de ainda não ser uma forma muito atrativa de captura, faz uma boa referência ao Pokémon Go e mostra uma melhor execução que pode ser feita dentro do anime.

Contudo, existe uma questão que, apesar de ver a maioria elogiando bastante, não me fez muito sentido. O foco em Raboot foi mais do que merecido, inclusive sentia bastante falta disso, mas o seu aumento de força significativo não teve uma boa construção. As batalhas feitas pelo coelho basicamente eram as contra a Equipe Rocket, nem mesmo sendo usado nos poucos treinos do Ash que o Goh participava. O único que teve participação foi quando ainda era Scorbunny, no episódio 17, para ajudar a "justificar" a sua evolução. Então, depois de uma bela apresentação de Flygon como um Pokémon místico e de grande poder, ver Raboot derrotá-lo com tamanha facilidade, sem nem cansar ou aparentar se sentir desafiado, pareceu sem lógica. Até o próprio Goh teve uma evolução muito gigante quando comparado à sua última grande batalha, não foi um desenvolvimento gradual e trabalhado em tela.

Por que isso aconteceu, então? Primeiro, para Goh conseguir motivar o Ash, inspirando-o. Para mim, não precisavam fazer ele perder, ao contrário, foi muito positivo a sua vitória, mas deveria ter sido um pouco mais trabalhoso, pois ou Raboot realmente se tornou incrivelmente forte agora, ou Flygon na realidade é muito fraco. O outro motivo é a evolução próxima. Da mesma forma como Scorbunny se tornou Raboot fácil demais, ele passou muitos episódios de plano de fundo, para voltar nesse como se tivesse passado todo esse tempo em um árduo treinamento, agora já tendo uma força enorme e pronto para evoluir. Ou seja, infelizmente, passa uma falsa ideia de desenvolvimento. Queria muito foco em Raboot para vê-lo crescer, não necessariamente já mostrar que cresceu como um motivo "suficiente" para evoluir em breve.

Para finalizar, mesmo que o garoto Ketchum tenha ficado surpreso com as estratégias que Goh usou e tenha dito que foram muito loucas, mostrando que não as conhecia, ele já tinha usado todas em séries passadas. Sobre escalar o Meteoro de Dragão, Ash fez isso com Pikachu em Kalos, durante a sua batalha contra o Líder de Ginásio Grant. E não apenas se trata da escalada, como também o roedor rebateu os meteoros, assim como Raboot. Sobre a outra tática, a da audição, também foi muito usada em diversas ocasiões pelo herói, seja quando a visão do seu Pokémon era danificada ou precisava se precaver de ataques vindos do solo. Para citar um exemplo, há a batalha contra o Steelix da Jasmine, em Johto, e a contra o Steelix do Morrison, na Liga Hoenn. Então, a surpresa em torno das estratégias não deveriam ser tão surpreendentes assim.


CONCLUSÃO

Goh está crescendo em batalhas e não irá parar por aqui! Como o próprio personagem disse, continuará indo atrás de Pokémon fortes, agora que pôde presenciar seu próprio desempenho excelente em um confronto. Ele conseguiu motivar Ash novamente, derrotou e capturou um poderoso Flygon, aplicou as estratégias do amigo em batalha e ainda fortaleceu seu vínculo nelas com Raboot. Por outro lado, o aumento de experiência do garoto e a força de Raboot cresceram rápido até demais sem que tenha treinado o suficiente, provavelmente para justificar a possível evolução do coelho de Fogo e para que o outro protagonista fosse inspirado. Além disso, as Bolas Curvas estão sendo melhor utilizadas no anime e fazem boas referências nas mãos de Goh.

Sobre o Ash, não se deve ser considerado incoerência ele ter esquecido da imunidade terrestre ao tipo Choque e receber ânimo do Goh só por ser mais experiente, até porque ainda tem muito que aprender; por outro lado, impressionar-se com as estratégias do amigo e as considerar inovadoras é estranho, pois já utilizou ambas. Ainda sobre ele, as perdas são necessárias para desacelerar sua subida no Campeonato Mundial Pokémon e trabalhar um drama em cima da sua feia derrota para Bea torna tudo mais interessante, somente seria melhor se Farfetch'd de Galar compartilhasse do treino com Riolu, por merecer uma revanche tanto quanto ele e merecer treino até mais do que o outro Lutador.


Leia Também:
Sobre Ersj
19 anos, Recife-PE, tem Pokémon como a sua franquia preferida desde os 7 anos. Sua mídia favorita é o anime, seguida dos jogos da saga principal e de Pokémon Go. Ama livros e séries, principalmente de fantasia; os filmes que mais assiste são animações, e “Imagine Dragons” é a banda pela qual tem maior apreço. Seu Pokémon predileto é o Pikachu e seu maior sonho é se tornar um escritor.
E-mail: ersj@pokemothim.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após ser aprovado pela moderação.
Agradecemos a sua participação!

A Pokémothim com a sua cara!

Personalize do seu jeito!

Temas

Padrão

Fechar